Notícia

«Não conseguimos que os nossos golos sejam validados aqui»

Apr 07, 2019

Renato Garrido surgiu visivelmente agastado na conferência de imprensa após o jogo que marcou a despedida da Oliveirense da presente edição da Liga Europeia, apesar de sublinhar que as duas equipas protagonizaram um grande jogo.

“Desta vez não vou ficar calado”, referiu o técnico oliveirense, agora também seleccionador nacional, apontando ao lance que a cerca de três minutos e 40 segundos do final culminou com um golo anulado à Oliveirense.

Num lance de análise complicada, mesmo em câmara lenta através das imagens da BTV, fica a sensação de que, após o remate de Marc Torra, a bola se anicha no fundo das redes da baliza à guarda de Pedro Henriques depois de ressaltar na luva de Carlos Nicolía, sem qualquer toque de Jorge Silva. Filippo Fronte inicialmente assinalou o golo, mas depois voltou atrás...

Filippo Fronte anulou o golo que, na altura, colocaria o resultado em 2-2

“Mais uma vez um golo que não é validado aqui”, frisou Renato Garrido aludindo a um outro lance que vai marcando o Campeonato. Na deslocação da Oliveirense à Luz para a prova máxima nacional, a partida encontrava-se empatada a três quando, no derradeiro minuto, na conversão de uma grande penalidade, a bola esteve claramente (nas imagens obtidas do lado contrário ao que o árbitro Luís Peixoto se encontrava) para lá da linha de baliza dos encarnados, mas o lance também não foi validado.

Pedindo respeito pela Oliveirense e pelo investimento que faz na modalidade, o treinador sublinhou que “a Oliveirense é permanentemente prejudicada nas grandes decisões” e estranhou a nomeação da dupla Filippo Fronte e Massimiliano Carmazzi, este último a substituir o mais cotado Alessandro Eccelsi, indisponível por compromissos profissionais. “É muito estranho”, repetiu.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade