Diário

Hóquei Diário / 25 de Fevereiro de 2018

Feb 25, 2018

Liceo e Barça decidem Copa...

Liceo e Barcelona vão discutir este domingo a conquista da 75ª Copa del Rey, numa final agendada para as 20h locais.

É uma final que não acontece desde 1994, com vitória do Barcelona. Antes, em 1987, aconteceu uma terceira final consecutiva entre Barcelona e Liceo, também todas ganhas pelos blaugrana. O Liceo venceria as duas edições seguintes (1988 e 1989) e ainda outras cinco, totalizando nove conquistas na prova... mas a última já no distante ano de 2004. Já o Barcelona, tem sentido o doce sabor da vitória de forma mais regular. As 21 conquistas blaugrana conheceram dois novos episódios nas duas últimas edições e o conjunto orientado por Edu Castro procura hoje um "tri" que escapa ao gigante catalão desde... 1987. Mas, curiosamente, o último "tri" conseguido até foi galego, garantido pelo Liceo entre 1995 e 1997.

Para chegar à final, o Liceo venceu nas "meias" o Igualada por 2-1, um resultado fixado ainda na primeira parte, como nos quartos-de-final. Carballeira e Edu Lamas marcaram nos primeiros sete minutos de jogo, com César Vives a reduzir perto do intervalo. E não mais o marcador mexeu.

Na outra meia-final, num aguardado duelo entre Barcelona e Reus, um tento solitário de Pablo Alvarez fazia a diferença ao intervalo e o atacante argentino ampliaria no reatar da partida. Joan Salvat ainda reduziu a oito minutos do fim, mas um golo de Pau pouco depois arrumou a questão com o 3-1, num jogo em que o Reus, habitualmente eficaz de bola parada, "esbarrou" em Sergi Fernandez, não conseguindo converter dois livres directos e uma grande penalidade.

... e Forte dei Marmi e Follonica decidem a Coppa

Em Itália, a decisão será entre Forte dei Marmi e Follonica, respectivamente detentores do troféu e anfitriões.

O Forte dei Marmi, que no ano passado conquistou a sua primeira Coppa, procura repetir. Mas teve de suar para chegar à partida mais desejada. Na meia-final, um português "teimoso" obrigou o jogo a ir às grandes penalidades. Foi Reinaldo Ventura que abriu o marcador e, depois de Gonzalo Romero e De Oro virarem o resultado, foi Reinaldo Ventura que fez o 2-2 que levou o jogo para prolongamento e, não havendo mais golos, para as grandes penalidades.

Depois de, na véspera, o Viareggio ter sido brilhante no desempate por castigos máximos - marcou quatro frente ao Breganze -, ficou em branco frente ao Forte. De Oro e Davide Motaran selaram a vitória da equipa de Pierluigi Bresciani.

Na final, o Forte defronta o Follonica, segunda equipa mais titulada da história da prova, com oito títulos, incluindo seis consecutivos entre 2005 e 2010. O clube vivia o seu período áureo, mas, depois de 2010, não voltaria a uma final. Agora, às ordens de Enrico Mariotti, quer voltar às conquistas e foi de forma inequívoca que bateu o Valdagno. Ao intervalo, o Follonica vencia por 1-2, disparando para 2-6 na segunda parte. Tal como frente ao Lodi, Davide Banini foi o mais eficaz, voltando a assinar um "hat-trick".

A final da Coppa Italia joga-se este domingo a partir das 19h locais.

Favoritismo vincado

Em Portugal, este sábado jogaram-se seis das sete partidas da 17ª jornada, que será concluída este domingo a partir das 17h15, com o jogo entre Benfica e Valença.

Nos jogos já realizados, as equipas teoricamente mais fortes - as melhor classificadas - fizeram valer o seu estatuto e acabariam por reclamar os três pontos para as contas finais. As vitórias caseiras de Sporting - em que merece destaque um hat-trick de Vítor Hugo - e Porto frente a Juventude de Viana (7-1) e Turquel (5-3) valem, à condição, a "ultrapassagem" ao Benfica no topo da classificação, numa corrida a três que a Oliveirense acompanha já à distância.

A equipa de Oliveira de Azeméis recebeu e venceu o lanterna-vermelha Grândola por 7-2, concretizando duas vitórias consecutivas, o que não acontecia desde a sétima jornada... no início de Dezembro. "À perna" da equipa de Tó Neves, continua o Valongo. Os pupilos de Miguel Viterbo arrancaram uma complicada vitória em Paço de Arcos por 4-5, com um "poker" de Poka a ser decisivo na conquista dos três pontos, que mantêm o Valongo a dois da Oliveirense.

A meio da semana, o Valongo vencera o Barcelos por expressivos 5-1 e os barcelenses tinham de reagir no dérbi com o Braga. Tudo parecia tranquilo quando a largos 12 minutos do final, João Almeida selou um "poker" para o 6-3. Mas, nos derradeiros três minutos, os golos de Gonçalo Meira e Gonçalo Suissas (que rubricou um hat-trick) ainda fizeram perigar os três pontos, que ficariam mesmo em Barcelos com um tangencial 6-5. O triunfo permite à equipa de Paulo Pereira distanciar-se da Juventude de Viana, que agora tem o Tomar mais perto.

O Tomar foi a única equipa a vencer na segunda metade da tabela (para já, dado que o Valença ainda não jogou), e está agora a três pontos dos vianenses. Os nabantinos venceram no Porto o Infante Sagres por 0-3 e "cavaram" para sete os pontos que os distanciam dos derradeiros seis da classificação, onde a luta pela manutenção é mais acesa.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade