Europeu '14

Portugal entra a vencer

Jul 16, 2014

Portugal entrou da melhor maneira no Europeu, ao vencer a França por 1-3. Os portugueses sentiram algumas dificuldades para ultrapassar a formação gaulesa que se adiantou no marcador num livre directo aos sete minutos e meio, por intermédio de Carlo Di Benedetto.

Os franceses, bem organizados, seguraram a vantagem até em inferioridade numérica, por azul a Anthony Le Roux, e o golo do empate só surgiu a quatro minutos do intervalo, por Luís Viana. Os portugueses lograram dar a volta ao marcador ainda na primeira parte, num golo de belo efeito de Gonçalo Alves, mas o intervalo não chegou sem Girão ser chamado a defender um livre directo, segurando a vantagem.

Luís Viana abriu as contas de Portugal no Europeu.

Pese entrar na etapa complementar em desvantagem numérica, por azul a Gonçalo Alves, Portugal entrou bem e, poucos segundos depois de reposto os cinco em pista, Diogo Rafael apontou o 1-3 que seria final. Faltavam jogar mais de 18 minutos mas o jogo que fechou a primeira jornada não veria mais golos, pese a melhoria exibicional dos portugueses. Mérito para a bem estruturada equipa francesa que deu sempre boa réplica.

Reacções

Na conferência de imprensa que se seguiu ao jogo, Luís Sénica reconheceu as dificuldades. “Foi um jogo difícil, com uma primeira parte assintomática”, analisou, sublinhando a melhoria na segunda parte. “A partir do segundo golo, o jogo virou para Portugal”, disse o seleccionador nacional.

Seleccionador e capitão em conferência de imprensa.

Para o capitão Valter Neves, as dificuldades eram esperadas mas Portugal podia ter estado melhor. “A dificuldade do jogo foi dentro do que estávamos à espera”, referiu. “A primeira parte não foi dentro do que queríamos mas depois acertámos os procedimentos. A segunda parte foi mais bem conseguida e só não conseguimos materializar em golos as oportunidades que tivemos”, explicou.

Fabien Savreux era um seleccionador satisfeito. “Jogámos contra um rival com muitas opções”, realçou. “Portugal era favorito e sai muito rapidamente para o contra-ataque”, constatou, contente – pese a derrota - com a diferença de apenas dois golos. “Os golos são importantes para o ‘goal average’”, esclareceu.

Italianos vencem próximo adversário de Portugal

No primeiro jogo da tarde, a Itália levou de vencida a Suíça por 3-7. No entanto, a partida não foi tão fácil como o resultado poderá antever. A Suíça jogou sempre de igual para igual e adiantou-se no marcador pelo capitão Pascal Kissling. E, depois dos transalpinos darem a volta com dois golos de Tataranni, Kissling também bisou. A partida só não foi empatada para o intervalo porque Motaran desequilibrou.

Na segunda parte, dois golos de Illuzzi deram à Itália uma tranquilidade que parecia distante, permitindo-lhes gerir o resto da partida. A Suíça ainda reduziu para 3-5 mas os italianos, com Cocco a fazer o sexto e Tataranni o sétimo, garantiram os três suados pontos.

Sénica destacou o trabalho de Tataranni na selecção transalpina.

Na conferência de imprensa do jogo de Portugal, Luís Sénica foi esquivo quanto à selecção espanhola mas não deixou de destacar os italianos. “Foram claramente mais fortes, com processos simples”, analisou. “É preciso ter atenção à Itália”, alertou. Tataranni, que assinou o primeiro hat-trick do Europeu também mereceu destaque. “Joga muito bem dentro da área e a equipa sabe jogar para ele”, frisou. Quanto à Suíça, adversário de Portugal esta quarta-feira, Luís Sénica não espera facilidades. “Não há adversários fáceis”, referiu. A Suíça será teoricamente mais fraca que a França mas pode ser só teoria. “É preciso ir à pista mostrar isso. Isso é que importa e cada jogo tem a sua história”, concluiu.

Jogos relacionados

França
1 : 3
15 Jul 19h00
Portugal

Provas relacionadas

Campeonato da Europa
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade