Notícia

Benfica vence pela primeira vez no João Rocha e 'encosta' ao Sporting

Jan 24, 2021

O Benfica venceu o Sporting por 4-5 no seu primeiro triunfo no João Rocha. Ordoñez e Diogo Rafael bisaram num jogo em que Paulo Freitas não pôde estar presente. Os leões são agora terceiros, com "apenas" mais um ponto que as águias. #PrimeiraDivisão

No João Rocha encontraram-se as duas melhores defesas do Campeonato Nacional, mas a mostrarem poucas preocupações defensivas ou de contenção nos primeiros minutos.

O dérbi da capital começou aberto, com remates a colocar desde cedo à prova os dois guarda-redes. Carlos Nicolia pautava o ataque encarnado e o regressado Gonzalo Romero dava outra dimensão à dinâmica leonina.

O Benfica tinha algum ascendente no número de oportunidades criadas e acabaria por concretizar esse ascendente num lance confuso. Aos nove minutos, Valter Neves foi o mais esclarecido na área leonina, e rematou para o fundo das redes da baliza à guarda de Ângelo Girão para o tento inaugural.

Sem Paulo Freitas, positivo à SARS-CoV-2, cabia ao adjunto Ricardo Gomes tentar virar o rumo dos acontecimentos. O Sporting crescia com o passar dos minutos, procurando pensar mais o seu ataque, ainda que longe da "paciência" habitual.

Aos 13 minutos, Lucas Ordõnez viu azul por falta sobre Matías Platero e o Sporting perdeu não uma, mas três soberanas oportunidades de uma assentada para empatar. Ferran Font, no duelo com Pedro Henriques de livre directo, viu a bola ir ao poste; na recarga o guardião encarnado defendeu o remate de Pedro Gil; em nova recarga, Telmo Pinto atirou à barra.

Os leões subiam linhas, mas não marcavam. E acabaram por sofrer. A dois minutos e meio do intervalo, Ferran Font perdeu a bola na linha divisória e, isolado, Lucas Ordoñez não perdoou, fintando Ângelo Girão para o segundo dos encarnados.

Quase de seguida, o Sporting perdeu nova oportunidade de bola parada, desta feita numa grande penalidade de Pedro Gil, pesando a ineficácia que a equipa verde-e-branca tem demonstrado esta temporada nas bolas paradas. Finalmente, a meio minuto do intervalo, Font combinou com mestria com Platero que, no coração da área, bateu Pedro Henriques, ao lado de quem se sagrou campeão europeu pelo Reus em 2017.

Este foi o terceiro duelo entre Sporting e Benfica para o Campeonato no João Rocha. Nos dois anteriores, tinham-se registados dois empates a três.

Motivado pelo golo, o Sporting entrou melhor na etapa complementar e capitalizaria essa entrada aos seis minutos, com Verona a recuperar a bola e a isolar-se, servido por Souto, para o 2-2. Alessandro Verona, tal como Ordoñez, tinha marcado no empate a um da primeira volta. O Sporting crescia e empurrava o Benfica.

No entanto, um azul a Souto - dois minutos após o empate - condicionaria a reacção leonina. Chamado ao livre directo, Lucas Ordoñez surpreendeu Ângelo Girão num remate quase pronto, sem o tradicional malabarismo. O Benfica estava de novo na frente e o Sporting perdia algum do seu controlo emocional e o ascendente que vinha mostrando nesta etapa complementar.

O jogo ficou confuso, desgarrado, com as emoções a tomarem conta de cada lance, com o Sporting em busca da igualdade e o Benfica a tentar conter o jogo. A sete minutos do final, foi premiado quem mais procurava o golo. Pedro Gil relançou o jogo, rematando forte da zona frontal para a igualdade a três.

Estava tudo como no início, e as equipas tinham agora mais cautelas, com qualquer lance a poder ser decisivo. Já nos dois minutos finais, Pedro Gil arriscou num passe e o Benfica saiu com três jogadores para o ataque. Ordoñez serviu Diogo Rafael na direita e o internacional português rematou para o fundo das redes quando Girão esperava o passe ao segundo poste.

As águias estavam na frente e o final seria frenético, ainda com mais dois golos. Um minuto volvido, Diogo Rafael bisava para o 3-5 e o jogo ficava praticamente decidido. Toni Perez ainda reduziu, mas já era tarde.

Óquei de Barcelos isolado, Porto em segundo

Com o triunfo das águias, o primeiro no João Rocha depois de dois empates para o Campeonato e uma derrota na Liga Europeia, a liderança fica nas mãos do Óquei de Barcelos com 36 pontos. O Porto é segundo a um ponto e a três está agora o Sporting. Os leões, com duas derrotas em dois jogos (tinham perdido uma semana antes em Oliveira de Azeméis), têm agora os rivais encarnados a apenas um ponto.

Recorde-se que para encerrar esta 16ª jornada ficam a faltar três partidas. Tomar e Tigres adiaram a sua partida para 3 de Fevereiro, Riba d'Ave e Oliveirense viram o seu jogo adiado por isolamentos devido à SARS-CoV-2 e o jogo entre Sanjoanense e Valongo não se realizou devido às condições da pista.

16ª Jornada

• Juventude de Viana 5-1 Famalicense

• Porto 6-2 Turquel

• Óquei de Barcelos 8-4 Braga

• Sporting 4-5 Benfica

• Tomar vs. Os Tigres • 3.Fev • 20h30

• Riba d'Ave vs. Oliveirense • adiado

• Sanjoanense vs. Valongo • adiado

Classificação

1º Óquei de Barcelos (36 pontos, 15 jogos), 2º Porto (35), 3º Sporting (33), 4º Benfica (32), 5º Oliveirense* (30), 6º Tomar (24), 7º Valongo* (21), 8º Juventude de Viana (18), 9º Famalicense (15), 10º Sanjoanense* (13), 11º Riba d’Ave (12), 12º Braga (10), 13º Turquel (9), 14º Os Tigres* (7)

* menos um jogo

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade