Notícia

Na senda das tricampeãs de 1997, 1999 e 2001

Oct 13, 2018

Foto de capa: Federação de Patinagem de Portugal

Ana Catarina, Beatriz, Inês, Margarida, Maria Celeste, Maria Sofia, Marlene, Renata, Rute e Sofia procuram esta noite um feito que escapa das cores portuguesas há 17 anos.

No Pavilhão Municipal da Mealhada está a realizar-se o Campeonato da Europa Feminino, prova que se realiza desde 1991 e que vai na sua 14ª edição, tendo já tido cinco vencedores diferentes.

As duas primeiras edições (1991 e 1993) foram ganhas pela Itália. Em 1995, a Espanha, que é recordista de títulos, conquistou o seu primeiro. Mas só voltaria a ganhar volvidos 14 anos…

Em 1997, 1999 e 2001, viveu-se o período áureo da selecção portuguesa nos Europeus. Portugal conquistou o ceptro continental nestas três edições consecutivas, vencendo em casa, em São João da Madeira, em Springe (Alemanha) e em Molfetta (Itália).

Na edição seguinte, em 2003, a vitória foi da Alemanha, a triunfar no feminino quando no masculino não conseguia “furar” o domínio dos “três grandes” (Portugal, Espanha e Itália). E, provando que a vitória em Coutras não fora um acaso, as germânicas voltariam a ganhar em 2007, em Alcorcón. Pelo meio (2005), houve outro título inédito no Hóquei em Patins, com a França a granjear o seu único grande título em Mira, no segundo Europeu que teve lugar em Portugal.

Em 2009, começou o reinado espanhol. “La roja” triunfou em Dinan, Cronenberg, Mieres e Matera, somou o seu quinto título e um tetra que nunca se vira no feminino, ultrapassando o tri português.

A Espanha chega a este Europeu não só como tetracampeã da Europa, mas também como bicampeã do Mundo, e parte com favoritismo para o jogo com Portugal. Mas a selecção das quinas, “tri-vice-campeã” europeia, já mostrou no passado recente que pode anular as armas das adversárias, como quando perdeu o Mundial de 2015 apenas no “golo de ouro” ou quando, no derradeiro jogo do último Europeu [disputado por pontos, como o deste ano na Mealhada], claudicou com uma diferença mínima de 2-1.

À “final” deste ano, Espanha e Portugal chegam com cinco vitórias em outros tantos jogos, mas a selecção orientada por Ricard Ares detém o melhor ataque (55 golos marcador) e melhor defesa da prova (quatro golos sofridos), o que lhe valerá o título em caso de empate no jogo frente a Portugal. Orientada por Carlos Pires, a selecção portuguesa soma 38 golos marcados – com 12 de Marlene Sousa, a melhor marcadora da prova - e cinco sofridos.

O decisivo jogo tem início agendado para as 21h e terá honras de transmissão no principal canal estatal, a RTP 1, e na RTP Internacional.

As campeãs europeias por Portugal

As dez portuguesas que estão na Mealhada perseguem um feito que tarda em ser repetido, que encontra paralelo na malapata do masculino quebrada em 2016 às ordens de Luís Sénica, depois de 18 anos sem vencer no Europeu.

Na História estão para já 17 campeãs, entre os três títulos de 1997, 1999 e 2001, sendo que apenas Ana Patrícia Emílio, Ana Carapuça e Ana Gomes estiveram nos três títulos. Recordamos as campeãs europeias por Portugal:

São João da Madeira, 1997

Carla Alves e Carla Neves (guarda-redes), Ana Carapuça, Ana Patrícia Emílio, Ana Gomes, Eduarda Ferreira, Maria Raquel Azevedo, Salomé Gonçalves, Sandra Silva e Sónia Marcelino

Springe, 1999

Carla Alves e Diana Sousa (guarda-redes), Ana Carapuça, Ana Mafalda Coelho, Ana Patrícia Emílio, Ana Gomes, Liliana Gomes, Teresa Leite, Paula Castro e Salomé Gonçalves

Molfetta, 2001

Diana Sousa e Sandra Fernandes (guarda-redes), Ana Carapuça, Ana Mafalda Coelho, Ana Patrícia Emílio, Ana Gomes, Liliana Martinho, Liliana Gomes, Teresa Leite e Paula Castro

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade