Notícia

Chile afasta Portugal do título feminino

Jul 12, 2019

Portugal foi derrotado pelo Chile nos quartos-de-final do Campeonato do Mundo de Seniores Femininos por 2-4 e está fora da corrida ao título.

Ainda não será desta que o sonho do título Mundial se concretiza. Vice-campeão mundial em 1998, 2000 e 2008, Portugal continuará sem lograr o título máximo feminino, numa competição que é mais aberta que a masculina. O Chile e as suas “marcianitas” seguem para as “meias”, tentando repetir o feito de 2006.

Maria Celeste segurou Portugal no jogo; o problema – confesso – seria na outra baliza…

O embate entre as formações dirigidas pelos portugueses Hélder Antunes e José Querido foi agradável de seguir, sempre dividida, com lances de perigo de um e outro lado. A capacidade para criar reais oportunidades de golo e os concretizar ditaria o vencedor.

O Chile adiantou-se aos 13 minutos, com um golo de “Cata” Flores, naquele que seria o único tento da primeira parte. Maria Sofia Silva ainda dispôs de uma grande penalidade, mas não conseguiria bater a segura Fernanda Hidalgo, que somaria um punhado de excelentes intervenções.

Maca Ramos bisou

Portugal faria um pressing no final da primeira parte, tentando chegar à igualdade, mas as chilenas fechavam bem a meia distância, oferecendo as canelas e patins aos remates lusos, e Marlene Sousa não conseguia dar continuidade a algum desequilíbrio individual, pecando na hora de rematar à baliza.

A concretização seria reconhecida no final como uma pecha, quer pelo técnico Hélder Antunes, quer por Inês Vieira (“Bé”) e não melhoria na etapa complementar. Portugal regressou dos balneários como recolhera, a pressionar e a procurar o golo, mas esmoreceria com a falta de eficácia, a contrastar com o acerto chileno.

Marlene Sousa tentou de inúmeras formas, mas só bateu Fernanda Hidalgo de livre directo

Aos dois minutos, Maca Ramos – que está de regresso ao Benfica depois de uma temporada ao serviço do Cerdanyola – fez o 0-2 e, cinco minutos volvidos, Cata Flores bisou para o 0-3.

Com 18 minutos para jogar e uma diferença clara no marcador, a toada do jogo estava definida. Portugal ia em busca de um golo, mas com poucas soluções perante a bem urdida teia defensiva chilena, e o Chile procurava o contra-ataque, obrigando Maria Celeste Vieira a aplicar-se para não permitir que a tarefa se tornasse ainda mais hercúlea.

José Querido lidera as “marcianitas”

A sete minutos do final, o prémio para a persistência lusa chegou de livre directo. Marlene Sousa reduziu para 1-3 e alimentou a esperança numa recuperação que as chilenas inviabilizaram. Três minutos depois da capitã portuguesa reduzir, Maca Ramos fazia o 1-4 que “matava” o jogo.

Mesmo com o tempo a escassear, Portugal não deixou de ir em busca do golo. E Ana Catarina Ferreira faria mesmo o 2-4, num festejo paradigmático. Pleno de garra, mas esvaziado de esperança quando a portuguesa olhou para o tempo que restava: minuto e meio.

Ana Catarina Ferreira fez o segundo tento português, mas já era tarde

As chilenas trocaram bem a bola e ainda dispuseram de um livre directo, pela 10ª falta portuguesa na busca da bola, mas o resultado não se alteraria, ditando o adeus luso.

Após o apito final, Hélder Antunes e Inês Vieira lamentavam a falta de acerto na hora da concretização, com a atleta a não deixar de referir que era uma lacuna identificada e que fora trabalhada. O técnico aponta agora a fazer o melhor possível, num ponto de honra e questão de respeito pela dedicação de todo um grupo de trabalho.

Do lado chileno, Maca Ramos e José Querido eram o rosto da satisfação e da ambição, ainda que a maioria aponte Espanha e Argentina como únicas candidatas ao título. Mas derrotas tangenciais na final do Pan-Americano com a albiceleste e com “La Roja” agora na fase de grupos permitem às “marcianitas” sonhar com o ceptro. Para já, num duelo sul-americano, segue-se a Argentina, nas meias-finais.

Com o quinto lugar como melhor lugar possível, Portugal defronta esta sexta-feira, a partir das 14h30 locais, a Suíça. Na corrida ao quinto lugar estão também França e Alemanha, sendo que as partidas que definirão a classificação do quinto ao oitavo posto terão todas lugar em Vilanova i la Geltrù, apesar de ter sido ditado dia de quarta-feira como de adaptação à pista do Palau Blaugrana. Uma adaptação em que Portugal esteve presente, mas de que o Chile, que agora ali disputará o título, abdicou…

Portugal vs Chile

Campeonato do Mundo de Seniores Masculinos

Quartos-de-final

Pavilhão Isáac Gálvez, Vilanova i la Geltrù, Catalunha

10 de Julho de 2019, 17h locais

Árbitros: Ivan González e Ruben Fernandez (ESP)

Resultado final: 2-4 (0-1 ao intervalo)

Portugal

Cinco inicial: Maria Celeste Vieira (gr), Ana Catarina Ferreira (1), Marlene Sousa (1), Sofia Moncóvio e Inês Vieira

Jogaram ainda: Maria Sofia Silva, Catarina Pedro e Tânia Freire

Seleccionador: Hélder Antunes

Chile

Cinco inicial: Fernanda Hidalgo (gr), Francisca Donoso, Catalina Flores (2), Macarena Ramos (2) e Beatriz Gaete

Jogaram ainda: Sofia Reyes e Fernanda Muñoz

Seleccionador: José Querido

Acção disciplinar

Azul a Fernanda Muñoz.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade