Notícia

Barcelos, Benfica e Sporting assaltam liderança da Oliveirense

Dec 08, 2019

Com o embate entre Oliveirense e Braga em falta, o grupo dos cinco primeiros distanciou-se dos perseguidores. Óquei de Barcelos, Benfica, Sporting e Porto venceram e os dragões (quintos) estão agora com seis pontos de vantagem sobre o sexto, Riba d’Ave.

No entanto, o Riba d’Ave vendeu cara a derrota. A equipa minhota recebeu o Benfica e adiantou-se no marcador ainda não estavam cumpridos quatro minutos, num livre directo de Diogo Casanova. As águias só conseguiram viram na recta final da primeira parte – com golos de Diogo Rafael e Gonçalo Pinto – mas voltariam a consentir novo golo no arranque da segunda metade, com Diogo Seixas a restabelecer a igualdade.

Num jogo de nervos, a decisão foi de bola parada. Nicolia converteu uma grande penalidade a 13 minutos do fim e, com possibilidade de igualar a seis do apito final, Diogo Casanova não conseguiu voltar a bater Pedro Henriques de livre directo. Pouco depois, Lucas Ordoñez era mais eficaz e fazia o 2-4 que dava alguma tranquilidade. Nicolia fechou as contas em 2-5.

Com a vitória, o Benfica saltou para a frente da classificação. A par de Óquei de Barcelos e Sporting.

Nicolia marcou de grande penalidade, colocando os encarnados definitivamente na frente em Riba d’Ave

Os barcelenses, depois da escorregadela em Torres Vedras, entraram determinados perante o seu público e ao intervalo já venciam Os Tigres por 5-1, chegando a um parcial de 7-1 com seis minutos cumpridos na etapa complementar. O jogo terminaria com um 9-4 no marcador, merecendo destaque os bis de Ezequiel Mena, Miguel Rocha e Álvaro Morais (“Alvarinho”).

Também tranquilo acabou por ser o triunfo do Sporting sobre a Juventude de Viana. No entanto, a vitória leonina acabou por ser construída de forma paulatina. Ferran Font inaugurou o marcador, de livre directo, a meio da primeira parte, com Verona a fazer o 2-0 que se registava ao intervalo já no derradeiro minuto dos primeiros 25.

O Sporting – sólido, coeso e pragmático – voltaria a marcar aos cinco minutos da segunda metade de jogo, por João Souto, e Caio fixaria o resultado (4-0) perto do apito final.

Porto com a goleada da ronda

Na perseguição aos da frente, o Porto recebeu e goleou o Turquel por 9-1.

Com os dois primeiros golos do jogo, Gonçalo Alves voltou a ser preponderante, apontando ainda mais dois golos na etapa complementar. Ainda na primeira parte, Giulio Cocco faria o terceiro para uma vantagem que se tornava praticamente impossível de anular.

Gonçalo Alves juntou mais quatro golos à sua conta pessoal

A equipa da “Aldeia do Hóquei”, que tão boa imagem deixara frente ao Benfica, reentrou determinada em mudar o rumo dos acontecimentos, mas a eficácia azul-e-branca seria a regra. Hugo Santos ampliou e, apesar de Vasco Luís reduzir de livre directo, a resposta alvinegra ficaria por aí. A avalanche de golos azul-e-branca colocava o resultado em 8-1 ainda com quase 11 minutos para jogar, com Carlo Di Benedetto (bisou, tal como Hugo Santos) a fechar as contas a quatro minutos do apito final.

Sanjoanense e Paço de Arcos somam pontos importantes

Noutra luta, a da manutenção, Sanjoanense e Paço de Arcos venceram – de forma tangencial – e somaram pontos que podem “valer ouro” nas contas finais.

A equipa de São João da Madeira recebeu a Física e venceu por 3-2, apesar de ter sido a equipa de Torres Vedras a adiantar-se no marcador.

O argentino Mathias Arnaez fez o primeiro do jogo para a equipa de André Gil com 11 minutos decorridos, mas a resposta – também em argentino – da equipa de Vítor Pereira não tardou. Facundo Navarro bisou para virar o jogo em pouco mais de quatro minutos e não mais a Sanjoanense largaria a dianteira no marcador.

Ainda na primeira parte, Xavi Cardoso ampliou e obrigou a Física a correr atrás do resultado na segunda parte. Só conseguiria reduzir, novamente por Arnaez, e já nos quatro minutos finais, insuficiente para evitar regressar sem pontos na bagagem.

Apenas com um ponto somado, a Física está agora a seis da Sanjoanense, primeira equipa acima da linha de água.

Rafa Lourenço decidiu em livre directo a quatro segundos do fim

Mais longe dos lugares perigosos, está agora o Paço de Arcos. A equipa da Linha venceu o Valongo por 4-3, com um golo de livre directo em cima do apito final, e passa a somar nove pontos. Menos um que os valonguenses.

O Valongo chegou ao intervalo a vencer com um golo de Guilherme Silva – que já representou o Paço de Arcos – mas veria a equipa de Luís Duarte virar nos primeiros cinco minutos da etapa complementar, com golos de Filipe Fernandes e Nelson Ribeiro.

Filipe Fernandes, de livre directo, fez o 3-1 que poderia dar alguma tranquilidade, mas o Valongo carregou e, com dois golos em meio minuto, anulou a vantagem dos anfitriões. Ainda faltava jogar mais de oito minutos, mas só nos derradeiros segundos é que o marcador voltaria a mexer.

Num último esforço, mas precipitado, Rúben Pereira viu o azul a quatro segundos do fim, e Rafa Lourenço foi aposta para marcar o livre directo. Aposta ganha, valendo o triunfo no jogo.

No fecho da jornada, este domingo a partir das 18h, a Oliveirense tenta regressar ao topo da classificação, tendo para tal de vencer na recepção ao Braga. Os bracarenses são sétimos, com 12 pontos.

I Divisão – 9ª jornada

• Porto 9-1 Turquel

• Sanjoanense 3-2 Física

• Sporting 4-0 Juventude de Viana

• Riba d’Ave 2-5 Benfica

• Paço de Arcos 4-3 Valongo

• Óquei de Barcelos 9-4 Os Tigres

• Oliveirense vs. Braga • 8.Dez • 18h • Rui Torres e Pedro Figueiredo

Classificação

1ºs Óquei de Barcelos, Benfica e Sporting (22 pontos), 4º Oliveirense* (21), 5º Porto (19), 6º Riba d’Ave (13), 7º Braga* (12), 8º Valongo (10), 9º Paço de Arcos (9), 10º Turquel (8), 11º Sanjoanense (7), 12ºs Juventude de Viana e Os Tigres (6), 14º Física (1)

* com menos um jogo

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade