Notícia

Portugal sofre, mas passa aos 'quartos'

Sep 05, 2017

Foto de capa: Federação de Patinagem de Portugal

Portugal venceu a França por 6-5 e garantiu um lugar nos quartos-de-final do Campeonato do Mundo.

A selecção portuguesa precisava de pelo menos um empate para não cair na Taça FIRS, mas encontrou pela frente uma França nada submissa à História na modalidade do seu adversário.

Logo aos dois minutos, Bruno Di Benedetto - um dos três Di Benedetto's no cinco inicial francês - travou João Rodrigues para cartão azul. Ainda não foi desta que Portugal atinou de livre directo - por Gonçalo Alves - mas, tal como na véspera, houve aproveitamento da superioridade numérica. Gonçalo Alves redimiu-se e inaugurou o marcador. Pela primeira vez, ao fim de 103 minutos de competição, Portugal estava a ganhar no Mundial.

Todavia, a vantagem não durou. Um minuto depois do golo luso, Roberto Di Benedetto fez a igualdade e seria o segundo golo português, por Hélder Nunes, a subsistir como vantagem mais algum tempo no marcador... mas longe de ser de forma definitiva.

França nunca deixou a selecção portuguesa ter mais do que um golo de vantagem.

A França encarou o jogo com uma atitude positiva, nunca se remetendo à defesa, e mostrando ambição em chegar aos quartos-de-final. E levaria o jogo empatado para o descanso, após ter chegado à igualdade por Roberto Di Benedetto, que não falhou de grande penalidade aos 11 minutos.

A segunda parte começou tal como a primeira, com golo português. Aos dois minutos, Reinaldo Ventura marcava, quase do círculo central. No entanto, não quebrava a resistência gaulesa.

A resposta demorou mais um pouco do que na primeira parte, mas chegou. E de forma artística. Aos seis minutos, Remi Herman fintou toda a defensiva portuguesa e fez o 3-3. Lance digno de... um português.

Hélder Nunes e Roberto Di Benedetto assinaram hat-tricks.

Golo cá, golo lá, e era a vez de Portugal marcar. Coube a Hélder Nunes, num remate de meia distância entre dois franceses, surpreender o guarda-redes Baptiste Bonneau. E foi também de meia-distância (ou melhor, de longa distância) que Florent David, da sua meia pista, voltou a igualar a contenda, agora a quatro.

O empate chegava a Portugal, mas faltavam jogar oito minutos e a França não baixaria os braços. A três minutos do fim, Hélder Nunes cometeu a décima falta lusa e Roberto Di Benedetto foi para o livre directo... e fez o 4-5. Toda uma nação terá gelado.

Em pista, Portugal não perdeu o foco. Volvido apenas meio minuto, Diogo Rafael rematou para a defesa de Bonneau sem stick e a grande penalidade (clara) tardou, mas lá seria assinalada. Com o "fado" que Portugal anda neste Mundial nas bolas paradas, foi o mais experiente a assumir. Reinaldo Ventura disparou e fez o 5-5.

Portugal defronta Moçambique nos quartos-de-final.

A França foi para o ataque com tudo. Literalmente tudo, lançando um quinto jogador de pista e abdicando do guarda-redes. Arriscou Fabien Savreux, mas não petiscou. Hélder Nunes surgiu isolado e rematou para a baliza orfã, confirmando a passagem a menos de meio minuto do apito final.

Portugal defronta agora Moçambique nos quartos-de-final (quinta-feira, 11h30 de Portugal continental) e quem se apurar encontra nas meias-finais o vencedor do embate entre Argentina e Angola.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade