Notícia

Óquei de Barcelos categórico na passagem à Final Four

Mar 12, 2017

Depois de uma derrota em Espanha pela margem mínima (3-2), o Barcelos recebia o Vilafranca a precisar de vencer para continuar na defesa do título conquistado na pretérita temporada. E foi categórico a caminho da terceira Final Four consecutiva, triunfando por 6-3.

Em dia marcado pela divulgação na imprensa da saída do técnico Paulo Freitas, o Municipal de Barcelos voltou a encher para o jogo entre os protagonistas da decisão da última Taça CERS.

Luís Querido colocou o Barcelos na (definitivamente) frente da eliminatória

Um Vilafranca muito diferente do que no ano passado chegou à final da prova, actualmente antepenúltimo da OK Liga, pouco conseguiu fazer frente a um Barcelos autoritário que, após o apito inicial, só esteve mais 11 minutos em desvantagem na eliminatória. Joca fez o 1-0 e, três minutos depois, o capitão Luís Querido colocou, de grande penalidade, o Barcelos na frente da eliminatória.

O Vilafranca conseguiu suster o ímpeto dos visitados até ao intervalo, com David Arellano (com passagens por Porto Santo e Valongo) na baliza a evitar males maiores, mas o reatamento, trouxe um Barcelos ainda mais determinado. Mesmo com menos um jogador, depois de Vieirinha ter visto o azul sobre o término da primeira parte.

'Rei' fez o terceiro quando o Barcelos tinha menos um jogador em pista

E foi mesmo com menos um jogador que o Barcelos consolidou a vantagem no jogo e na eliminatória. Luís Querido lançou de forma exímia Reinaldo Ventura e este fez o 3-0.

Com o Óquei de Barcelos claramente a destroçar a moral adversária, o público afecto à equipa da casa sentia a eliminatória na mão.

Ainda antes de estarem cumpridos quatro minutos na etapa complementar, Alvarinho fez de livre directo (10ª falta) um 4-0 que significava já três golos de vantagem no caminho para a Final Four. E cerca de três minutos volvidos, Luís Querido transformou uma grande penalidade - cometida sobre ele próprio - para um 5-0 que dissipava quaisquer dúvidas.

Alvarinho voltou a marcar de bola parada

Também o Vilafranca parecia estar ciente do desfecho da eliminatória. Pouco depois do quinto golo barcelense, um azul a Galán foi paradigmático de um baixar de braços. De livre directo, Alvarinho tentou fazer magia, mas o "truque" não saiu como era suposto.

Faltavam jogar largos 16 minutos após o livre directo e o Barcelos já geria - a seu bel-prazer - os acontecimentos.

Lluis Ferrer assinou um hat-trick... mas foi inglório

O Vilafranca reduziria a nove minutos do final - numa grande penalidade de Lluis Ferrer - mas a resposta foi praticamente imediata, com o 6-1 (8-4 na eliminatória) por Vieirinha..

Ferrer ainda apontou mais dois golos no minuto e meio final, a amenizar um resultado pesado nesta fase na prova, mas os golos quase que passaram sem ser notados na festa barcelense que tomou conta do pavilhão.

No final da partida, Paulo Freitas deixou rasgados - e naturais - elogios à sua equipa, com a "verdade da eliminatória reposta", enquanto Lluis Ferrer referiu que o Vilafranca já esperava um ambiente adverso, não deixando de lamentar algumas decisões da equipa de arbitragem. O foco para os espanhóis é agora a manutenção na OK Liga.

O Barcelos - já sem Paulo Freitas - defrontará na Final Four (agendada para 29 e 30 de Abril) da Taça CERS o Sarzana, que afastou o Turquel. Depois de um empate a dois na Aldeia do Hóquei, o resultado repetiu-se em Itália e, no prolongamento, com um golo de ouro, os italianos levaram a melhor.

Na outra meia-final, os espanhóis do Caldes defrontam os italianos do Viareggio. Uma final com o Viareggio marcaria um reencontro especial para os barcelenses: Alessandro (agora treinador) e Mirko Bertolucci, ídolos do emblema português, são agora figuras maiores do 'Centro'.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade