Notícia

Sporting e Benfica dividem pontos

Jan 07, 2018

Sporting e Benfica - primeiro e segundo - empataram este sábado a três no dérbi da 11ª jornada, que ainda contará com o embate entre Oliveirense e Porto - terceiros, com 24 pontos - este domingo.

Numa partida nem sempre bem jogada, mas a que não faltaram momentos de frisson, em particular por inúmeras bolas nos ferros, Sporting e Benfica entraram de forma cautelosa - "a respeitarem-se", como referiria Pedro Nunes no final - mas sem deixarem de atacar.

Adroher inaugurou o marcador

O Sporting, menos pragmático e defensivo, do que muitas vezes tem sido visto, ia tendo algum ascendente, interrompido por uma ou outra iniciativa individual de Nicolía, dínamo ofensivo dos encarnados quase a tempo inteiro.

Quando o marcador marcava 13 minutos e 13 segundos para jogar na primeira parte, Nicolía descobriu Jordi Adroher na área, que colocou sob Girão para o tento inaugural. Se nos primeiros instantes após o golo, o Sporting acusou a desvantagem - com Nicolía a surgir isolado e com hipóteses de ampliar - não tardou a partir em busca do empate, procurando soluções diferentes... e já tinha trocado três jogadores - entradas de Caio, Font e Perez - quando o Benfica fez a primeira substituição.

Ferran Font entrou muito bem, a agitar o ataque leonino, e restabeleceu a igualdade

E foi entre os três primeiros "suplentes" do Sporting a entrar que foi construída a reviravolta dos leões. O empate foi obra de Ferran Font. O catalão roubou a bola, assistiu de forma primorosa Toni Perez - que no entanto permitiu a defesa a Pedro Henriques - e, na sobra, fez o primeiro do Sporting a oito minutos do intervalo. Dois minutos e meio depois, Caio trabalhou bem atrás da baliza de Pedro, e serviu da melhor maneira Toni Perez, que desta feita não desperdiçou, e colocou a equipa leonina na frente.

Caio, importante a pautar o jogo, ofereceu dois golos

Na segunda parte, o Benfica procurou o empate. No entanto, não encontrava forma de ultrapassar a defesa zonal leonina, bem organizada e a evitar o contacto no um-para-um. Por aí se explica que só aos seis minutos da segunda parte o Sporting tenha visto ser averbada a sua primeira falta, ia o Benfica já adiantado a caminho das 10, com sete...

Sporting evitou cometer faltas e esteve a zero praticamente 31 minutos

Tal como na primeira parte, o golo surgiria para contrariar o ascendente - relativo, nunca claro - adversário. Com 13 minutos para jogar, Caio Caio voltou a descobrir o homem certo e, com um passe a cruzar a área encarnada, ofereceu a Platero o 3-1.

Sentia-se um Sporting embalado para a sua 11ª vitória em outras tantas jornadas e tal sentimento terá contagiado os jogadores. A 10 minutos do fim, com a 10ª falta do Benfica, tudo parecia alinhado para os três pontos serem selados a verde-e-branco, mas tudo viraria. Font foi para o duelo com Pedro Henriques e o guarda-redes português - que exibições de Pedro Henriques e Ângelo Girão! - ganhou. E, logo na resposta, Nicolia reduziu para 3-2.

Nicolía bisou e restabeleceu a igualdade

Paulo Freitas viu a sua equipa passar de um possível 4-1 para um 3-2 que relançou os encarnados no jogo. E a quatro minutos do fim, Nicolía - a beneficiar de um desvio na área após cruzamento - bisou para o 3-3.

Terão faltado aos encarnados forças para aproveitar o tónico anímico da recuperação no marcador. O Benfica acomodou-se a não sair derrotado, e viu o Sporting mais interessado em desfazer a igualdade. Mas as contas finais saldar-se-iam mesmo pela divisão de pontos.

Sporting procurou mais a vitória nos momentos finais

Depois de um jogo muito tranquilo, com registo limpo em termos disciplinares, a confusão instalou-se após o apito final.

Nicolía tinha um "recado" para Pedro Gil, mas não seriam certamente boas notícias... o espanhol reagiu com cabeça (literalmente, não no sentido de ponderação...) e instalou-se a confusão, sanada após esgrima de argumentos entre os jogadores portugueses, alguns ex-companheiros mas quase todos a conhecerem-se das andanças da selecção. Os técnicos não valorizariam este momento quente.

Confusão começou com Nicolía e Gil e terminou entre portugueses

Os leões perdem os primeiros pontos para o Campeonato com o primeiro jogo frente aos outros candidatos, enquanto o Benfica, depois de empatar em Oliveira de Azeméis e vencer o Porto, sai sem derrotas desse "mini-campeonato".

Entre os eternos rivais, mantém-se a distância de dois pontos, com vantagem para a equipa verde-e-branca (30 pontos contra 28), e serão espectadores atentos do outro jogo grande da jornada, entre Oliveirense e Porto, ambas a sete pontos (à condição de menos um jogo) do topo da classificação.

Jogos relacionados

Sporting CP
3 : 3
6 Jan 18h00
SL Benfica

Provas relacionadas

Campeonato Nacional da I Divisão - Campeonato
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade