Notícia

Quem quer esta Continental?

Aug 29, 2018

Fotos Taça Continental 2017: Marzia Cattini @ WS Europe Rink Hockey

A Taça Continental disputar-se-á pela segunda vez num formato de Final Four, com os finalistas - vencedores e vencidos - da Liga Europeia e da Taça CERS.

Confirmadas as inscrições dos "campeões" Barcelona e Lleida e dos finalistas Porto e Óquei de Barcelos, quem quererá organizar a Final Four de uma prova que é tida como secundária em relação a Liga Europeia e Taça CERS, também elas decididas em finais a quatro?

Outros formatos

A Taça Continental realiza-se desde 1980, ainda que, até 1997, fosse conhecida como Supertaça Europeia - designação que ainda hoje é, pontualmente, usada.

Jogada na sua primeira edição a uma mão, a então Supertaça Europeia jogar-se-ia a duas mãos - uma na pista do vencedor da Taça dos Campeões/Liga Europeia e outra na pista do vencedor da Taça CERS - até 2006, passando pela mudança de designação em 1997.

Em 1996, a Supertaça Europeia não se realizou. Deveria ter sido disputada entre Igualada e Porto.

Em 2007, a Continental começou a ser disputada a um só jogo, em "terreno neutro". Mas tal não durou. Depois de quatro edições entre equipas espanholas - sendo uma disputada em França e as restantes em solo espanhol -, Viana do Castelo foi escolhida em 2011 para palco da disputa entre Benfica e Liceo... e os galegos não compareceram, em protesto.

Voltou-se então ao modelo de duas mãos, que vingou entre 2012 e 2016.

Em 2017, o Comité Europeu alterou o modelo para a Final Four vigente, com a Oliveirense a conquistar a primeira edição neste "inovador" formato.

Benfica venceu em 2011 a última edição em jogo único (por falta de comparência) e em 2016 a última a duas mãos

Quem quer pagar para ser anfitrião?

Em 2017, Viareggio tinha recebido a Final Four da Taça CERS e voltou a investir numa candidatura, garantindo a Final Four da Taça Continental. E este ano, quem quererá ser o anfitrião?

Os emblemas apurados para a discussão do troféu têm até ao dia 31 de Agosto - segundo o ponto 5 do documento que rege a competição - de informar "sobre a apresentação (ou não) de uma proposta para a organização da Final 4 da Taça Continental do ano em questão", tendo depois, como outras entidades, até às 18h de dia 12 de Setembro – mais uma vez, segundo o previsto regulamentarmente - para entregar efectivamente a proposta. Sendo que esta terá necessariamente de prever desde logo vários custos...

A edição de 2018 da Taça Continental tem previstas meias-finais entre Lleida e Porto e entre Barcelona e Óquei de Barcelos.

Ganhar a organização da Taça Continental custa desde logo, pelo menos 8700 euros, equivalentes a 7500 euros de proposta mínima ao Comité acrescidos de 1200 de taxa de arbitragem. Mas a estes acrescem outros custos, como por exemplo o pagamento do troféu (escolhido pelo Comité Europeu) ou as viagens e estadias dos seis árbitros a designar e dos quatro membros do Comité durante o evento, e do responsável pela inspecção necessária à formalização efectiva da entrega da organização.

Por outro lado, o vencedor da proposta "poupará" - ainda que tal só possa ser referido de forma quase leviana - nas viagens e estadia da sua equipa...

Oliveirense ganhou a primeira Final Four da Continental, disputada em Viareggio, mas, apesar da valia da conquista, não teria o relevo merecido

Entre os participantes na edição deste ano ainda não há um assumir claro de intenção de formalizar uma candidatura.

O Barcelona não releva esta competição como outras; o Lleida, ainda em busca de um patrocinador forte, preferirá canalizar eventuais apoios para outros compromissos financeiros e a edilidade local organizou duas Final Four - Liga Europeia em 2017 e Taça CERS em 2018 - nas duas últimas temporadas; o Porto não terá interesse depois de ter organizado a Final Four da Liga Europeia em Maio; e o Barcelos ainda terá presentes algumas decisões do CERS-RH que não caíram bem, como o castigo a "Juanjo", anunciado a poucos dias de um jogo europeu, ou as elevadas multas aplicadas por distúrbios.

A hipótese de Lleida e Barcelona avançarem para uma organização conjunta "esbarrou" nas dificuldades económicas dos vencedores da Taça CERS, mas poderá ser a única hipótese de não ser o Comité Europeu a garantir directamente a organização.

Quando quem regulamenta infringe o seu regulamento

O reformular do modelo competitivo da Taça Continental foi oficializado em comunicado datado de 17 de Maio de 2017 que traduz a regulamentação da prova. Uma regulamentação bem-vinda, numa modalidade em que muitas vezes as “regras” estão escondidas do público em geral. Mas uma regulamentação que não tardou em ser infringida… pelo próprio regulamentador.

Logo no ponto 2, lê-se que a prova "será organizada anualmente, no início de cada época desportiva, num fim-de-semana de Outubro". Em 2017, na primeira edição sob este regulamento, a Taça Continental disputou-se em Viareggio a 14 e 15 de Outubro. Este ano está marcada para 29 e 30... de Setembro.

Ainda que considerando as datas de 6 e 7 de Outubro como complicadas (apesar do Europeu Feminino só arrancar a 8) e que a 13 e 14 é altura de final desse mesmo Europeu, o início das competições europeias a 20 não impediria a realização da Continental a 27 e 28 do mês que está previsto no regulamento.

Esta é uma infracção que se estranha, para mais quando a violação do período em que se devia realizar outra prova, a Intercontinental, foi precisamente um dos quatro factos apontados por este mesmo Comité Europeu como argumento para o não reconhecimento da edição disputada em Dezembro de 2016, entre Vic e Huracan.

Vencedores

Em 37 edições de Supertaça Europeia e Taça Continental, já houve nove vencedores distintos. O Barcelona, como em quase todas as listas de vencedores que ao Hóquei em Patins dizem respeito, lidera, com 17 conquistas, seguido de Liceo (seis) e Igualada (cinco).

O Benfica, com três vitórias, é uma das cinco equipas - e a única portuguesa - que já venceu por mais do que uma vez, contabilizando três vitórias. O Noia venceu por duas vezes e Reus, Porto, Barcelos e Oliveirense (detentora do troféu) em uma ocasião.

Detentor do recorde de conquistas (17) na prova, o Barcelona logrou a última em 2015, frente ao Sporting
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade