Notícia

Seis de Gonçalo Alves tiram Óquei de Barcelos da equação

Mar 08, 2020

Numa 19ª jornada em que apenas a Juventude de Viana venceu fora de portas, os quatro da frente – os assumidos candidatos ao título – destacaram-se. Em espiral negativa, o Óquei de Barcelos foi copiosamente goleado no Dragão Arena por 12-3 e, nos seis jogos da segunda volta, soma três derrotas, dois empates e apenas uma vitória.

No Porto, os barcelenses até entraram da melhor maneira, com um golo de “Tato” Ferruccio ainda não estavam cumpridos três minutos, mas o sexto minuto de jogo viraria por completo os acontecimentos. Rafa igualou, Carlo Di Benedetto virou e “Tato” foi expulso, com Gonçalo Alves a marcar o primeiro da sua conta pessoal no respectivo livre directo.

Com uma segunda volta abaixo das expectativas, o Óquei de Barcelos está agora a 12 pontos do líder Benfica.

Gonçalo, mais do que o suspeito do costume, é já o culpado de sempre. Ao intervalo, o Porto vencia já por 7-1 com um hat-trick de Gonçalo. Na segunda parte, o atacante do Porto duplicou a sua conta e chegou aos seis golos, contribuindo decisivamente para o descalabro contrário.

A vitória azul-e-branca não vale, no entanto, uma subida ou aproximação na classificação, dado que Benfica, Sporting e Oliveirense venceram.

Benfica mantém vantagem

Na Luz, o Benfica recebeu e venceu o Braga, uma das sensações do Campeonato (ou a confirmação da boa época passada), por 3-1. Lucas Ordoñez inaugurou o marcador aos sete minutos, mas a vitória das águias esteve longe de ser tranquila. Apesar de muitas hesitações arbitrais, em particular de Porfírio Fernandes, com muitas decisões “a pedido” em que os pedidos das águias pesaram mais, a sólida exibição bracarense e de “Conti” Acevedo não permitiria mais golos. Um final de primeira parte de nervos redundou em “confusão” no túnel no recolher aos balneários, com um paupérrimo rescaldo de apenas um azul a Pedro Henriques.

No arranque da etapa complementar, Lucas Ordoñez ampliou e o Benfica recuou, entregando a posse de bola à equipa da cidade dos arcebispos, quiçá ainda com os dois pontos deixados em Braga na primeira volta na memória.

A seis minutos do apito final, Ângelo Fernandes – de grande penalidade – reduzia e, com a ameaça do empate, assustava as águias. O Braga preparava o ataque com cinco jogadores de pista, quando, já no último minuto, Diogo Rafael arrancou uma grande penalidade que o capitão Valter Neves transformaria no 3-1 final.

Sporting também sofreu para garantir os três pontos

Também nada fácil foi a vitória – por 4-3 – do Sporting frente a outra das certezas deste Campeonato. A Sanjoanense de Vítor Pereira marcou primeiro, mas os leões – com um bis de Platero e um golo de Verona – chegaram ao intervalo a vencer por 3-1.

Na segunda parte, depois de Tiago Almeida reduzir, Pedro Gil fez o 4-2, mas, em aliança, o benfiquista Xavi Cardoso serviu o portista Hugo Santos para ser reposta a diferença mínima a largos 15 minutos do final, e o leão teve de cerrar fileiras para segurar os três pontos.

Por outro lado, a Oliveirense passou tranquilamente na recepção a’Os Tigres, penúltimo classificado. Quatro golos em cada parte – com Jordi Bargalló, Jorge Silva e Vítor Hugo a bisarem – mantêm a equipa de Oliveira de Azeméis a cinco pontos da liderança. Miguel Feio assinou o tento de honra dos almeirinenses já na segunda parte, após o sexto dos visitados.

Juventude de Viana soma (mais) três pontos na luta pela manutenção

Na luta pela manutenção, a Juventude de Viana somou mais três pontos importantes. Os vianenses foram a única equipa a vencer fora nesta jornada, somaram a segunda vitória consecutiva e deixaram mais para trás Os Tigres e a Física.

No Parque das Tílias, a Juventude de Viana sobreviveu a dois livres directos e Francisco Silva assinou o único golo da primeira parte. Sem largar a dianteira do marcador, os vianenses “cavaram” uma vantagem de 1-4 e, apesar de Tomás Pereira bisar e reduzir para a margem mínima, a vitória (3-4) e os três pontos deste dérbi minhoto iriam mesmo para Viana.

Também a somar três pontos, o Paço de Arcos não deixa, no entanto, de estar abaixo da linha de água. A vencer a lanterna-vermelha Física por 4-1 ao intervalo, a equipa de Luís Duarte permitiu que os de André Gil chegasse ao 4-3, mas “disparou” para 7-3 antes de Vasco Miranda reduzir para o 7-4 final. Rafa, natural de Torres Vedras, assinou quatro golos frente à equipa que o viu nascer para a modalidade.

Em mares mais tranquilos – para já – navegam Turquel e Valongo. As duas equipas defrontaram-se na Aldeia do Hóquei com a equipa da casa a vencer por 4-2. Com o Turquel a vencer por 3-1 ao intervalo, Nuno Araujo ainda fez o seu segundo para reduzir, mas Xavi Lourenço respondeu com o seu segundo para repor a diferença de dois golos que perduraria até ao apito final.

A próxima jornada, em função da suspensão das competições europeias, disputa-se na íntegra no sábado (falta confirmar o horário do jogo entre Física e Sporting) e encerra em si um Clássico importante para as contas do título, com o Porto a visitar o Benfica.

I Divisão – 19ª jornada

Sábado, 7 de Março

• Porto 12-3 Óquei de Barcelos

• Sporting 4-3 Sanjoanense

• Oliveirense 8-1 Os Tigres

• Benfica 3-1 Braga

• Riba d’Ave 3-4 Juventude de Viana

• Paço de Arcos 7-4 Física

• Turquel 4-2 Valongo

Classificação

1º Benfica (49 pontos), 2º Sporting (46), 3º Oliveirense (44), 4º Porto (42), 5º Óquei de Barcelos (37), 6º Braga (28), 7º Turquel (25) 8º Sanjoanense (22), 9º Riba d’Ave (20), 10º Valongo (19), 11º Juventude de Viana (17), 12º Paço de Arcos (16), 13º Os Tigres (13), 14º Física (5)

I Divisão – 20ª jornada

Sábado, 14 de Março

• Física vs. Sporting • por definir

• Sanjoanense vs. Óquei de Barcelos • 17h30

• Os Tigres vs. Paço de Arcos • 18h

• Braga vs. Turquel • 18h

• Valongo vs. Riba d’Ave • 18h30

• Benfica vs. Porto • 20h

• Juventude de Viana vs. Oliveirense • 21h30

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade