Notícia

Umas 'meias' que se estranham...

Jul 06, 2017

Após a publicação deste artigo, a FIRS rectificou o emparelhamento das meias-finais (ver 'ligações externas').

Oito equipas, divididas numa primeira fase em dois grupos, partem à conquista do ceptro Mundial em Sub-20, Seniores femininos e Seniores masculinos.

Para os quartos-de-finais avançarão todas as oito equipas nos mais novos e em femininos, sendo que nos seniores masculinos avançam os três primeiros de cada grupo e o primeiro de cada um dos dois grupos da FIRS Cup, uma espécie de segunda divisão.

Com um cruzamento nos quartos-de-final "normal" - o primeiro do grupo A defronta o quarto do B (no caso dos seniores masculinos, "substituido" pelo vencedor do grupo B da FIRS Cup), o segundo do A enfrenta o terceiro do B, ... - estranha-se o posterior cruzamento para as meias-finais.

Se vingar a teoria e Argentina (campeã do Mundo) e Portugal (campeão da Europa) terminarem em 1º e 2º no grupo A, poderão voltar a defrontar-se... nas "meias"

Mas, no calendário divulgado para os World Roller Games, nas meias-finais o vencedor do jogo 13 (1º do B vs 4º do A) defronta o vencedor do jogo 14 (2º do B vs 3º do A) o que não proporcionará que as duas melhores selecções do evento cheguem à final (como no emparelhamento que houve no Europeu em Oliveira de Azeméis), mas antes que chegue a melhor de cada grupo. Exemplifiquemos, pelo ranking.

Argentina e Portugal terminam a fase de grupos nos dois lugares cimeiros do grupo A. Normalmente, só se voltariam a defrontar na final. Mas, se vencerem as partidas dos quartos-de-final, encontrar-se-ão de novo logo nas meias-finais. Num exercício em que as duas equipas mais fortes estão no mesmo grupo - e fazem vingar esse ascendente - nunca disputarão a final. Sem tirar mérito ao que foi conseguido no Mundial anterior, em que se garante o estatuto de cabeça-de-série, perde brilho a final da corrente edição.

Apontemos o exemplo ao grupo B e à Espanha, cabeça-de-série e teoricamente a mais forte do grupo. Vencendo na fase de grupos, defronta nos "quartos" o quarto do grupo A (que virá da FIRS Cup, mas para o caso é irrelevante). Apurando-se, os espanhóis deveriam passar nas meias-finais pela "provação" de defrontar o segundo do grupo A, mas não... defronta de novo - prevalecendo a lógica nos resultados - quem foi segundo no seu grupo, e que - teoricamente - já venceu na competição.

Cruzamento do Mundial promove a perpetuação dos cabeças-de-série

Num exercício final, ordenemos o valor actual das selecções tendo em conta as últimas competições. A Argentina (1º) ganhou o Mundial e Portugal (2º) venceu o Europeu em que a Itália (3º) foi finalista. A Espanha (4º) foi afastada pela Itália na meia-final em Oliveira de Azeméis. Prevalecendo este ranking, como seria a final no cruzamento adoptado para o Mundial? Primeiro contra terceiro...

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade