Notícia

Gonçalo Alves (e Tiago Rodrigues) seguram Porto na corrida pelo título

Nov 24, 2019

O Porto venceu o Benfica por 4-3 no jogo que fechou a sétima jornada, mantendo acesa a esperança azul-e-branca na revalidação do título.

Entrou melhor no jogo o Benfica, e, logo aos dois minutos e meio, Diogo Rafael, com um passe a desequilibrar a defensiva azul e branca, serviu Nicolia para o tento inicial da partida.

Mostrando a solidez defensiva que os tem caracterizado na fase inicial deste Campeonato, os encarnados ampliariam aos seis minutos. Lucas Ordoñez entrou com facilidade pela direita e fez a picadinha para o 0-2.

O Porto acusava a responsabilidade do encontro pelo atraso pontual na tabela classificativa e não encontrava forma de desfeitear Pedro Henriques, com uma exibição segura. Finalmente, a oito minutos do intervalo, com as águias desequilibradas sem Lucas Ordoñez, caído junto à baliza de Maliàn (o Benfica reclamou falta), Gonçalo Alves rematou forte, reduzindo para 1-2.

O jogo ficava mais quente e, ainda na discussão do lance que originaria o golo dos dragões, Nicolia e Gonçalo Alves viram o azul. Pouco depois, Ordoñez também via o azul, levando Carlo Di Benedetto para a marca de livre directo, mas o internacional francês não conseguiria transformar em golo.

No arranque da etapa complementar, Gonçalo Alves – a fazer quase todo o trabalho nos dragões – arrancou um azul a Gonçalo Pinto, mas o Porto voltou a não ser eficaz de livre directo, com Gonçalo Alves a falhar o remate directo e, numa segunda oportunidade, a finta sobre Pedro Henriques. E, em inferioridade numérica, Carlos Nicolia forçou a 10ª falta dos azuis-e-brancos, com Ordoñez a não desperdiçar perante Malián, com uma execução perfeita.

O Benfica voltava a “cavar” uma vantagem de dois golos, mas não a conseguiu segurar só com três jogadores de pista. Reinaldo Garcia, de zona frontal, voltou a reduzir para a diferença mínima.

O jogo estava emotivo e quente. Aos seis minutos, uma simulação assinalada a Edu Lamas valeu a 10ª falta encarnada e nova oportunidade para o Porto de livre directo. Mas também não seria Cocco a conseguir bater Pedro Henriques…

Aos 12 minutos, novo momento quente, com Carlo Di Benedetto a atingir Valter Neves na face com o stick. Os árbitros, sem assinalarem falta, só interromperam o jogo para o capitão encarnado ser assistido que foi tirar satisfações ao internacional gaulês. Acabariam os dois por ver azul, numa justiça salomónica.

O jogo baixou de intensidade, muito por força dos ataques prolongados do Benfica. A oito minutos e meio do final, a necessária pressão do Porto redundava na 15ª falta, mas, desta feita, Maliàn ganhou o duelo a Ordoñez.

O Porto mantinha-se no jogo e carregava em busca do empate. Que lograria a seis minutos do apito final, numa excelente rotação de Rafa na área.

Respondeu o Benfica, e, já nos cinco minutos finais, beneficiou de um livre directo por azul a Reinaldo Garcia, a travar Nicolia que seguia isolado. O mesmo Nicolía não conseguiria transformar em golo (rematou ao poste) e o Benfica, apesar de ficar em superioridade numérica dois minutos, também não capitalizaria essa vantagem.

Para o derradeiro minuto e meio estavam guardadas as decisões e emoções fortes. O suspeito do costume dos dragões, Gonçalo Alves ganhou a 15ª falta encarnada e encarregou-se de colocar o Porto pela primeira vez em vantagem. Na jogada seguinte, foi assinalada grande penalidade favorável ao Benfica. Malián precipitou-se duas vezes a adiantar-se e viu o azul e “avançou” Tiago Rodrigues para a baliza. E o herói da final da Elite Cup voltou a brilhar, defendendo o remate de Nicolía.

Porto 4-3 Benfica

Árbitros: Joaquim Pinto e Pedro Silva

Porto

Cinco inicial: Xavi Malian (gr), Sergi Miras, Gonçalo Alves (2), Rafa (1) e Carlo Di Benedetto

Jogaram ainda Reinaldo Garcia (1), Giulio Cocco e Poka

Treinador: Guillem Cabestany

Benfica

Cinco inicial: Pedro Henriques (gr), Valter Neves, Diogo Rafael, Carlos Nicolia (1) e Lucas Ordoñez (2)

Jogaram ainda Edu Lamas, Jordi Adroher e Gonçalo Pinto

Treinador: Alejandro Dominguez

Marcha do marcador

1ª parte: 0-1 Carlos Nicolia, 0-2 Lucas Ordoñez, 1-2 Gonçalo Alves

2ª parte: 1-3 Lucas Ordoñez (ld), 2-3 Reinaldo Garcia, 3-3 Rafa, 4-3 Gonçalo Alves (ld)

Acção disciplinar

Cartão azul a Carlos Nicola, Gonçalo Alves, Lucas Ordoñez, Valter Neves, Carlo Di Benedetto, Reinaldo Garcia e Xavi Malián.

I Divisão – 7ª jornada

• Riba d’Ave 7-5 Valongo

• Oliveirense 4-2 Juventude de Viana

• Paço de Arcos 5-4 Os Tigres

• Turquel 3-3 Braga

• Sporting 6-2 Física

• Óquei de Barcelos 9-5 Sanjoanense

• Porto 4-3 Benfica

Classificação

1ºs Oliveirense e Óquei de Barcelos (18 pontos), 2ºs Benfica e Sporting (16), 5ºs Porto e Riba d’Ave (13), 6º Valongo (10), 8º Braga (9), 9º Turquel (8), 10ºs Paço de Arcos e Os Tigres (6), 12º Sanjoanense (4), 13º Juventude de Viana (3), 14º Física (0)

I Divisão – 8ª jornada

Sábado, 30 de Novembro

• Benfica vs. Turquel • 16h30

• Sanjoanense vs. Porto • 17h30

• Braga vs. Riba d’Ave • 18h

• Valongo vs. Oliveirense • 18h30

• Física vs. Óquei de Barcelos • 18h30

• Juventude de Viana vs. Paço de Arcos • 21h30

Domingo, 1 de Dezembro

• Os Tigres vs. Sporting • 16h

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade