Notícia

Tomar campeão, Valença e Riba d'Ave na I Divisão

Jun 05, 2016

O Sporting de Tomar venceu este sábado o Valença por 5-0 e garantiu o título de campeão nacional da II Divisão.

Depois de um empate a três no primeiro jogo da poule de decisão de campeão, os nabantinos não permitiram veleidades aos minhotos, e selaram um excelente temporada com o título.

Tomar e Valença já tinham garantido um lugar na I Divisão e entre os melhores (do Mundo) na próxima temporada ao vencerem as zonas Norte e Sul da II.

A Sul, o Tomar garantira a subida há muito e de forma categórica. Terminou com apenas duas derrotas em 26 jogos, o melhor ataque (161) e melhor defesa (77) e esperou cinco jornadas para saber quem subia consigo a Norte.

O regresso à I Divisão tinha escapado ao Tomar na temporada passada, na poule de promoção frente ao Braga

Foi preciso esperar pelo apito final da última jornada da Zona Norte quem acompanhava desde logo o Tomar. A jornada seria histórica para o Valença, com a equipa minhota a protagonizar uma ascensão meteórica desde que regressou em 2013. Com um presidente/jogador, Miguel Fernandes ("Micha"), o Valença regressou aos campeonatos nacionais em 2013/14 e subiu logo à II Divisão, sagrando-se vice-campeão nacional atrás da equipa “B” do Benfica. Dessa primeira temporada, na memória fica um momento que se arriscava a ser, só por si, histórico. E escandaloso: na Taça de Portugal, o Valença obrigou o então campeão nacional Porto a ir a prolongamento…

A temporada seguinte foi de afirmação e esta época surge a subida à divisão maior dos campeonatos portugueses.

O Valença somou 61 pontos e fez da defesa o seu bastião. Foi apenas o quinto melhor ataque da Zona Norte, com 114 golos, mas - de longe - a melhor defesa, com apenas 67 consentidos, cabendo muito do mérito ao guarda-redes Paulo Matos, ex-Candelária e Barcelos. Na frente brilhou José Braga, melhor marcador do campeonato secundário, com 62 golos.

Riba d'Ave também regressa

A vaga que sobrava para as equipas que vêm da II Divisão foi decidida numa poule entre Riba d'Ave e Sintra.

O empate a três no primeiro jogo deixou tudo em aberto para o Parque das Tílias e lá, por regra, manda o Riba d'Ave. Os minhotos venceram por 8-3 e garantiram o regresso à I Divisão.

Riba d'Ave já garantiu o concurso de Hugo Azevedo (Valongo), que regressa a casa

Para chegar a esta poule, o Riba d'Ave terminara a Zona Norte com 59 pontos, em igualdade pontual com o Espinho e até os mesmos 94 golos sofridos. O Espinho foi mesmo mais goleador (163 golos marcados contra 151), mas seria o confronto directo a ditar a vantagem do Riba d’Ave. A vitória no Parque das Tílias à nona jornada por 6-2 deu uma “almofada” que os jogadores do Riba d’Ave souberam segurar na segunda, apesar da derrota. O 7-5 na 22ª jornada deu três pontos ao Espinho, mas o Riba d’Ave ficou com a vantagem… preciosa pelo que se viu no final.

A Sul, o sonho de regresso do Sintra fica adiado mais uma temporada...

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade