Notícia

Coppa Italia disputa-se este fim-de-semana

Mar 01, 2019

Fotos: Gabriele Baldi

Trissino acolhe a partir desta sexta-feira, e até domingo, a 50ª edição da Coppa Italia. Realizada desde 2014 no actual formato de Final Eight, a Coppa já conheceu – em toda a sua história – 14 vencedores diferentes, sendo que apenas Novara e Follonica conquistaram mais do que três títulos.

O Novara, apesar de afastado da competição, continua – e continuará – como recordista de triunfos, somando 20 contra “apenas” nove do Follonica, detentor do troféu depois de uma conquista surpresa em 2018, vencendo – às ordens de Enrico Mariotti – sucessivamente os favoritos Lodi (5-7), Valdagno (6-2) e Forte dei Marmi (3-2).

Das equipas presentes, Follonica (em nove ocasiões), Breganze e Lodi (três), Valdagno (duas), Trissino, Viareggio e Forte já ergueram o troféu. Apenas o Sarzana procura um triunfo inédito.

Depois de definidos os oito apurados – os sete primeiros no fim da primeira volta da Série A1 e o anfitrião – já houve mexidas na classificação do campeonato, apesar de nenhum dos “não apurados” ter logrado intrometer-se entre os sete primeiros, chegando mesmo o Trissino a um oitavo lugar que daria o apuramento desportivo não fosse o “wild-card” para o organizador da prova.

Lodi venceu a Supercoppa

Lodi, Forte e Valdagno seguram, oito jornadas volvidas sobre o fim da primeira volta, os três primeiros lugares da classificação, mas são agora seguidos de um Viareggio em ascenção, que era apenas sétimo quando os apurados foram definidos. Tal determinaria desde já um embate entre Forte e Viareggio que deverá ser o cabeça de cartaz dos quartos-de-final.

O Sarzana baixou de quarto para sexto e defrontará o Follonica, que também “perdeu gás”, descendo de quinto para sétimo, mas a apostar em nova surpresa.

O Breganze, tal como o Viareggio de Reinaldo Ventura, também subiu na classificação e é agora quinto, havendo expectativa no seu embate com o Valdagno de André Centeno.

Sem derrotas nas competições nacionais, o Lodi parte com algum favoritismo, mas com Forte, Valdagno, Viareggio e Breganze (todos a correrem para a mesma meia-final) também bem c

O Lodi de Luís Querido e orientado por Nuno Resende, bicampeão italiano, procura um título que lhe escapou nos dois últimos anos. Nos “quartos” defronta a equipa da casa, o Trissino, estando depois na calha o duelo com Sarzana ou Follonica. À primeira vista, é um percurso com menos dificuldade até à final para uma equipa que ainda não perdeu intramuros, mas há, por exemplo, a registar dois empates entre Lodi e Follonica nos dois jogos que disputaram entre si para a Série A1. O único título entregue já esta temporada – a Supercoppa – foi disputado a duas mãos, precisamente entre Lodi e Follonica, com um empate e uma vitória da equipa de Nuno Resende.

Coppa A2 e Femminile em paralelo

Em paralelo com a Coppa A1, destinada às equipas do principal campeonato italiano, estarão em disputa outras duas Coppas, a A2 e a Feminina, que serão decididas em formato de Final Four. As meias-finais serão jogadas este sábado.

Na Série A2, onde se procura a promoção à A1, com 18 de 22 jornadas da primeira fase (haverá depois play-off) disputadas, o Montebello é líder – e favorito nesta Coppa -, seguido do Correggio, que conta com o treinador-goleador Mirko Bertolucci. O italiano que brilhou no Óquei de Barcelos tem 46 anos, mas – ultrapassado um problema cardíaco - é o segundo melhor marcador, com 32 golos, da Série A2.

Roller Bassano e Prato lograram o apuramento para a Coppa, mas, entretanto, foram ultrapassados pelo Montecchio e só com surpresa baterão o pé a Montebello e Correggio.

A Coppa Feminina disputou-se em 16 ocasiões e nunca foi vencida por nenhuma das equipas presentes na edição deste ano. O ausente Breganze conquistou as últimas três edições.

No feminino, as quatro equipas inscritas no campeonato vão à Coppa. A improvisada primeira concentração deu a classificação para o alinhamento dos jogos, tendo terminado com o Montebello em primeiro, com três vitórias, o Matera em segundo, Pesaro em terceiro e Falchi Matera em quarto. O Montebello, que só sentiu mais dificuldades na última – frente ao Pesaro - das suas três partidas do fim-de-semana passado, parte como favorito. Elena Tamiozzo, internacional italiana, assinou nove golos nos três jogos disputados e é apontada como a figura maior nesta Coppa

Coppa Italia A1 2019

Quartos-de-final, 1 de Março

• #1 • Forte vs Viareggio • 15h

• #2 • Sarzana vs Follonica • 17h

• #3 • Valdagno vs Breganze • 19h

• #4 • Lodi vs Trissino • 21h

Meias-finais, 2 de Março

• #5 • Vencedor #4 vs Vencedor #2 • 19h

• #6 • Vencedor #1 vs Vencedor #3 • 21h

Final, 3 de Março

• Vencedor #5 vs Vencedor #6 • 18h

Coppa Italia A2 2019

Meias-finais, 2 de Março

• #1 • Montebello vs Prato • 15h

• #2 • Correggio vs Roller Bassano • 17h

Final, 3 de Março

• Vencedor #1 vs Vencedor #2 • 16h

Coppa Italia Femminile 2019

Meias-finais, 2 de Março

• #1 • Matera vs Pesaro • 10h

• #2 • Montebello vs Flachi Matera • 12h

Final, 3 de Março

• Vencedor #1 vs Vencedor #2 • 14h

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade