Notícia

Mão de Ramalho rubrica presença de Benfica na final

Oct 05, 2019

O Benfica está na final da Eurockey Cup de Sub-17, e defronta este domingo o Manlleu pelo título.

Os encarnados venceram os madrilenos do Alcobendas por 2-8, num jogo que tiveram sempre controlado e que acabaram por tornar fácil.

Bernardo Ramalho esteve de pontaria afinada, assinando uma mão cheia de golos

Depois de apontar dois tentos frente ao Porto nos quartos-de-final, Bernardo Ramalho voltou a estar em destaque na finalização. Inaugurou o marcador aos cinco minutos, fazendo na jogada seguinte o segundo dos encarnados. E chegaria ao fim da partida com uma mão cheia.

O Benfica foi sempre muito pressionante, e só sofreria na sequência de bolas paradas. Aos nove minutos, Iñigo Gullón marcou na recarga a uma grande penalidade que Hugo Leonardo entrou para tentar travar, para depois Alonso Martin assinar o segundo de livre directo, batendo desta feita o titular Francisco Fernandes. Mas, entretanto, Ramalho já apontara o terceiro e servira Lucas Santos para o quarto das águias.

Iñigo Gullón reduziu, mas raramente o Alcobendas criou perigo

Na etapa complementar, o Benfica não “levantou o pé”. Nem Bernardo Ramalho. Nos sete primeiros minutos, o internacional jovem português fez mais dois golos, elevando o marcador para um 2-6 que acabava com quaisquer dúvidas que ainda pudessem restar sobre a presença dos encarnados na final.

Já com Frederico Mascarenhas a dar (largos) minutos aos menos utilizados, Tiago Sanches e António Inglês fecharam as contas da partida no dilatado 2-8 final que, naturalmente, deixou o técnico encarnado satisfeito.

Tal como o Benfica, Tiago Sanches procura o “bi” na Eurockey Cup, mas no ano passado venceu em Sub-15 pelo Paço de Arcos

O adversário do Benfica, campeão da Eurockey Cup de 2018, é o Manlleu, campeão da segunda edição, em 2015, sendo desde já certo que pela primeira vez na história da competição uma equipa repetirá o título.

O Manlleu, que nos “quartos” afastara o Sporting, eliminou nestas meias-finais o Barcelona. Mas os blaugrana entraram melhor e estiveram mesmo a vencer por 1-3, altura em que parecia adivinhar-se uma final entre Benfica e Barcelona.

O desespero de um desempate que parecia não ter fim…

Em jogo arbitrado por José Pinto e Joaquim Pinto, o Barcelona, campeão da Catalunha, aparentava controlar o jogo perante um Manlleu, também catalão, mas campeão de Espanha, mas o Manlleu logrou chegar ao 3-3 ainda antes do intervalo, fruto de contra-golpes venenosos e eficazes.

No arranque da etapa complementar, Sergi Rojo daria mesmo a primeira vantagem aos “quadri barrat”, mas um golo de Lluc Sitjà – o seu terceiro na partida – levaria o jogo para prolongamento.

“Estevi” foi herói

Nos cinco minutos de tempo extra, contrariando o que se passou praticamente ao longo de todo o jogo, o Manlleu é que assumiu o controlo da partida… mas não houve golos e a decisão foi no desempate por livres directos. Com os guarda-redes Oriol Codony e Arnau Martinez a ganharem sucessivos duelos, só houve golo à 12ª tentativa, com Arnau Estebanell (“Estevi”) a assumir o papel de herói, colocando o Manlleu na final.

A grande final, em que o Benfica defende o título conquistado em 2018, disputa-se este domingo a partir das 12h. Antes, a partir das 10h30, Alcobendas e Manlleu jogam para o terceiro lugar.

Todos os jogos em http://eurockey.info/2019/U17.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade