Notícia

Lodi vence o 'scudetto'

Jun 21, 2017

Foto de capa: Gabriele Baldi

Com o português Nuno Resende ao leme, o Lodi sagrou-se esta terça-feira campeão italiano pela segunda vez na sua história.

O playoff que decide o campeonato italiano não poderia ter tido um final mais impróprio para cardíacos, com apenas dois golos na primeira parte, longos 48 minutos de expectativa após o golo do 1-1, e a decisão na "lotaria", na 18ª grande penalidade.

O Lodi só contava um "scudetto" no seu historial, conquistado em 1981. O Forte conquistou o título nos últimos três anos.

O Forte dei Marmi vencera a primeira fase e ganhou o direito de jogar a quinta e decisiva partida perante o seu público. Algo que tinha sido determinante... até ontem. Nos primeiro e quarto jogos, o Lodi vencera em sua casa (5-4 e 6-1), sorrindo a vitória também ao anfitrião quando os segundo e terceiro jogos foram em Forte dei Marmi (6-1 e 3-2).

Ao quinto jogo, Enric Torner - o jogador mais preponderante do Forte após as saídas de Pedro Gil (Sporting) e Pablo Cancela (Oliveirense) no último defeso - deu vantagem ao visitado e tricampeão, anulada ainda na primeira parte por Alessandro Verona. Depois de uma segunda parte sem golos, o prolongamento também não trouxe mudanças no marcador e foi necessário chegar à ingrata decisão por grandes penalidades.

Nuno Resende

Franco Platero deu a primeira vantagem na negra ao Lodi, mas Cinquini empatou. Alessandro Verona também marcou, mas Motaran repôs a igualdade, terminando a primeira série de 10 grandes penalidades com 3-3 no marcador. No "desatar", o Lodi falhou por três vezes, mas o Forte não fez melhor. À nona do Lodi, 17ª do desempate, o capitão Illuzzi, que falhara na primeira série, assumiu e marcou. Na resposta, Gaston De Oro não conseguiu bater o catalão Adrià Català e a festa foi "gialorossi".

Adrià Català garantiu o título ao defender a sétima de nove grandes penalidades para o Forte

O Lodi terminara a primeira fase do campeonato em segundo, a dois pontos do Forte dei Marmi, fruto de 18 vitórias, seis empates e apenas duas derrotas (na recepção ao Forte e na deslocação a Breganze), o melhor ataque da prova (143 golos marcados contra 117 do Forte), mas longe do registo defensivo do seu adversário da final (que sofreu apenas 57 golos contra os 83 consentidos pelo Lodi).

Nuno Resende está na sua segunda temporada em Itália, primeira à frente do Lodi. Em 2015/16 orientou o Matera.

Nos playoffs, o Lodi passou em apenas dois jogos (os quartos são à melhor de três) o Valdagno, mas teve de ir à negra nas meias-finais. Frente ao Viareggio, a equipa de Nuno Resende perdeu os primeiro e terceiro jogos, mas daria a volta, voltando a marcar encontro com o Forte, numa reedição da final da pretérita temporada.

Para a próxima temporada, é já conhecida - entre outras - a saída do italo-argentino Federico Ambrosio, chegando reforços portugueses: Luís Querido (Óquei de Barcelos) e Gonçalo Pinto (dos Sub-20 do Benfica).

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade