Notícia

Benfica destroça campeão germânico

Oct 21, 2019

O Benfica entrou na Liga Europeia com uma goleada por 14-0 sobre os alemães do Herringen.

Esperava-se uma partida tranquila para o Benfica… mas nem tanto. As águias terminariam com a maior goleada do primeiro dia da fase de grupos da Liga Europeia (falta o embate entre Porto e Monza, este domingo, para fechar a jornada), apenas superada nos jogos europeus deste sábado pelo 0-16 dos também portugueses do Braga na pista dos também germânicos do Remscheid, na Taça WSE.

Gonçalo Pinto foi a referência ofensiva na primeira fase do jogo

Sem Carlos Nicolía (que já voltou aos treinos normais e ficou de fora apenas por opção e precaução), a vitória encarnada nesta primeira jornada do Grupo C começou a ser construída pelos reforços para esta temporada. O jovem Gonçalo Pinto inaugurou o marcador, Edu Lamas ampliou – num lance paradigmático das facilidades que o Herringen concedeu – e Gonçalo bisou para o 3-0 aos 13 minutos.

Herringen teve oportunidades de bola parada, mas sairia da Luz sem golos

Pedro Henriques ainda teve algum trabalho para manter a sua baliza inviolada, negando mesmo o golo de grande penalidade a Lucas Karschau, sempre claramente num patamar acima dos seus colegas, e de livre directo a Milan Brandtt.

O Benfica procurava trocar a bola ao primeiro toque, com velocidade, e seria assim que Miguel Vieira serviria o catalão Jordi Adroher para o 4-0 com que se chegaria ao intervalo.

O resultado ao intervalo adequava-se, sem chocar, à diferença entre as duas equipas.

Ordoñez deu o mote na segunda parte, antes do total descalabro germânico

Logo no primeiro minuto após o reatamento, Lucas Ordoñez, ainda de máscara protectora, fez o quinto, bisando ainda antes de estarem cumpridos cinco minutos para o 6-0. A “catástrofe” para os alemães estava iminente, mas o descalabro aconteceria apenas nos 10 minutos finais.

Marco Barros assegurou a inviolabilidade da baliza encarnada nos derradeiros 17 minutos

Já com Marco Barros na baliza (jogou os derradeiros 17 minutos) e num ritmo de troca de bola constante muito facilitado por um adversário que já mostrou que pode fazer muito melhor, o Benfica chegou ao 7-0 por Miguel Vieira, que foi alternando (marcou depois o 9º e o 11º) com Diogo Rafael (marcou o 8º, 10º e 12º) até aos 12-0 a dois minutos do derradeiro apito. Já no último minuto, Valter Neves fez o 13-0 e caberia a Miguel Vieira fechar as contas da partida, com um poker na sua conta pessoal.

Miguel Vieira foi o mais certeiro, com um poker; Diogo Rafael (3), Gonçalo Pinto e Lucas Ordoñez (2) e Edu Lamas, Jordi Adroher e Valter Neves apontaram os restantes golos

No outro jogo do grupo C, o Barcelona “esmagou” o Sarzana, em Itália, por claros 0-10. João Rodrigues bisou, Hélder Nunes também marcou e Alejandro Edo (“Xano”) estreou-se entre os postes da equipa catalã. A 16 de Novembro, para a segunda jornada desta fase de grupos, é a vez do Benfica se deslocar a Itália, com Alessandro Bertolucci a querer certamente que o seu Sarzana mostre “outra cara”.

Entretanto, depois do 3-0 à Sanjoanense, o Benfica segue sem ceder golos em jogos oficiais esta temporada. Na próxima quarta-feira, as águias têm a primeira deslocação, a Torres Vedras, para o Campeonato, com a equipa de André Gil a colocar à prova a eficácia defensiva dos encarnados.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade