Notícia

Palau conquista OK Liga feminina numa 'finalíssima'

May 26, 2019

Foto de capa: Hoquei Club Palau

O Palau conquistou a OK Liga feminina, ao vencer, numa autêntica finalíssima, o Manlleu por 7-5.

Quis o sorteio que para a derradeira jornada da OK Liga feminina fixasse reservado um embate entre Palau e Manlleu, duas das equipas que se perfilavam como mais fortes ao título na mais competitiva liga feminina do Mundo. E quis o desenrolar das outras 25 jornadas que Palau e Manlleu chegassem a este derradeiro jogo em igualdade pontual – a 67 pontos – e em luta directa pelo troféu.

Com apenas um empate e duas derrotas registados, as duas equipas foram as protagonistas maiores da edição deste ano da OK Liga. O Manlleu chegou a esta autêntica final como o melhor ataque (173 golos marcados) e o Palau como a melhor defesa (27 golos sofridos), sendo que o empate serviria para o Palau repetir o feito de 2014/15.

Quatro jogadoras do Palau e duas do Manlleu “dobram” as actrizes da série “Les de l’Hoquei” nos jogos encenados.

A vantagem no confronto directo foi conquistada com uma reviravolta patrocinada pela jovem Aina Florenza, de apenas 16 anos, virando o resultado depois da consagrada Maria Diez (“Peke”) ter inaugurado o marcador.

Este domingo, na decisão das decisões da OK Liga, voltou a marcar primeiro o Manlleu, por Laura Barcons, que neste jogo se despedia da sua equipa de sempre. A vantagem das visitantes foi, no entanto, anulada apenas um minuto depois – aos cinco de jogo –, por Laura Puigdueta, no seu décimo jogo consecutivo a marcar.

A equipa do Palau teria aos 11 minutos uma soberana oportunidade para consumar a reviravolta, mas a jovem Aina Florenza – melhor marcadora da equipa na prova – não aproveitou o livre directo depois do azul a Raquel Bernadas.

O jogo foi desequilibrado por uma heroína improvável. Com apenas oito golos conseguidos nas 25 jornadas já disputadas, Paula Ferron bisou para o Palau no 19º minuto de jogo, colocando a equipa de Miquel Busquets a vencer por 3-1. Obrigava o Manlleu a marcar três golos para virar o jogo, numa missão que se mantinha quando as equipas recolheram aos balneários para o intervalo.

Em confronto estiveram sete das 18 atletas do ‘Draft’ que culminará nas escolhas espanholas para o Campeonato do Mundo: Laura Vicente, Berta Busquets, Laura Puigdueta e Aina Florenza do Palau e Anna Casarramona, Laura Barcons e Maria Díez do Manlleu.

Logo após o reatamento, Raquel Bernadas reduziu para a diferença mínima, dando o mote, mas ainda não estavam cumpridos cinco minutos quando Carla Fontgloria fez o 4-2, repondo a vantagem de dois golos. E, dois minutos volvidos, Laura Puigdueta faria um 5-2 que permitiria ao Palau gerir o resultado.

Aos golos do Manlleu, o Palau respondeu sempre. Anna Casarramona assinou três golos para o Manlleu, mas Puigdueta fez o 6-3 e Vanessa Garcia, de grande penalidade, fez o 7-4. O terceiro de Casarramona fechou as contas no 7-5 final, insuficiente para evitar a festa do Palau, quatro anos depois do primeiro título – e único até este ano – do clube na OK Liga.

Anna Casarramona assinou um hat-trick, mas não chegou. Laura Puigdueta também apontou três golos e Paula Ferron marcou dois no momento que desequilibrou a contenda.

Com todos os outros jogos da jornada disputados este sábado, deixando todos os holofotes sobre o grande jogo do título, ficou definida a restante classificação.

Na primeira metade da tabela, o Gijon da futura benfiquista Marta Piquero terminou em 3º (60 pontos), seguido das madrilenas do Las Rozas (48) e do Voltregà (47), da futura sportinguista Adriana Gutièrrez, quinto, em igualdade pontual com o Vila-Sana.

O Cerdanyola, da chilena Macarena Ramos, ex-Benfica, terminou em sétimo, com 46 pontos.

O Palau sucede como campeão ao Gijón, campeão em 2017 e 2018, numa OK Liga que começou a ser disputada – como tal – em 2008. O Voltregà segue como recordista de conquistas, com cinco.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade