Notícia

Tira-teimas vale título mundial

Jul 14, 2019

Portugal e Argentina defrontam-se na tarde deste domingo pelo título mundial, a partir das 18h locais (17h em Portugal continental, com transmissão na RTP1).

Nas 43 edições realizadas da prova, apenas uma vez a final foi entre portugueses e argentinos. Foi em 1995, no Recife, Brasil, então com a Argentina a vencer na partida decisiva por 5-1, impedindo um “tri” português, e chegando ao seu terceiro título. Nas 11 edições que se seguiram, marcadas por domínio espanhol, a Argentina venceu por mais duas vezes (1999 e 2015) e Portugal apenas uma (2003).

Sete dos campeões do Mundo pela Argentina em 2015 procuram novo título

O currículo de Portugal é, no entanto, amplamente mais rico, com 15 títulos conquistados, contra apenas cinco pela albiceleste. Mas, de facto, entre as actuais selecções, só argentinos sabem o que é ser campeão do Mundo.

Com o seu último título conquistado em 2015, em França, afastando Portugal nas meias-finais, a Argentina viu coroar – do grupo que agora é comandado por “Negro” Paez - Grimalt, Nicolia, Ordoñez, Platero, Reinaldo Garcia e Romero, juntando-se a “imortais” como David Paez, que em La Vendéenne repetiu a conquista que já conseguira em Reus, em 1999.

Empate na fase de grupos

Esta será a segunda vez que as selecções de Renato Garrido e Negro Paez se encontram neste Mundial. Na fase de grupos, na segunda jornada do grupo B, o jogo terminaria empatado a um, com golos de Gonçalo Alves e Lucas Ordoñez.

Para o critério de desempate de livres directos, Portugal foi mais forte, com dois golos de Hélder Nunes contra um de Nicolia, mas de pouco serviria à selecção das quinas, obrigada a trilhar o caminho mais árduo na fase final pela diferença de golos.

Na primeira fase, Portugal e Argentina empataram a um golo

Neste Mundial, a Argentina vai com 26 golos marcados e apenas quatro sofridos, não tendo ainda sofrido qualquer golo na fase final, quando se fala muito da fragilidade dos seus guarda-redes. Mas os números passam ao lado do nível de dificuldade das partidas jogadas…

Portugal regista 24 golos marcados e 13 sofridos… em tempo regulamentar. Nos prolongamentos, e Portugal foi obrigado a dois, leva um saldo de 3-1.

A Argentina, que ainda não sofreu golos na fase final, venceu Angola, nos “quartos”, por 6-0

Nas meias-finais, a Argentina sentiu dificuldades para ultrapassar a França, chegando ao intervalo com um nulo no marcador. Na etapa complementar, golos de Pablo Alvarez, Gonzalo Romero e Carlos Nicolia garantiram o apuramento para a final.

“Conti” Acevedo e “Negro” Paez davam conta das dificuldades sentidas e perspectivavam uma final que ainda não sabiam se seria frente a Portugal ou Espanha.

Jorge Silva ausente

Portugal apresentar-se-á para o seu derradeiro jogo com menos uma opção. Jorge Silva viu o terceiro azul na prova frente à Espanha (depois de ter visto dois frente ao Chile) e cumprirá um jogo de castigo.

Reconhecido pela sua raça e determinação em pista, Jorge Silva apontou seis golos até à final, tantos como João Rodrigues e apenas aquém de Hélder Nunes, que já apontou oito.

Autor do derradeiro golo nas meias-finais com a Espanha, Jorge Silva falha a final por acumulação de azuis

Último jogo de David Páez

Entretanto, David Páez anunciou que esta final seria o último jogo da sua carreira.

O já mítico jogador argentino completa 44 anos em Dezembro e conta já com dois títulos de campeão do Mundo, em 1999 e 2015, mas esteve ausente na última edição, na China. Regressaria a pedido de todo o grupo de trabalho.

A concretizar-se, “Cachi” despede-se num Palau Blaugrana que testemunhou inúmeras conquistas suas. Representando o Barcelona durante 14 temporadas, entre 1997 e 2011, conquistaria 13 OK Ligas e oito Ligas Europeias, entre quase meia centena de títulos ao serviço de uma equipa que chegou a capitanear.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade