Notícia

Movimento quis mudança, mas fica tudo na mesma entre os Treinadores

Feb 11, 2020

No passado dia 8 de Fevereiro, os órgãos sociais da Associação Nacional de Treinadores de Hóquei em Patins – liderados por Francisco Janelas – foram reconduzidos para mais dois anos de mandato.

Desta feita, ao contrário de sufrágios anteriores, houve um movimento de alternativa que se ergueu, mas cuja lista não seria aceite numa interpretação estatutária que, por outro lado, ignoraria o facto da assembleia eleitoral se realizar fora do prazo que os próprios estatutos estabelecem.

Naquela que, apesar de coincidir com dia de muitos jogos de Norte a Sul do país, terá sido a assembleia magna mais concorrida de sempre, o debate lançado por Pedro Gonçalves no “Vamos Falar de Hóquei em Patins” foi incontornável e o treinador do Parede, que assumiu a liderança da alternativa e da vontade de mudança – contando com a presença e o apoio de saudar de Paulo Freitas, treinador do Sporting –, vincou o propósito de progresso que a sua “lista” preconiza.

Não obstante, seguindo a vontade da maioria dos presentes, tudo continuar para já como antes, para que não caia no esquecimento e prometendo não baixar os braços em prol da modalidade, o movimento de alternativa emitiu um comunicado que aqui transcrevemos na integra.

Comunicado

Como foi do conhecimento público, o conjunto de treinadores de Hóquei em Patins que subscreve este comunicado, apresentou-se ao Exmo. Sr. Presidente da Mesa da Assembleia-Geral da Associação Nacional de Treinadores de Hóquei em Patins (ANTHP) para participar nas eleições para os órgãos sociais dessa instituição, que decorreram no passado dia 8 de Fevereiro.

Foi-nos dado conhecimento, oficialmente, no passado dia 3 de Fevereiro, de que a nossa lista não reunia as condições necessárias, à luz dos estatutos, para participar nas eleições. Perante este facto, voltamos a falar a uma só voz para comunicar o seguinte:

1. Estamos orgulhosos de ter trazido a ANTHP e a problemática das associações de classe para o espaço público da modalidade. Só a nossa mobilização fez com que entrassem mais sócios para a ANTHP, com que a classe se unisse e ganhasse consciência de si própria e com que, de certa forma, se desfizesse o mito de que “ninguém quer saber da ANTHP”. Acreditamos que há uma responsabilidade partilhada: os associados que não se interessam e a ANTHP que podia fazer mais para captar esse interesse. E, nas posições públicas que tomámos, sempre deixámos clara uma crítica, não só à ANTHP, mas também à classe que a mesma representa. Segundo os responsáveis da ANTHP, esta foi a AG mais concorrida de sempre.

2. Aceitamos e respeitamos a decisão do Exmo. Sr. Presidente da Mesa da Assembleia-Geral da ANTHP. Lamentamos, no entanto, que o critério estatutário não se aplique a tudo o que envolve a ANTHP e que seja dada tanta relevância a estatutos que os próprios órgãos sociais eleitos consideram antiquados. Diz nos estatutos que as eleições decorrem entre 15 de Maio e 15 de Junho. Era com esse prazo que nós contávamos e foi essencialmente por isso que a nossa lista acabou por ser chumbada.

3. Desejamos as maiores felicidades aos membros dos órgãos sociais que vão conduzir os destinos da ANTHP mais dois anos. Estamos disponíveis para qualquer colaboração ou ajuda que seja necessária e garantimos que, dentro das nossas possibilidades, seremos uma voz activa e participativa sempre que for necessário. O facto de se ter ressuscitado o debate em torno da ANTHP responsabilizou quem provocou esse debate e quem vai agora exercer mais um mandato. A responsabilidade é, por isso, de todos. E se todos estiverem cientes das suas responsabilidades, a ANTHP ficará, de certeza, muito mais forte.

4. Com espírito aberto e construtivo, entregaremos à direcção reeleita uma série de medidas e ideias que ponderámos colocar no nosso programa, para que a mesma possa equacionar a sua aplicação. As mesmas assentam num plano de intervenção desenhado para fazer mudanças na própria ANTHP, na classe e na modalidade em geral.

Terminamos este comunicado agradecendo a divulgação que os órgãos de comunicação social deram ao nosso projecto, promovendo um diálogo dentro da comunidade do Hóquei em Patins que era urgente e necessário.

Agradecemos ainda às dezenas de pessoas, e especialmente aos treinadores sócios e não sócios da ANTHP, que nos endereçaram mensagens de apoio. Que esse apoio passe para os actuais órgãos sociais e que, com a mesma força com que nos incentivaram, possam agora fazer-se sócios e participar activamente na vida da ANTHP.

Os candidatos, Pedro Gonçalves, Rui Henriques, André Luís, Guilherme Pedruco, Miguel Dantas, Pedro Nifo, Luís Duarte, David Valente, Jaime Santos e Nelson Lourenço

Os apoiantes, Pedro Nunes, Paulo Freitas, João Simões, Tó Neves e Vítor Silva

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade