Notícia

Vic perfeito na lotaria

Feb 24, 2017

O Vic é o primeiro semifinalista da Copa del Rey.

Os finalistas da última edição lograram marcar muito cedo e a primeira parte foi condicionada por esse golo. Ainda não estavam cumpridos três minutos, quando Jordi Burgaya, a aproveitar desconcentração adversária a pedir falta, inaugurou o marcador. E depois só deu Vendrell, mais pelo baixar de bloco do Vic, do que pela pressão dos rojinegros, que até só cometeram a primeira falta já para lá dos 19 minutos. O tento de Burgaya permaneceria solitário nas contas do jogo até ao intervalo.

Jordi Burgaya apontou o único tento da primeira parte

O Vendrell procurou muito na primeira parte e acabaria - enfim - por marcar no arranque da segunda, por Eloi Mitjans. Tal, tirou o Vic da "toca". Roger Molina viu logo na jogada seguinte a bola a beijar o ferro da sua baliza e foi obrigado a um punhado de boas defesas. A reacção "vigatan" sofreu um revés aos seis minutos, quando Martí Casas viu o azul. Num duelo entre dois dos finalistas da última edição da Taça CERS - então pelo Vilafranca - Roger Rocasalbas bateu Gerard Camps para o 1-2. Mas foi o guarda-redes que esta época ocupou o lugar de Carles Grau que mais tarde manteria o Vic na disputa da eliminatória, negando livres directos a "Xixi" Creus e Rocasalbas.

Aqui pouco ortodoxo, mas eficaz, Gerard Camps manteve o Vic no jogo

Camps não conseguiria no entanto evitar o terceiro do Vendrell. Paciente a chegar em "powerplay", depois de azul a Llorca, a equipa de Jordi Garcia chegou ao golo por Eloi Mitjans aos 14 minutos. Tudo parecia bem encaminhado para a equipa que venceu a CERS em 2013 e 2014, mas o Vic, vencedor em 2015, não baixava os braços. E Roger Presas reduziu para 2-3 a pouco menos de sete minutos para o final.

O bloco - agora alto - do Vic procurava a igualdade e foi apanhado em contrapé. Com três minutos e meio para jogar, Rocasalbas saiu em contra-ataque e fez o 2-4 que parecia sentenciar a partida. Parecia.

2-4 por Rocasalbas mereceu festejos efusivos... mas o Vic não baixou os braços

A equipa de Ferran Pujalte pressionava muito, tentando de todas as formas bater Roger Molina, e acabou por ser recompensada. Cristian Rodriguez reduziu para a diferença mínima ainda com mais de dois minutos no marcador e o mesmo Cristian fez o 4-4 com 16 segundos para jogar, levando o jogo para prolongamento.

As duas partes do tempo extra foram de muitas cautelas. O Vendrell tinha nove faltas e não arriscava a décima, enquanto o Vic não arriscava ser novamente apanhado em contrapé. E o jogo foi para a lotaria dos penáltis.

Dois golos de Cristian Rodriguez, um a 16 segundos do final, levaram o jogo para prolongamento

Mas desta feita não houve propriamente lotaria... Se muitas vezes nas séries de penaltis os jogos são decididos com um ou dois golos, o Vic contrariou todos os antecentes. Nas quatro vezes que os jogadores do Vic foram chamados para as contas do que acabaria por ser um 8-5 final, Ordeig, Casas, Rodriguez e Bancells marcaram e tornaram infrutífero o golo de Mitjans.

No final da partida, o treinador Ferran Pujalte e o capitão Romà Bancells analisaram as incidências e perspectivaram o jogo das meias-finais, na altura ainda desconhecendo se o adversário seria Reus ou Alcobendas.

Provas relacionadas

Copa del Rey
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade