Notícia

Sénica reclama «outros olhos» sobre os talentos portugueses

Mar 26, 2016

Vídeo: Federação de Patinagem de Portugal

No final do jogo que culminou com a vitória por 5-1 sobre a Espanha, o seleccionador nacional Luís Sénica fez questão de frisar o valor do adversário. “Uma grande Espanha”, referiu.

O timoneiro fundamentou sobre a qualidade do rival. “Basta percebermos a qualidade individual dos seus jogadores e aquilo que neste momento o mundo hoquista procura, transportá-los para os seus clubes”, afirmou, aludindo de forma (pouco) velada ao interesse dos clubes portugueses nos valores do país vizinho. E deixou o recado. “Talvez fosse importante olhar também para a selecção portuguesa, olhar com outros olhos”, recomendou.

Hélder Nunes é um caso ímpar de afirmação

Desta selecção portuguesa, Hélder Nunes é um caso à parte. Tão “à parte” quanto raro. Com apenas 22 anos é presença habitual na selecção absoluta desde o Europeu de 2012, somando já sete dezenas de internacionalizações em todos os escalões, e é peça fulcral no FC Porto. Os restantes, apesar de “rolarem” na I Divisão, ainda procuram a afirmação definitiva como seniores na alta roda do hóquei patinado nacional e internacional.

Também nos dragões, Álvaro Morais tem – ainda com idade júnior - poucos minutos de jogo e no próximo ano irá representar o Barcelos. Entre os “grandes”, onde é mais difícil reclamar um “lugar ao sol”, Diogo Neves, Guilherme Silva e Alexandre Marques têm ligação contratual com o Benfica, estando cedidos por empréstimo, respectivamente ao SHUM (Espanha), Paço de Arcos e Turquel.

Diogo Neves contraria o paradigma instituído e evolui em Espanha

Já num Valongo que ano após ano se renova com aposta em jovens talentos, não falta juventude, seja Sub-23 ou até Sub-20, e João Almeida e Xavier Cardoso têm um privilegiado espaço de afirmação. Em Paço de Arcos, para além de Guilherme Silva, está o guarda-redes Diogo Alves, que se impôs no seu primeiro ano de sénior como titular da equipa às ordens de Paulo Garrido. Pedro Cerqueira e Diogo Rodrigues lutam pela manutenção com as cores de Sanjoanense e Candelária.

Fique com as declarações completas do Seleccionador Nacional e ainda dos jogadores Xavier Cardoso e Diogo Alves. Destaque para as palavras do guarda-redes, que sublinhou que esta terá sido uma vitória da humildade, frisando que – apesar desta geração espanhola nunca ter ganho a Portugal – sente que olham sempre com superioridade para os portugueses.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade