Notícia

Paço de Arcos não terá juniores e aposta numa equipa 'B'

Aug 12, 2019

O Paço de Arcos é, desde sempre, uma das referências na formação em Portugal. Mas na próxima temporada não terá equipa de “juniores”, antecâmara dos seniores.

O histórico clube da Linha soma cinco títulos de Campeão Nacional de juniores, o último conquistado em 2006/07, às ordens de José Carlos Califórnia (que conquistou um lugar na História como guarda-redes do Benfica) e contando com João Rodrigues, agora jogador do Barcelona.

No início dessa mesma década, Luís Duarte – hoje treinador dos seniores – levara os juniores a um bicampeonato, sendo de destacar a temporada de 2000/01, em que o Paço de Arcos logrou o feito de conquistar o título nos quatro escalões de formação: Infantis (Sub-13), Iniciados (Sub-15), Juvenis (Sub-17) e Juniores (então Sub-20).

O palmarés, em termos de títulos nacionais, do Paço de Arcos no escalão começou a ser construído na já longínqua década de 60, surgindo o segundo título três décadas depois.

Agora, a decisão do clube liderado por Marco Afonso é uma consequência das “subidas” de escalão e da alteração do enquadramento de Sub-20 para Sub-19, bem como da decisão de alguns jogadores em rumarem a outras paragens.

Várias vezes chamado à equipa principal em 2018/19, Bruno Frade parte na frente na corrida a um lugar entre os “A”

Dos Sub-20 que na temporada passada terminaram o Campeonato Nacional em quinto lugar, seis passariam a sénior, quatro deles pela “redução” de um ano no escalão. Destes seis, cinco integrarão a recém-formada equipa “B”, juntando-se a estes Tiago Prazeres, que ainda terá idade Sub-19.

A equipa “B” foi a solução encontrada, pesados os prós e contras do novo campeonato de Sub-23. O Paço de Arcos “B”, orientado por Nelson Monteiro – treinador dos Sub-20 na pretérita temporada – evoluirá na Zona Sul da III Divisão, tendo estreia agendada para 13 de Outubro, em Nafarros.

O plantel da equipa “B” alimentará a equipa principal, que tem oficialmente apenas oito jogadores e duas vagas em aberto. A trabalhar por uma oportunidade de se mostrarem no Melhor Campeonato do Mundo estarão os guarda-redes Énio Abreu (ex-Sub-20) e José Silva (ex-Tomar) e os jogadores de pista Bruno Frade, João Mendes, Zé Maria, José Tiago, Rui Mendes e Tiago Prazeres (todos ex-Sub-20), Henrique Pereira (ex-Sub-17) e Ricardo Diogo (ex-Oeiras).

Saídas

A possibilidade de formação de equipa de Sub-19 não foi só hipotecada pelas “subidas” a sénior, mas também pela saída de jogadores que subiriam dos Sub-17 e que poderiam alimentar esse escalão. É o caso de André Ferreira, Gonçalo Nifo e do guarda-redes João Pedro Tigeleiro, que rumam todos ao Sporting.

Também aos leões rumará o ainda Sub-17 João Falcato, bem como Filipe Martins, uma das referências da equipa que venceu de forma categórica a última edição da Eurockey de Sub-15.

Filipe Martins é uma das pérolas que deixará o Paço de Arcos neste defeso

Entre as pérolas de Paço de Arcos, recorrentemente “assaltado” pelos históricos rivais de Lisboa, fala-se insistentemente do interesse do Benfica em Diogo Pernas e João Pedro Silva (“Jota”), ambos chamados aos trabalhos da selecção de Sub-17 que prepara a participação no Campeonato da Europa. No entanto, o interesse das águias ainda não foi concretizado em transferência. Para já.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade