Notícia

Barcelona vence em Noia e mantém vantagem

Dec 22, 2014

No encerrar da 14ª jornada, o Barcelona venceu em Sant Sadurni por 3-7 e manteve a vantagem de três pontos sobre o Liceo, que também venceu.

Os pupilos de Ricard Muñoz adiantaram-se por intermédio de Matías Pascual – a desviar um remate de meia distância de Raul Marin – para depois o próprio Raul Marin fazer o segundo na transformação de um livre directo. As bolas paradas acabaram por ser decisivas, sendo que dos 10 golos da partida, quatro foram de livre directo e um de grande penalidade.

Francesc Gil marcou o primeiro para o Noia

O Noia reduziu por Francesc Gil. O golo surgiu já perto do intervalo mas ainda houve tempo para dois golos-relâmpago. Pablo Alvarez marcou para o Barcelona, respondendo da melhor maneira a uma assistência de Xavi Barroso para o coração da área, mas Aleix Esteller – com a involuntária mas preciosa ajuda de Panadero – repôs a diferença mínima antes do intervalo.

Na segunda parte, a partida prometia mas o Barcelona disparou no marcador. Reinaldo Garcia não perdoou depois de uma perda de bola do último defensor da equipa de Ferran Lopez e Pablo Alvarez marcou por duas vezes de livre directo, demonstrando o seu reportório técnico e elevando a vantagem para 2-6. O Noia ainda reduziu por Eloi Albesa mas Pablo Alvarez respondeu com o seu quarto e derradeiro golo do jogo, em meia volta à entrada da àrea.

Xavi Barroso intercepta o remate de Francesc Bargalló

No final da partida, Ferran Lopez destacou o valor individual dos jogadores do Barcelona como chave do jogo. ”Até uma série de decisões arbitrais um pouco duvidosas, sempre favoráveis ao Barça, estávamos no jogo. Fizemos um jogo defensivamente muito bom e no ataque criámos problemas mas estamos perante as melhores individualidades do mundo”, observou, reiterando. “Não é uma das melhores equipas do mundo mas tem os melhores jogadores a nível individual, e isso no fim marcou a diferença. É a única diferença entre uma equipa e outra”, afirmou, com uma alfinetada no trabalho do seu homólogo. “Para treinar o Barcelona exige-se um pouco mais de humildade e bom senso e é isso que faz falta”, salientou Ferran Lopez.

Questionado sobre os objectivos do Noia, Ferran Lopez não deixou de recordar o ponto alto da época, apontando agora baterias a um lugar na Taça do Rei. “Ganhámos a Continental no Palau. Ganhámos ao Barça na final, contra os prognósticos - inclusivamente do Barça -, porque ninguém pensava que íamos ganhar, mas o próximo objectivo é tentarmos classificarmo-nos para a Taça do Rei. Dia 3 de Janeiro temos uma final em Reus”, anteviu.

Pablo Alvarez marcou quatro golos

Ricard Muñoz, treinador do Barcelona, gostou da exibição da sua equipa. ”Foi o jogo que esperávamos. Muito dividido na primeira parte mas acredito que tivemos o controlo em todos os momentos, levando o jogo para situações que nos favoreciam”, analisou. Marcar primeiro também foi importante. “Entrámos com muita intensidade, e marcarmos primeiro ajudou-nos a jogar com mais tranquilidade”, sublinhou. No entanto, o Noia não facilitou. “Na primeira parte eles estiveram sempre perto e nunca conseguimos manter uma vantagem de dois golos tempo suficiente para nos distanciarmos”, frisou, prosseguindo a sua análise. “Na segunda parte estivemos muito eficazes, muito sólidos e soubemos estar á altura. Fizemos o jogo que queríamos fazer e encontrámos soluções tácticas para todos os problemas que nos colocaram”, congratulou-se. “Estou muito contente pela equipa, pela concentração e pela atitude dos jogadores”, terminou.

Sem contar com Sergi Fernandez e Marc Torra, lesionados, Muñoz ficou privado também de Sergi Panadero no decurso da partida. “São situações de jogo, fortuitas, e que sabemos que podem acontecer. São acidentes mas sei que o Panadero preferia levar apenas os pontos que conquistámos e não os da sua boca”, gracejou. O jogador teve de sair para ser assistido mas ainda regressou à pista.

Rivalidade

Num jogo que se previa quente por uma rivalidade que foi exponenciada no último ano, houve correcção dentro da pista mas tensão entre os bancos. O técnico Ferran Lopez visou com insultos a equipa técnica do Barcelona ao longo de toda a partida, em particular o adjunto Edu Castro, chegando a ir até ao banco adversário. Na altura de uma substituição, pisou mesmo o adjunto blaugrana. Horas após o final do jogo, Ferran Lopez publicava no Twitter uma provocação ao adversário e a Edu Castro.

A provocação de Ferran Lopez

Liceo não desarma

Na outra partida do dia da OK Liga, o Liceo ainda esteve a perder no derby galego com o Cerceda mas deu a volta antes do intervalo, vencendo por 2-5. Martin Payero bisou para a equipa da casa, tal como Jordi Bargalló para os “liceístas” e Josep Lamas somou a 15ª jornada consecutiva a marcar. O avançado galego marcou em todas as partidas desta época e na última de 2013/14.

Jogos relacionados

CE Noia
3 : 7
21 Dez 11h30
FC Barcelona
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade