Notícia

Argentina 'limpa' tudo, e Lopez volta a ser decisivo

Dec 10, 2018

Foto de capa: Luis Ramirez @ World Skate America

A Argentina confirmou o favoritismo que levava para o Pan-Americano. Em todas as categorias.

Em três finais frente ao Chile, os argentinos garantiram os títulos de seniores masculinos, seniores femininos e Sub-19. Mas os seleccionados chilenos, em particular nas categorias seniores, não facilitaram.

No jogo que fechou a competição, na decisão de seniores masculinos, o Chile adiantou-se apenas com 12 segundos de jogo, num golo em rotação no coração da área albiceleste do capitão Nico Fernandez. Foi o primeiro ataque do jogo e a Argentina demorou a recompor-se.

Sem os craques da Europa, que chegam e sobram para uma outra selecção – bem mais forte - completa, a Argentina não criava grandes oportunidades de golo, sem ideias na fase ofensiva e ainda mais quando Carlos López estava no banco.

A três minutos do intervalo, Nico Fernandez teve uma soberana oportunidade para ampliar, mas não aproveitou o livre directo da 10ª falta argentina, permitindo a defesa a Mauro Miranda. Que voltou a brilhar nos derradeiros segundos da primeira parte, quando os chilenos não foram pacientes e se precipitaram quando faltavam poucos segundos para o intervalo. Aproveitou Pablo Saez para, em contra-ataque pela esquerda, fazer o 1-1 num remate ao primeiro poste em que Filipe Quintanilla não fica bem na fotografia.

Os chilenos permitiam que os argentinos passassem o intervalo com outra tranquilidade e, após o reatamento, não conseguiriam voltar a marcar. Numa segunda parte que teve muito de cautelas de parte a parte, decidiu Carlos López.

O capitão do título mundial de 2015 voltou a envergar a braçadeira nesse Pan-Americano e assumiu a conversão do livre directo a castigar a 10ª falta chilena, aos cinco minutos e meio, e não falhou, fazendo o 2-1 que perduraria no marcador até ao apito final.

Jose Luis Paez garantiu, na sua estreia no comando técnico, o título Pan-Americano, mas todo o novo grupo técnico albicileste luzirá a ouro no regresso à Argentina.

Nos femininos, Jorge Otiñano já sabia o que era vencer à frente da selecção. Campeão do Mundo em 2014, sofreu desta feita até perto do final para desfeitear a selecção chilena na partida decisiva.

As “marcianitas” levaram o nulo até ao intervalo e à Argentina valeu um golo solitário de Adriana Gutierrez, jogadora do Voltregà, aos seis minutos da segunda parte, depois de uma grande jogada de Valentina Fernandez.

A Argentina, que não contou com Daiana Silva (lesionada poucos dias antes do início do Pan-Americano), controlou o jogo e segurou o resultado até ao derradeiro apito.

Na disputa pela medalha de prata, a Colômbia venceu o Brasil por 3-1.

Nos Sub-19, o triunfo Argentina de Juan Manuel Garcés foi mais folgado. A albiceleste venceu o Chile por 4-0, numa vitória que acabou por ser mais “fácil” do que a da primeira fase, quando a albiceleste triunfara por um tangencial 3-2.

A Colômbia terminou com o bronze, ao vencer os Estados Unidos por 1-5.

Classificações finais

Seniores Masculinos

1º Argentina, 2º Chile, 3º Colômbia (apurados para o Campeonato do Mundo), 4º Brasil, 5º Estados Unidos, 6º Uruguai, 7º México

Seniores Femininos

1º Argentina, 2º Chile (apurados para o Campeonato do Mundo), 3º Colômbia, 4º Brasil, 5º México

Sub-19

1º Argentina, 2º Chile, 3º Colômbia, 4º Estados Unidos (apurados para o Campeonato do Mundo), 5º México

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade