Notícia

Surpresas em Tomar e Riba d'Ave e empate de líderes

Oct 19, 2020

A quarta jornada do Campeonato Nacional da I Divisão ficará marcada pelo primeiro adiamento em virtude de casos positivos de CoViD-19, deixando Porto e Braga com um jogo a menos. Mas, se o surgimento de casos nem se pode considerar surpresa, as vitórias de Riba d’Ave e Tomar sobre os candidatos Benfica e Oliveirense já terão outro efeito…

Em Tomar, já se esperava um jogo complicado para a Oliveirense. Desfalcada de “Tato” Ferruccio (a cumprir o último de quatro jogos de castigo) e de Jordi Bargalló e Nelson Filipe (lesionados), a equipa orientada por Paulo Pereira jogava numa pista que promete ser complicada para muita gente.

Marc Torra, em clara subida de forma, volta a ganhar preponderância na Oliveirense

O início de jogo foi vertiginoso, numa toada que se prolongaria pelos 50 minutos. Aos três minutos, no caos de “sobe-e-desce”, um remate de Henrique Magalhães de muito longe, com muita gente pela frente, só parou no fundo das redes de Francisco Veludo.

O Tomar abanou, mas não caiu, alimentando o ritmo frenético da partida, com o perigo a rondar a baliza quer de Veludo, quer de Puigbi. Aos 10 minutos, outra espécie de “chuveirinho”, valeria desta feita o golo a Alexandre Marques. Seria o primeiro de um hat-trick de “Xanoca”, internacional português.

Xanoca juntou três golos a uma belíssima exibição

A Oliveirense era mais perigosa, quer com Lucas Martínez e o seu remate fácil, quer com João Almeida a afirmar-se definitivamente como opção, mas Francisco Veludo respondia à altura, segurando o empate até ao intervalo.

Na segunda parte, Xanoca virou o jogo ainda não estavam decorridos três minutos, num excelente remate cruzado, obrigando a Oliveirense a pressionar mais. O Tomar recuou, espreitando os ataques rápidos, e a estratégia vingou. Aos 14 minutos, Hernâni Diniz “castigou” a falta de eficácia – e algum infortúnio – oliveirense e fez o 3-1.

Logo após o terceiro tento nabantino, a equipa de Oliveira de Azeméis dispôs de um livre directo, mas, em duelo que na pretérita temporada teve a italiana Série A1 como palco, Veludo “ganhou” a Martínez, e a Oliveirense teve de correr (mais) atrás do prejuízo.

Lucas Martínez esteve várias vezes perto do golo, mas, como à Oliveirense, faltou-lhe eficácia e arte e engenho para desfeitear o guarda-redes adversário
Francisco Veludo

A intensidade dos visitantes começava a encontrar brechas na muralha que se procurava erguer à frente de Francisco Veludo, guarda-redes internacional angolano que neste defeso chegou do Breganze, encontrando espaços para remates da zona frontal.

À entrada dos derradeiros seis minutos, Marc Torra, a recuperar a melhor forma, “esbarrou” triplamente no guardião dos leões do Nabão, até que, com uma precisa assistência para o coração da área, serviu Jorge Silva, que, solto, não perdoou.

Xanoca faz o 4-2

A diferença tangencial no marcador alimentava a crença oliveirense, mas voltaria o Tomar a ser mais eficaz. O Tomar e Xanoca, finalizando a dois minutos e meio do fim um ataque rápido. Marc Torra ainda reduziu, de livre directo, relançando a incerteza no desfecho, mas Ruben Sousa sentenciou o jogo. Noutro livre directo, na recarga (ainda que ficasse a sensação da bola ter batido já dentro da baliza depois de ir à barra), Ruben fixou o 5-3 final.

Benfica cai em Riba d'Ave

Antes do desaire da Oliveirense, houve o desaire do Benfica, registando a sua primeira derrota na presente edição do Campeonato Nacional. E frente a um adversário que ainda não pontuara.

No sábado, em Riba d’Ave, registava-se uma igualdade a dois ao intervalo, com dois golos do colombiano Andrés Castaño para os da casa e dois do argentino Lucas Ordoñez para os visitantes.

Na etapa complementar, Sergi Aragonés estreou-se a marcar pelos encarnados, mas o jovem João Pedro virou novamente o marcador. De regresso ao duelo sul-americano que abrilhantou a primeira parte, Ordoñez igualou a sete minutos do final, mas seria mesmo Castaño, que está cedido pelo rival Porto, a sorrir por último. Assinou o definitivo 5-4 já nos três minutos finais e viu o atacante do país das pampas não conseguir transformar um livre directo com apenas um minuto para jogar.

Lucas Ordoñez assinou um hat-trick, insuficiente para evitar a derrota encarnada e Riba d’Ave

Para além da primeira derrota do Benfica nesta edição da prova, foi também a primeira dos confrontos com o Riba d'Ave. Antes de sábado, os dois emblemas tinham-se defrontado 15 vezes para o Campeonato Nacional da I Divisão e o "pior" resultado dos encarnados tinham sido duas vitórias por "apenas" dois golos, ambas na temporada de 2001/02.

Ao Riba d'Ave, a vitória não serve - para já - para fugir da zona de despromoção, mas servirá certamente de alento a um grupo de jovens jogadores em busca de afirmação e que já vinham dando boa conta de si.

Líderes empatam

Derrotado, o Benfica não aproveitaria o duelo de líderes, fosse qual fosse o desfecho. E até perderam ambos pontos.

Em Barcelos, o Valongo mostrou muita personalidade frente a um Óquei órfão do treinador Rui Neto e do capitão Luís Querido, depois de ambos terem acusado positivo à CoViD-19.

A equipa orientada por Edo Bosch mostrou porque somava por vitórias todos os seus jogos e Nuno Araújo, de grande penalidade, assinou o único tento da primeira parte, que valeria a vantagem ao intervalo.

Respondeu, também de grande penalidade, Tomás Pereira, aos três minutos da segunda parte, relançando uma disputa em que os valonguenses pareceram sempre mais seguros, menos precipitados. Carlos Ramos ("Carlitos"), com uma excelente exibição, voltaria a colocar o Valongo em vantagem, mas passaria de herói a vilão quando, a menos de minuto e meio do final, viu o azul que permitiu a Reinaldo Ventura desfeitear de livre directo o ex-colega Ricardo Silva para o 2-2 final.

Sporting apanha grupo da frente

Com a derrota das águias, o principal beneficiário do empate entre Óquei de Barcelos e Valongo, foi o Sporting, que volta a juntar-se ao grupo da frente, numa liderança agora tripartida.

A recepção do Sporting ao Famalicense antevia-se com pouca dificuldade para os leões, e a equipa de Paulo Freitas confirmou o seu total favoritismo de forma categórica. Mas apenas na segunda parte.

Apesar do golo madrugador - no primeiro minuto - de Telmo Pinto, os leões tardaram em ampliar e viram mesmo o Famalicense restabelecer a igualdade a três minutos do intervalo, por Nuno Silva. Foi uma espécie de toque a despertar... Toni Pérez e João Souto assinaram os primeiros tentos dos seus hat-tricks ainda antes do intervalo, dando o mote para uma etapa complementar com muito mais eficácia.

O asturiano Toni Pérez – tal como João Souto – assinou um hat-trick

O Famalicense - tal como Tomar e Os Tigres - realizou o seu nono jogo de alta exigência em seis semanas e tal acaba inevitavelmente por deixar marcas, mais visíveis nas segundas partes das partidas. Renato Castanheira ainda assinaria um segundo golo para a equipa de Vítor Silva, mas os leões já iam na mão cheia, chegando à dezena de golos naquele que é, até ao momento, o resultado mais volumoso da prova. De resto, o Sporting é o primeiro a registar dois dígitos neste campeonato.

Mais empatas

Para além do empate entre líderes, há a registar outros dois empates, e também a dois golos.

Em São João da Madeira, a Sanjoanense marcou no início (Pedro Cerqueira) e no fim (Facundo Navarro), evitando que a reviravolta d'Os Tigres, por Miguel Feio a fechar a primeira parte e Filipe Bernardino a abrir a segunda, redundasse em triunfo da lutadora equipa de Almeirim.

Em Viana, o Turquel vencia por 0-2 com 11 minutos para jogar, com golos de Tomás Moreira e Tiago Mateus, mas Gustavo Lima e Diogo Casanova anularam a vantagem da equipa de João Simões.

As quatro equipas estão coladas do 8º ao 11º lugar, com a Sanjoanense a somar cinco pontos e as restantes a conseguirem o quarto ponto na prova.

I Divisão 2020/21

4ª Jornada

• Óquei de Barcelos 2-2 Valongo

• Porto vs. Braga • adiado

• Juventude de Viana 2-2 Turquel

• Sporting 10-2 Famalicense

• Riba d'Ave 5-4 Benfica

• Tomar 5-3 Oliveirense

• Sanjoanense 2-2 Os Tigres

Classificação

1º Óquei de Barcelos (10 pontos), 2º Sporting (10), 3º Valongo (10), 4º Benfica (7), 5º Tomar (7), 6º Oliveirense (6), 7º Porto* (6), 8º Sanjoanense (5), 9º Juventude de Viana (4), 10º Os Tigres (4), 11º Turquel (4), 12º Riba d'Ave (3), 13º Braga* (0), 14º Famalicense (0)

* com menos um jogo

5ª Jornada

• Benfica vs. Tomar • 24.Out • 17h

• Braga vs. Juventude de Viana • 24.Out • 18h

• Famalicense vs. Riba d'Ave • 24.Out • 18h

• Oliveirense vs. Sanjoanense • 24.Out • 18h

• Valongo vs. Os Tigres • 24.Out • 18h30

• Turquel vs. Sporting • 24.Out • 21h

• Óquei de Barcelos vs. Porto • 25.Out • 15h

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade