Notícia

Leões vencem Clássico em campeonato com Valongo e Tomar como 'intrusos'

Nov 08, 2020

Cumpriu-se este sábado a 8ª jornada do Nacional da I Divisão, com o Sporting a consolidar a sua posição de líder. Os leões venceram o Porto por 4-2.

Na liderança isolada desde última quarta-feira, o Sporting recebeu o Porto e foram ex-portistas a garantirem a vantagem ao intervalo. Telmo Pinto e Pedro Gil construíram nos primeiros 10 minutos de jogo a vantagem com que se chegaria ao intervalo e que serviria de base para o triunfo leonino.

No arranque da etapa complementar, Gonçalo Alves – com um passado de muitos anos de leão ao peito – reduziu. O atacante foi sempre o mais perigoso dos dragões e ainda fez perigar a vantagem do Sporting, mas o “Gonçalo” argentino dos “verde-e-brancos” garantiria o triunfo para os da casa.

Gonzalo Romero fez a 12 minutos do final o 3-1 e, com cinco minutos para jogar, assinou o 4-1 que decidia definitivamente a contenda a favor dos leões. Gonçalo Alves ainda voltou a marcar, já no derradeiro minuto, mas já era tarde para evitar a derrota.

Nos sete jogos disputados, os leões já defrontaram os outros quatro assumidos candidatos e passaram praticamente incólumes. Venceram a Oliveirense e o Porto no João Rocha e venceram em Barcelos. A equipa de Paulo Freitas “apenas” empatou na Luz, num resultado que estará longe de poder ser visto como negativo…

Benfica vence no “outro” jogo grande

A 8ª jornada teve o condão de juntar dois jogos “grandes”. E as agendas dos clubes e federativa de os colocarem à mesma hora.

Enquanto no João Rocha começava o Clássico entre leões e dragões, em Oliveira de Azeméis arrancava o jogo – com mais golos e mais emoção – entre Oliveirense e Benfica.

A equipa de Paulo Pereira, ainda sem Jordi Bargalló, adiantou-se aos cinco minutos por Henrique Magalhães numa falha defensiva dos encarnados e foi mais perigosa na primeira parte, faltando, no entanto, eficácia na hora de bater um seguro Pedro Henriques.

O Benfica só conseguia colocar o seu jogo em pista a espaços, mas lograria a igualdade, por Sergi Aragonés, a nove minutos do intervalo.

A segunda parte teve mais “sal”.

Entre algumas cautelas de parte a parte, o espírito indomável de Franco Ferruccio (“Tato”) sobressaiu. À passagem do nono minuto, o argentino (que falhou os quatro primeiros jogos do campeonato por castigo) assinou dois golos num curto espaço de tempo e, de repente, a Oliveirense estava a vencer por dois. E – de La Palice – o Benfica a perder por dois e a ter de correr atrás do resultado. E correu.

Em cinco minutos, outros argentinos, anularam a vantagem da equipa de Oliveira de Azeméis. Primeiro Luzas Ordoñez, depois Carlos Nicolía, na cobrança do livre directo relativo à 10ª falta da Oliveirense.

Faziam-se contas às faltas, mas Florindo Cardoso e Rui Torres não apitavam muitas. Nos 10 minutos que se seguiram ao 3-1, só houve quatro faltas de equipa, culminando na 9ª do Benfica. Mas, na iminência de um livre directo para o adversário, seriam mesmo os encarnados a assumir – e consolidar – a liderança do marcador, num tento de Diogo Rafael já nos cinco minutos finais. Pouco depois, Tato viu o azul e Lucas Ordoñez bisou para o 3-5 final.

Com esta vitória, os encarnados seguem a três pontos do Sporting e a par do surpreendente Valongo.

Valongo e Tomar intrometidos

Em Viana do Castelo, o Valongo confirmou o seu bom arranque de temporada com um triunfo convincente.

Pedro Batista adiantou os vianenses aos quatro minutos, mas quando a “máquina” conduzida por Edo Bosch – que terminou a carreira de jogador em Viana – começou a transformar em golos o seu ascendente, foi impossível de parar.

Guilherme Silva repôs a igualdade ainda na primeira parte e o jogo virou completamente na segunda. Nos primeiros 10 minutos após o reatamento, Nuno Araújo, Rafael Bessa e Diogo Fernandes colocaram o resultado num 1-4 que praticamente sentenciava a partida.

A Juventude de Viana não baixou os braços e dispôs de algumas oportunidades para reduzir, mas, de regresso à baliza, Ricardo Silva não permitiu veleidades, apesar dos anos em que foi feliz – duas vezes vice-campeão – com as cores do Viana. Já no último minuto, Ruben Pereira carimbou a vitória com o 1-5.

Em Tomar, mora o outro “intruso” entre os cinco assumidos candidatos.

Xanoca bisou no triunfo do Tomar

Vindo de uma “liguilha” exigente em Setembro, o Tomar somou este sábado o quarto triunfo em sete jogos e subiu, “descolando” do Porto e passando a Oliveirense, ao quinto posto.

Frente ao Braga, a coesão defensiva dos tomarenses ditou leis na primeira parte. Apesar do acosso de um Braga sedento de competição (fez o seu quinto jogo oficial contra já 12 do Tomar…), a teia defensiva urdida por Nuno Lopes não teve praticamente falhas nos primeiros 25 minutos e Francisco Veludo seria poucas vezes chamado a intervir.

No ataque nabantino, Alexandre Marques (“Xanoca”) inauguraria o marcador aos cinco minutos, num lance em que contou com um desvio de um adversário, e Rúben Sousa ampliou de grande penalidade.

Na segunda parte, o Braga foi atrás do resultado e – como é apanágio das equipas de Hugo Azevedo – nunca baixou os braços. A aposta na meia distância, em particular do capitão Ângelo Fernandes, abria brechas no “muro” do Tomar, mas seria o Tomar – e Xanoca – a voltarem a festejar, com o 3-0 aos sete minutos.

O Braga conseguiria enfim reduzir já nos nove minutos finais, num ataque rápido com finalização de Ângelo Fernandes, mas pouco depois, na 15ª falta bracarense, Rúben Sousa fez o 4-1.

Eram três golos de adversidade e poucos minutos para os combater, mas os bracarenses pressionaram. Miguel Moura conseguiu reduzir de livre directo e teria ainda outra oportunidade semelhante, mas Francisco Veludo defendeu. Como defenderia tudo o resto, mesmo num derradeiro minuto em que o Tomar jogou com menos um por azul a Nuno Lopes.

Sobre o apito final, o Braga chegou à 20ª falta, mas Ivo Silva não conseguiu bater Leonardo Pais e o resultado não se alteraria.

Óquei de Barcelos regressa às vitórias

Em Riba d’Ave, o Óquei de Barcelos regressou às vitórias quase um mês depois. Os barcelenses venceram em Braga a 10 de Outubro e depois disso empataram com Valongo e Porto e perderam com o Sporting. Num dérbi minhoto nada fácil, bateram agora o Riba d’Ave por 3-4.

O Riba d’Ave segura a “lanterna vermelha” no campeonato, mas tem vendido caras as derrotas e soma uma vitória… sobre o Benfica.

Este sábado, no Parque das Tílias, Luís Querido adiantou os barcelenses de grande penalidade, respondendo quase de imediato e na mesma “moeda” Miguel Fortunato. Gustavo Pato faria para os locais o golo da vantagem ao intervalo.

Na segunda parte, Dario Gimenez virou o marcador com dois livres directos, mas a 10 minutos do final, com um tento de Andrés Castaño, voltava tudo a ficar em aberto, com um 3-3 no marcador. Caberia a Tomás Pereira, ex-jogador do Riba d’Ave, dar a “machadada” final, com um golo de grande penalidade com quatro minutos para jogar. Não faltaram peripécias e bolas paradas – de parte a parte – desperdiçadas, mas o resultado estava feito.

Sanjoanense e Os Tigres somam pontos importantes

Na luta que, para já, é pela manutenção, Sanjoanense e Os Tigres venceram, respectivamente, e Turquel e Famalicense.

Em São João da Madeira, o triunfo só foi decidido nos derradeiros minutos. Vasco Luís até marcou primeiro, mas Hugo Santos deixaria tudo igualado na hora de recolher aos balneários. Na etapa complementar, os minutos foram passando e o suspense aumentando…

Já nos derradeiros quatro minutos, Pedro Cerqueira desequilibrou de grande penalidade, batendo Diogo Almeida. Pouco depois Tomás Moreira dispôs de um livre directo, mas não conseguiria desfeitear Tiago Freitas, e, mesmo com menos um, os alvinegros de São João da Madeira, fariam o 3-1 (final) por Xavier Cardoso. Tal como na quarta-feira passada, o Turquel tentou tudo nos derradeiros instantes, mas em vão, com Diogo Almeida a terminar novamente o jogo no banco, com um azul.

Em Almeirim, Os Tigres e Famalicense reeditaram o jogo que abriu a “liguilha”, no já distante 5 de Setembro. Na altura, a equipa da casa vencera por 5-4. Desta feita, a vitória foi mais dilatada, mas a equipa de André Luís até perdia ao intervalo.

Hugo Costa assinou a meio da primeira parte o tento solitário dos primeiros 25 minutos, dando provas do bom momento -duas vitórias – que a equipa de Famalicão, orientada por Vítor Silva, atravessa. Mas os almeirinenses não têm sido equipa de acusar desvantagens.

De regresso do balneário, a reviravolta foi consumada em sete minutos, com Miguel Feio e Filipe Bernardino a marcarem, e depois, num jogo de “gato e do rato”, os pupilos de André Luís lograram consolidar o triunfo. André Martins (“Keke”) fez o 3-1 e Bernardino bisou (voltou a marcar de grande penalidade) para o 4-1 que vale três pontos e a fuga dos lugares de despromoção.

O campeonato continua esta quarta-feira, dia 11, com acertos de calendário. Destaque para a deslocação do surpreendente Valongo ao Porto, onde Edo Bosch tentará impôr o bom momento da sua equipa frente ao emblema em que é uma lenda.

I Divisão 2020/21

8ª Jornada

• Sporting 4-2 Porto

• Oliveirense 5-3 Benfica

• Sanjoanense 3-1 Turquel

• Tomar 4-2 Braga

• Riba d'Ave 3-4 Óquei de Barcelos

• Os Tigres 4-1 Famalicense

• Juventude de Viana 1-5 Valongo

Classificação

1º Sporting (19 pontos / 7 jogos), 2º Benfica (16), 3º Valongo (16), 4º Óquei de Barcelos (14), 5º Tomar (13) 6º Oliveirense (12), 7º Porto* (10), 8º Sanjoanense (8), 9º Os Tigres (7), 10º Famalicense (6), 11º Juventude de Viana* (4), 12º Turquel (4), 13º Braga** (3), 14º Riba d'Ave (3)

* com menos um jogo

** com menos dois jogos

5ª Jornada

• Braga vs. Juventude de Viana • 11.Nov • 21h • Joaquim Pinto e Pedro Silva

6ª Jornada

• Porto vs. Valongo • 11.Nov • 20h30 • Sílvia Coelho e José Pinto

• Riba d’Ave vs. Turquel • 11.Nov • Carlos Correia e Pedro Figueiredo

• Tomar vs. Famalicense • 11.Nov • 21h • Paulo Carvalho e Ricardo Leão

• Sanjoanense vs. Benfica • 11.Nov • 21h • Paulo Almeida e António Santos

• Os Tigres vs. Oliveirense • 11.Nov • 21h • Joaquim Sequeira e Luís Peixoto

• Juventude de Viana vs. Óquei de Barcelos • 25.Nov • 21h30

• Sporting vs. Braga • 25.Nov • 20h

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade