Notícia

«É uma prova que valorizamos imenso e ganhá-la duas vezes é um privilégio»

Oct 12, 2019

À sexta edição da Eurockey Cup de Sub-17, houve bicampeão. E é português.

Depois do Braga ter vencido a primeira edição, Manlleu (2015), Lleida (2016) e Barcelona (2017) antecederam o triunfo do Benfica em 2018. Que as águias repetiriam este ano.

Foi quase um passeio até à final para o campeão nacional. Quase, porque os quartos-de-final, com o Porto, seria um sério teste às pretensões encarnadas, num jogo digno de final.

No grupo D, orientados por Daniel Santiago, a um natural 1-8 aos suíços do Uttigen, seguiu-se uma inesperada goleada aos italianos do Follonica, que costumam ter boas prestações na Eurockey Cup, por 1-11, sendo que na realidade os encarnados apontaram 14 ou 15 (conforme a fonte), mas o regulamento dita uma diferença máxima de 10 golos. Já com Frederico Mascarenhas no banco, sete golos sem resposta à frágil equipa espanhola do Cájar, selariam um primeiro lugar que nunca esteve em causa.

Na fase final, o Porto foi o teste, numa partida tensa e muito bem disputada, que terminaria com a vitória das águias por 4-2. Já as meias-finais, frente ao Alcobendas, apesar do valor da equipa madrilena, acabariam por ser uma formalidade no acesso à final. O 8-2 final é o reflexo de como os encarnados tornaram o jogo fácil, permitindo-lhes algum repouso antes da derradeira e decisiva partida. Um repouso, ainda que em actividade, que o Manlleu, que só eliminaria o Barcelona no desempate por livres directos, não teria…

Na final, em dia de aniversário de Daniel Santiago, o Benfica parecia ter a vitória na mão, dominando todos os momentos do jogo, mas quando o Manlleu reduziu para 3-2 ainda com 11 minutos para jogar, os nervos da decisão e o acumular do cansaço de quatro dias exigentes, fizeram perigar o ansiado “bi”. Mas, cerrando fileiras, as águias garantiriam a conquista.

No rescaldo, o treinador Frederico Mascarenhas, agora também adjunto de Alejandro Dominguez na equipa principal das águias, não escondeu a importância que a equipa dá à Eurockey Cup, atribuindo o mérito do triunfo aos seus atletas. "Aprendo mais eu com eles, que eles comigo", referiria.

Os atletas, em festa, celebraram em plena pista “blava” da Ciutat Esportiva de Blanes, com o capitão João Meireles a conduzir algumas breves entrevistas. Bernardo Ramalho, eleito para o Cinco Ideal tal como Zé Miranda, deixaria também as suas impressões.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade