Notícia

Portugal na frente da corrida à Latina

Apr 02, 2018

Foto de 2012: Real Federação Espanhola de Patinagem

Portugal está na frente da corrida à Taça Latina.

Como? Mas a Taça Latina não foi conquistada este domingo pela Espanha, com uma participação de Portugal aquém das expectativas?

De facto, dizer que a Espanha conquistou a Taça Latina é uma liberdade linguística. Como dizer que esta foi a oitava edição desde 2006, quando ainda está a decorrer a segunda... Confuso?

Uma edição com quatro torneios

Em 2005, o então CERH (agora CERS-RH) assumiu a organização da prova, definindo um regulamento formal para a mesma. Esse regulamento prevê a rotação original da organização pelos quatro países participantes (entre 1987 e 2004 fora sempre organizada em Portugal) e que cada "edição" da Taça Latina é composta por esses quatro torneios em países distintos.

Uma edição da Taça Latina é composta por quatro torneios, realizados com intervalos de dois anos.

Conforme se lê no ponto 9, "O CERH será responsável pela criação de um troféu designado 'Taça Latina', que será entregue à equipa vencedora no final de cada edição (quatro torneios), e oferecerá à equipa vencedora de cada torneio uma miniatura desse mesmo troféu, (...)".

Assim, o que é comummente apontado como "uma" edição da Latina, realizada de dois em dois anos, não é mais - ainda que com a devida importância - do que um "torneio", uma "etapa" rumo ao objectivo maior. Rumo à Taça maior.

Para decidir a "Taça maior" em Espanha

Na presente edição, Portugal chegou a este terceiro torneio, em Saint-Omer, com oito pontos de vantagem sobre a Espanha. Conseguir, pelo menos, mais dois pontos que o rival garantiria desde logo a conquista do troféu. Mas Portugal acabaria inclusivamente por ver a sua vantagem esbater-se...

Triunfos perfeitos de 2014 (na foto) e 2016 garantiram 18 pontos a Portugal

Com as conquistas perfeitas - de três vitórias em três jogos - de 2014 (Viana do Castelo) e 2016 (Follonica), Portugal soma 18 pontos, contra agora 16 da Espanha, 10 da Itália e nove da França.

Em 2020, a segunda edição da Taça Latina pós-2005 termina em Espanha. Ainda que Portugal até possa terminar esse torneio um ponto atrás da Espanha, houve uma lição a reter nas contas da primeira edição.

Primeiro troféu entregue em Vilanova

A primeira série começou em 2006, em Viareggio (Itália), passando depois por Coimbra (Portugal) e Coutras (França), antes de terminar em 2012, em Vilanova i la Geltrù, Espanha.

Portugal apenas venceu em Coimbra, tendo a Espanha vencido os outros três torneios, mas as selecções até terminaram com os mesmos 27 pontos, valendo aos espanhóis o confronto directo. Em quatro duelos ibéricos, a Espanha saiu vencedora em três ocasiões.

Com Carles Grau (agora no Porto) e Toni Perez (Sporting), a Espanha venceu em Vilanova o quarto torneio ("miniatura") e garantiu a conquista da primeira edição ("troféu") da renovada Taça Latina

Tal como na corrente edição, Portugal chegou ao derradeiro torneio com vantagem, então com um total de 21 pontos contra 18 da Espanha. Mas uma prova perfeita da selecção do país vizinho perante o seu público, incluindo uma decisiva vitória frente a Portugal (7-5), valer-lhes-ia o troféu.

Longe, a Itália terminou com 12 pontos nestes quatro torneios, enquanto a França não foi além de dois pontos, registando, numa regra de derrotas, excepções num empate com a Itália (3-3) em 2006 e um empate com a Espanha (4-4) em 2010. O que dá ainda maior relevo aos nove pontos agora já conquistados pelos gauleses.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade