Notícia

Na Catedral, manda o Barcelos... e Sporting perde a liderança

Jan 24, 2019

Óquei de Barcelos e Sporting empataram a dois no fecho da 13ª jornada e da primeira volta, o que desde já custa a liderança aos leões. Os barcelenses, depois de “empatarem” (literalmente, 3-3) o Benfica, voltam a “atrapalhar” as contas da corrida ao título.

Na ausência de Alvarinho e Gonçalo Nunes, o Óquei de Barcelos apresentou apenas oito jogadores.

O Sporting entrou melhor no jogo, quase sempre à boleia da vitalidade de Pedro Gil e, aos sete minutos, o internacional espanhol adiantou os leões, num remate rasteiro.

Apesar de não contar com Alvarinho e Gonçalo Nunes – os dois melhores marcadores da equipa, com metade do total dos golos dos “galos” - por acordo entre os clubes, o Óquei de Barcelos reagiu bem e, aos nove minutos, João Almeida fez em picadinha a igualdade a um.

O empate deu ânimo aos de Paulo Pereira, que aproveitavam a ida de Pedro Gil ao banco para serem mais perigosos e colocar Ângelo Girão à prova. No entanto, a minuto e meio do intervalo, Joca viu o azul por falta sobre João Pinto, levando Ferran Font para a marca de livre directo. O especialista, campeão da Europa, não conseguiu transformar em golo desde logo, mas, na superioridade numérica, o catalão redimiu-se e colocou os leões novamente na frente do marcador.

Os leões Caio, João Pinto e Henrique Magalhães registam nas suas carreiras passagens pelo Óquei de Barcelos.

Na etapa complementar, Paulo Freitas, de regresso a um palco que o projectou para a ribalta (e para o Sporting), lançou Raul Marin e os verde-e-brancos voltaram a ser mais perigosos, estando próximos do golo. A primeira grande oportunidade do Barcelos nesta segunda parte surgiu depois de um azul a Marin, aos sete minutos. No entanto, Joca desperdiçou o livre directo e os barcelenses não aproveitaram o facto de terem mais um jogador em pista.

O momento de ascendente numérico não se traduziu em golos, mas, mesmo reposta a igualdade de jogadores em campo, traduziu-se num reequilíbrio do jogo. E, aos 15 minutos, traduziu-se mesmo na igualdade no marcador, a dois, com Ruben Sousa a transformar um livre directo depois de azul a Henrique Magalhães.

O jogo ficou mais animado. Mais vivo. Emocionante.

Finda a primeira volta, a Oliveirense - única a vencer no Municipal de Barcelos - é líder isolada com 32 pontos, seguida do Porto, com 31, e de Sporting e Benfica, ex-aequos com 30.

Pedro Gil voltou a mostrar que é, nesta fase da temporada, o pronto-socorro do Sporting, empurrando a sua equipa, pressionando alto, criando oportunidades de golo. Mas, entre os postes e Ricardo Silva, não conseguiria marcar. Nem o Barcelos, apesar de inúmeras situações de superioridade numérica, mas a notar-se de sobremaneira a exaustão de um jogo sem dois jogadores preponderantes.

Com este empate, e cinco pontos perdidos em dois jogos, o Sporting vê a Oliveirense ficar isolada no topo da classificação com 32 pontos, é passado pelo Porto, que soma agora 31, e é “apanhado” pelo Benfica nos 30 pontos.

Este sábado arranca a segunda volta e domingo, Benfica e Sporting defrontam-se na Luz a partir das 17h.

13ª jornada

• Valongo 7-4 Braga

• Riba d’Ave 4-3 Marinhense

• Paço de Arcos 4-6 Benfica

• Oeiras 0-1 Oliveirense

• Turquel 1-7 Porto

• Juventude de Viana 5-3 Tomar

• Óquei de Barcelos 2-2 Sporting

Classificação

1º Oliveirense (32 pontos), 2º Porto (31), 3ºs Sporting, Benfica (30), 5º Óquei de Barcelos (23), 6º Riba d’Ave (19), 7º Juventude de Viana (17), 8º Braga (15), 9º Valongo (12), 10º Paço de Arcos (11), 11ºs Oeiras, Tomar (10), 13º Turquel (9), 14º Marinhense (7)

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade