Notícia

Já nem a matemática salva o Marinhense

Apr 01, 2019

O Marinhense ficou, feitas as contas à 22ª jornada, sem hipóteses matemáticas de continuar na I Divisão.

A equipa da Embra foi derrotada no Dragão Caixa por 9-3 e, com 12 pontos em jogo até final do Campeonato Nacional está a 12 pontos de Paço de Arcos e Valongo, primeiros acima da linha de água, não tendo vantagem no confronto directo com nenhum deles.

O Marinhense regressará assim à II Divisão, depois de apenas uma temporada entre os “maiores” do Hóquei em Patins nacional e de uma ascensão quase meteórica da III Divisão, onde estava em 2015/16.

No último defeso, garantido o regresso à I Divisão 21 anos depois, a equipa reforçou-se com o guarda-redes Marco Gaspar e João Lomba (ambos ex-Tomar), Gonçalo Domingues (ex-Sporting “B”), Gonçalo Louzada, que estava sem clube, e ao mais mediático “Nico” Carmona, internacional chileno.

No entanto, os reforços viriam a revelar-se insuficientes para o desafio do Melhor Campeonato do Mundo.

Nuno Domingues assumiu o comando técnico da equipa no final de Janeiro, com uma missão complicada

A equipa que foi orientada por Tiago Sousa (obreiro da subida) até ao final de Janeiro e depois por Nuno Domingues, soma - ao fim de 22 jornadas – três vitórias, um empate e 18 derrotas, com 63 marcados (melhor que Tomar ou Turquel), mas 117 sofridos, sendo a única equipa com mais de uma centena de golos sofridos com quatro jornadas para o fim do Campeonato.

Nicolas Carmona, internacional chileno, chegou à Marinha Grande já com uma jornada do Nacional cumprida

Para a história ficam para já as vitórias sobre Oeiras à 3ª jornada (7-3) e Juventude de Viana à 4ª jornada (2-4), bem como um empate a três com o Tomar à 7ª, num arranque de prova que surpreendeu pela positiva. Mas, depois desse fulgor inicial, a equipa só voltaria a somar pontos à 20ª jornada, “vitimando” novamente a Juventude de Viana, desta feita na Marinha Grande, por 3-2.

Até final do Campeonato, o Marinhense recebe o Braga e o Sporting, desloca-se a Barcelos, terminando perante o seu público, com a recepção ao Riba d’Ave. Para já, na indesejada zona de descida para acompanhar o Marinhense, estão Tomar e Oeiras.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade