Notícia

Paço de Arcos e Valongo dividiram pontos no arranque da jornada

Dec 04, 2018

Em virtude dos jogos das competições europeias, os jogos deste fim-de-semana para os três grandes campeonatos – Portugal, Espanha e Itália – foram apenas quatro. Em Portugal, só Paço de Arcos e Valongo entraram em pista para o Campeonato Nacional.

Tomás Moreira bisou…

Depois de um azul a Gonçalo Pinto, o Paço de Arcos adiantou-se num livre directo bem cobrado por Tomás Moreira. O jogador, que até se sagrou campeão nacional de Sub-20 pelo Valongo, voltaria a marcar de bola parada, desta feita de grande penalidade, ampliando para dois golos de vantagem.

No entanto, Tomás Moreira ficaria “fora de jogo” ainda na primeira parte depois de um choque com Rúben Pereira no círculo central, condicionando mais as escolhas de Luís Duarte, que já não podia contar com Filipe Fernandes e Nelson Ribeiro, ausentes dos convocados por lesão.

… e Nuno Araújo também

E o Valongo reduziria, com Nuno Araújo a redimir-se de uma grande penalidade desperdiçada, convertendo novo castigo máximo para o 2-1 com que se chegaria ao intervalo.

Na etapa complementar, a insistência do Valongo, apesar de uma intempestividade pouco consequente e muito mais coração que cabeça, valeria o empate, com Nuno Araújo a bisar.

Gonçalo Pinto foi dos mais irreverentes em pista

A equipa de Miguel Viterbo assumiu o jogo, mas sem encontrar soluções para ultrapassar a bem montada defensiva contrária. O jogo seria também condicionado pela nona falta do Valongo ter “caído” a largos 19 minutos do final, sem que o Paço de Arcos mostrasse a audácia necessária para forçar a décima, que levaria a um livre directo.

Leonardo Pais, esteve em bom plano na baliza e em excelente plano após o apito final, justificando a braçadeira que enverga

O conjunto da Linha chegaria à sua nona falta a cerca de quatro minutos do final, mas a décima teimaria em não cair para nenhum lado. Quiçá tal tenha despoletado o encerramento pouco digno, com João Paulo Almeida, adjunto valonguense, e Marco Afonso, presidente do Paço de Arcos, a serem expulsos para lá do apito.

A confusão instalada, alastrou aos jogadores, com os suplentes Daniel Machial e Bernardo Mendes a não ficarem nada bem na fotografia. No caos, merece particular sublinhado o comportamento de Leonardo Pais, capitão do Valongo, a tentar apagar todos os fogos que iam deflagrando.

Confusão em pista culminou num diálogo ‘pouco amigável’ entre Daniel e Bernardo

Desportivamente, com a divisão de pontos, o Valongo isola-se em oitavo, com oito pontos, descolando do Marinhense, enquanto o Paço de Arcos se isola em 13º, descolando do Tomar. Esta quarta-feira, o Marinhense joga em Oliveira de Azeméis e o Tomar põe à prova o invicto Barcelos.

A ronda ficará completa com outros três jogos esta quarta-feira, com destaque para o clássico de outrora entre Oeiras e Sporting. Antes, esta terça-feira, o Benfica, terceiro, com 14 pontos, recebe o Riba d’Ave… que tem os mesmos 14 pontos. A equipa minhota, orientada por Hugo Azevedo, tem mesmo melhor diferença de golos que os encarnados, com um saldo positivo de sete contra cinco.

Sandrigo conquista primeiro ponto à conta do Vercelli

Em Itália, arrancou a nona jornada da Série A1, com destaque para o primeiro ponto conquistado pelo Sandrigo na prova.

A “vitima” do Sandrigo foi o Amatori Vercelli, orientado por Sérgio Silva e com Francisco Veludo e João Silva. E o contingente português até se pode dar por contente pelo ponto conquistado (o oitavo da temporada), dado que a sua equipa teve de recuperar desvantagens de 0-2 e 1-3.

Cacau assinou 18 dos 29 golos conseguidos pelo Sandrigo nas nove primeiras jornadas da Série A1.

Cacau inaugurou para os visitantes aos três minutos e Paolo Chemello ampliou antes do intervalo. David Ballestero reduziu já na etapa complementar, mas Alberto Pozzato repôs a vantagem de dois golos. Mas, com novo golo do catalão Ballestero, o Vercelli reentrou no jogo, logrando o empate a quatro minutos do fim, por Mattia Milani.

Com o ponto conquistado pelo Sandrigo, o Thiene ficou a pegar sozinho na lanterna-vermelha, depois de uma derrota em Breganze por 6-2.

Andrea Brendolin ainda adiantou o Thiene, mas o argentino Lucas Martinez deu a volta. Giorgio Casarotto repôs a igualdade a 13 minutos do intervalo, mas um minuto volvido Gerard Teixidò voltou a colocar o Breganze na frente, para não mais a equipa de Diego Mir vacilar. Samuele Muglia ampliou para 4-2 antes do intervalo e Eloi Mitjans bisou na etapa complementar para o 6-2 final.

Com estes três pontos, o Breganze subiu ao sexto lugar, passando Viareggio, Scandiano e Monza. Mas estes ainda jogam esta terça-feira.

De resto, esta terça-feira, há bons jogos em perspectiva, de desfecho imprevisível. Os líderes Lodi e Follonica visitam Trissino e Sarzana. Scandiano e Monza – empatados na classificação a 13 pontos – medem forças entre si. E o Viareggio de Reinaldo Ventura recebe o Valdagno, de André Centeno.

Teoricamente mais desequilibrada, será a partida em que o Forte recebe o Bassano, mas Diogo Neves tentará seguramente liderar a sua equipa para contrariar o favoritismo do vice-campeão italiano.

Vic vence ao 11º jogo

Em Espanha, no único jogo realizado da 11ª jornada, o alcançou a sua primeira vitória, ao vencer em Calafell por 1-3.

Jordi Urbano deu o mote a dois minutos e meio do intervalo e, aos cinco da segunda parte, Jassel Oller ampliou. A dez minutos do final, Tirso Gomez aproveitou situação de power-play depois de azul a Sergi Tornè (que ainda veria outro azul na partida) para ampliar para três golos de vantagem, selando praticamente o desfecho da partida. O Calafell só conseguiria reduzir já nos dois minutos finais, por Gerard Pujol.

O Vic, equipa que tenta recuperar de uma grave crise financeira, somava apenas três pontos, resultantes de três empates, mas com esta vitória deixou Alcoy, Vendrell e Girona (todos com menos um jogo, a cumprir esta terça-feira) nos três últimos lugares da tabela classificativa.

O Calafell não vence há quatro jogos e leva três derrotas consecutivas, deixando fugir os lugares – os oito primeiros - que dão acesso à Taça do Rei.

Nos encontros que faltam jogar desta 11ª jornada, destaque para a deslocação do Reus, quarto, ainda sem derrotas, a Caldes de Montbui, segundo, a três pontos do Barcelona.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade