Notícia

Porta aberta a jogos, mas com 'direito de admissão' demasiado reservado

Jan 09, 2021

A federação deixou a porta aberta à realização de jogos nas divisões “secundárias”, mas as regras a cumprir inviabilizam praticamente qualquer jogo. No entanto, quais os dérbis concelhios que poderia haver? #CoViD19 #SegundaDivisão #TerceiraDivisão

A Federação de Patinagem de Portugal optou por não adiar em bloco as jornadas previstas para este fim-de-semana de 9 e 10 de Janeiro, mas tal será inevitavelmente a consequência das regras impostas governamentalmente de não circulação entre concelhos.

Para os campeonatos nacionais das II e III Divisão (e também de Sub-23), não abrangidos pela equiparação a actividade profissional, a federação portuguesa deixou a porta aberta à realização de jogos, com duas premissas. Que sejam disputados “em concelhos de risco moderado, não havendo restrições de horários, e desde que todos os agentes envolvidos sejam do mesmo concelho” ou que sejam disputados “em concelhos de risco elevado, risco muito elevado e extremamente elevado, até às 13h00 e desde que garanta que todos os agentes envolvidos sejam do mesmo concelho”.

As condições colocadas para a realização dos jogos espelham as regras do estado de emergência e deixam nas mãos dos clubes a articulação das partidas. Que são praticamente inviáveis.

Ainda que possa haver uma abstracção da necessidade de todos os agentes envolvidos no jogo – jogadores, equipas técnicas e árbitros - terem de residir no concelho em questão, quantos duelos seriam possíveis entre equipas do mesmo concelho? Vamos aos duelos concelhios das II e III Divisão.

As 28 equipas da II Divisão são de 22 concelhos diferentes. As 47 da III Divisão dividem-se por 39.

Entre as 75 equipas das divisões inferiores (28 da II Divisão e 47 da III Divisão), poderiam ir a jogo duas dezenas de equipas, naturalmente limitadas nos seus adversários.

Na II Divisão Norte, apenas Infante Sagres e a equipa “B” do Porto coincidem no concelho. Já há Sul, há três concelhos que poderiam ver “dérbis”. No concelho de Cascais “residem” Juventude Salesiana, Murches e Parede, no concelho de Oeiras poderia haver um histórico embate entre Oeiras e Paço de Arcos, e em Torres Vedras um sempre escaldante duelo entre Física e Sporting de Torres.

Na III Divisão, dividida em quatro zonas, há cinco concelhos que poderiam ver Hóquei em Patins. E um tem mesmo um jogo previsto, em Ponta Delgada. Para as 11h locais deste sábado está agendado o duelo entre Marítimo e o Ponta Delgada, em jogo a contar para a Zona Sul B.

Também na Zona Sul B seria possível um embate, entre Cascais e a equipa “B” da Parede, ao passo que, na Zona Sul A, no concelho de Lisboa, poderia haver um histórico minicampeonato a três, juntando-se às equipas “B” de Benfica e Sporting, o CACO.

Na Zona Norte A, Lavra e Santa Cruz poderiam disputar uma partida no concelho de Matosinhos e, na Zona Norte B, Vila Nova de Gaia poderia ser palco de um duelo entre Gulpilhares e Paço de Rei.

A necessidade de todos os agentes terem de residir no mesmo concelho deitará por terra estes possíveis duelos, sendo que todos – à excepção de Ponta Delgada, sem nível de risco atribuído – são concelhos de risco Muito Elevado, o segundo mais grave na escala governamental.

De resto, apenas duas equipas das 75 das II e III Divisão estão entre os 25 concelhos de risco moderado, não sujeitos a recolher obrigatório. “Os Corujas” de Coruche e o Vasco da Gama de Sines, respectivamente da Zona Sul A e Zona Sul B, não têm é adversário para jogar…

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade