Notícia

«O jogo com o Porto chega num mau momento»

Nov 22, 2014
Nando Fontanet

Depois da época 2013-14, em que o Vendrell venceu a Taça do Rei e garantiu a presença na Final Four da Liga Europeia, a equipa vendrelense não estará este sábado nas melhores condições. Os maus resultados na OK Liga colocam o Vendrell no 12º lugar, com um jogo a mais do que as equipas que se seguem na classificação, e o cenário na Liga Europeia não é o mais favorável, perante um FC Porto que tenta consolidar a liderança do Grupo D e um Valdagno – carrasco do Vendrell na segunda jornada – que luta pelo segundo lugar do grupo e que defrontará o lanterna-vermelha, La Vendeenne.

Sergi Miras é a grande figura do Vendrell

Ritmo alto vs Disciplina táctica

As palavras de Pere Varias, treinador do Vendrell, sobre o rival são esclarecedoras: “O Porto é, actualmente, uma das melhores equipas a nível ofensivo, juntamente com o Liceo e o Barcelona. Ao passo que os catalães procuram o controlo, os portugueses buscam sempre “matar” o jogo”. O antídoto de Varias passa por “alargar o jogo e evitar um resultado dilatado, controlando o ritmo e procurando disciplina táctica”. Disciplina e ritmo, ritmo e disciplina... o treinador do Vendrell tem isso bem presente na hora de defrontar uma equipa que define como uma equipa com dupla personalidade: “Vertical e ofensiva em casa e relativamente conservadora e com posse de bola quando joga fora”.

O Porto saiu vencedor do último encontro entre as duas equipas

Calendário angustiante

A jornada deste sábado não calha no melhor momento do Vendrell e o treinador revela estar mais concentrado no jogo da OK Liga contra o Manlleu do que na jornada europeia. Na sua opinião, a situação em que a equipa se encontra no campeonato afecta tudo o resto. E, por isso, afirma que “os resultados não acompanham, pese embora a prestação da equipa não seja excelente mas apenas razoável no campeonato espanhol”, e acrescenta que esta situação, juntamente com um calendário muito difícil, resulta numa angústia que faz com que a equipa não seja capaz de concretizar situações claras de golo e que as decisões que toma não sejam as melhores.

Sobre o próximo jogo contra o Porto, Varias acrescenta que lutarão contra um bloco experiente com um ritmo elevado, graças à configuração da equipa portuguesa, com oito jogadores muito experientes. Enquanto que a equipa do Vendrell, segundo Pere Varias, se apresenta com seis jogadores seniores e dois juniores. Pese tudo isto, "temos de ganhar para estar na disputa directa pela presença no quartos-de-final e a genética vencedora da equipa pede-nos isso. Além do mais, afirma, "num jogo aberto temos todas as hipóteses de perder... o nosso jogo passa por estarmos intensos na defesa para reduzir o ritmo do ataque português. Passa tudo pela disciplina táctica”, conclui Pere Varias.

Jogos relacionados

CE Vendrell
7 : 9
22 Nov 20h00
FC Porto
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade