Notícia

Espanha e Itália decidem campeão no fim do sonho do 'hexa'

Sep 21, 2018

Foto de capa: Federação de Patinagem de Portugal

A Espanha e a Itália são os finalistas da 51ª edição do Campeonato da Europa de Sub-20, depois dos espanhóis terem vencido Portugal por 2-5.

Portugal tinha uma missão praticamente impossível frente a uma Espanha que vinha a demonstrar um Hóquei em Patins demolidor. Mas as coisas nem começaram mal para os pupilos de Nuno Ferrão.

Logo no primeiro ataque, Portugal marcou, por Hugo Santos. E, motivados pelo golo, teriam mais oportunidades, como aos dois, quando Trabulo surgiu isolado, mas não conseguiu bater Pol Ferrer. A selecção portuguesa estava pressionante, rápida, mas com a falta de eficácia que quase sempre a marcou neste Europeu.

Os melhores marcadores ibéricos – Hugo Santos, Pol Manrubia e Alex Joseph – marcaram e somam agora 10 golos cada. Mas o italiano Compagno é que lidera, com 12 golos apontado.

Sem marcar, a equipa das quinas sofreu. Aos seis minutos, quando não se fazia prever, um remate do meio campo terminou no fundo das redes da baliza à guarda de Bernardo Mendes, que, tapado, não viu a bola partir. Portugal acusou o golo e pior ficaria quando, aos 11 minutos, Luis Riccart usou o calcanhar de Tomás Pereira para virar o resultado e, logo no lance seguinte, Pol Manrubia, com os portugueses apanhados em contra-pé, fez o 1-3. Nuno Ferrão pediu de imediato um desconto de tempo, mas o resultado podia ter definitivamente descambado, não fosse Bernardo Mendes…

Chamado à titularidade neste jogo importante, Bernardo defendeu uma grande penalidade e, meio minuto volvido, evitou um golo de livre directo, depois de um azul a João Lima, num lance longe da bola.

Portugal sobreviveu a dois minutos de “underplay” e, a oito minutos do intervalo, após lance de insistência de Hugo Santos, o avançado que vai representar o Porto serviu o já portista João Lima para o 2-3, naquele que foi o primeiro golo do português na prova.

A segunda parte só teve um golo, numa partida em que Bernardo Mendes defendeu todas as bolas paradas: quatro livres directos e uma grande penalidade.

Portugal galvanizou-se, “apertou” e chegou às nove faltas quando ainda faltavam jogar mais de seis minutos na primeira parte, tinha a Espanha quatro faltas. Mas tal não seria o mais difícil de gerir por Ferrão ao intervalo, dado que, a um minuto do descanso, Alex Joseph agravava a tarefa lusa com o 2-4.

No reatamento, a décima falta portuguesa não tardou a cair, mas Bernardo Mendes voltou a estar melhor que o jogador chamado à tentativa de conversão, desta feita Joseph.

A Espanha tinha uma falta de eficácia gritante nas bolas paradas, mas quando Portugal teve a sua oportunidade, aos 8 minutos e meio, Tomás Pereira também não conseguiu marcar de grande penalidade.

Os minutos corriam contra Portugal e, aos 16 minutos, Aleix Domenech, praticamente com uma passadeira estendida pelos já cabisbaixos lusos, fez o 2-5. Logo a seguir, João Lima viu novo azul e, ainda que Bernardo Mendes voltasse a brilhar no livre directo, o destino estava traçado.

A Espanha termina a primeira fase com o melhor ataque e a melhor defesa e defronta na final a Itália. As duas selecções já se defrontaram na quinta-feira, com vitória espanhola por 4-7.

Os minutos finais acabariam por ser penosos, jogando-se pouco, e foram mesmo dolorosos para Hugo Santos, que, a cinco minutos e meio do final, foi atingido pelo stick de Luis Ricart na face e, a sangrar, teve de sair.

Já nos derradeiros três minutos, Portugal fez a 15ª falta, dando nova oportunidade a Bernardo de brilhar, defendendo o quarto livre directo – a que juntou uma outra defesa de grande penalidade – da noite.

O apito final do jogo punha ponto final ao sonho português de um inédito ‘hexa’. Os portugueses defrontarão a Alemanha para os terceiro e quarto lugares, enquanto a Espanha procura o seu 24º título frente a Itália, que conta oito conquistas. A Espanha venceu pela última vez em 2006, datando o último triunfo da Itália, vigente vice-campeã, de 1991.

Azzurrini finalistas

Ainda antes do apito inicial, Portugal e Espanha já sabiam que só um chegaria à final. A outra vaga na partida decisiva já tinha sido garantida pela Itália, que venceu a Alemanha por 6-3. Os transalpinos até estavam a perder por 0-2 aos 14 minutos, mas ao intervalo já tinham virado para 4-2

Para o 5º e 6º lugar, já se sabia que jogariam Suíça e Inglaterra. Numa espécie de ensaio, as duas equipas defrontaram-se esta sexta-feira e os suíços venceram por 6-3, evitando assim terminar esta primeira fase com a lanterna-vermelha.

Classificação final da primeira fase

1º Espanha, 15 pontos (46-11 em golos)

2º Itália, 12 pontos (37-14)

3º Portugal, 9 pontos (36-12)

4º Alemanha, 6 pontos (22-31)

5º Suíça, 3 pontos (14-39)

6º Inglaterra, 0 pontos (10-58)

Jogos finais, sábado, 22 de Setembro

5º e 6º lugares, 17h

Suíça vs Inglaterra

3º e 4º lugares, 19h

Portugal vs Alemanha

Final, 21h

Espanha vs Itália

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade