Notícia

Porto vence Óquei e fica um ponto da liderança

Feb 07, 2021

O Porto venceu o Óquei de Barcelos por 8-6 e, ainda com um jogo em atraso, está a apenas um ponto da liderança barcelense. Num dia de muitos protestos com as arbitragens, Braga e Os Tigres também somaram três pontos. #PrimeiraDivisão

O Dragão Arena é uma fortaleza quase inexpugnável e o líder Óquei de Barcelos voltaria a não conseguir somar pontos no reduto dos dragões. Tal como vem acontecendo desde 2003...

O jogo entre primeiro e segundo começou aberto, com oportunidades de um e outro lado. Aos 10 minutos, um azul a Zé Pedro permitiu a Gonçalo Alves completar a missão que deixara incompleta no Municipal de Barcelos, a poucos segundos do final do jogo da primeira volta. O atacante português bateu Conti e inaugurou o marcador. Logo de seguida, Carlo Di Benedetto ampliou. Os dois melhores marcadores do Porto, com 11 golos nas sete vitórias consecutivas, "picavam" cedo o ponto.

O Porto baixou a intensidade e, após um desconto de tempo, Reinaldo Ventura reduziu. O Óquei ameaçava o empate, mas seria Gonçalo Alves, a cinco minutos do intervalo, a marcar, de grande penalidade, um pouco contra a corrente do jogo. Joca, que cometera a grande penalidade, redimiu-se e, de pronto, no lance seguinte fez o 3-2 que deixava tudo em aberto.

Antes do descanso, um azul a Rui Neto por protestos deixou o Barcelos em inferioridade durante dois minutos, mas Joca, Zé Pedro e Tomás Pereira - à frente de Conti - seguraram a vantagem.

A etapa complementar começava com o 4-2, no terceiro da conta pessoal de Gonçalo Alves, mas os barcelenses não baixariam os braços.

Justificando a liderança, o Óquei chegaria ao empate, com golos de Reinaldo Ventura e Luís Querido. E voltaria a igualar, por Tomás Pereira, depois de Rafa assinar o quinto dos dragões.

Ainda havia cerca de 15 minutos para jogar, e a partida ficou descaracterizada. Com mais cautelas, mais erros, menos acerto. Emergiu a experiência de Reinaldo Garcia. A seis minutos do derradeiro apito, num ápice, o capitão portista que em Janeiro completou 38 anos, fez dois golos e desequilibrou definitivamente o marcador.

Dario Fernandez perdeu a oportunidade de reduzir de livre directo ao infringir na tentativa de marcação (simulação?) e Gonçalo Alves selou um poker, matando o jogo. Reinaldo Ventura ainda reduziu para 8-6 de livre directo, desperdiçando depois nova oportunidade de grande penalidade, mas os três pontos ficariam mesmo no Dragão Arena.

O Porto fica agora a um ponto da liderança, com um jogo em atraso. Mas até lá muitos pontos haverá em disputa... É que os dragões só têm previsto cumprir o jogo com a Oliveirense a 17 de Março, a três jogos do final da primeira fase.

Os Tigres vencem Valongo

No outro extremo da classificação, Os Tigres somaram três pontos importantes na recepção ao Valongo. Depois de terem deixado três pontos - nos dois últimos minutos de jogo - em Tomar a meio da semana, os pupilos de André Luís levaram a melhor sobre o sétimo classificado da prova.

Rafael Bessa adiantou o Valongo com o único golo da primeira parte. Os Tigres igualaram no arranque da segunda por João Maló.

Num jogo marcado pela superioridade dos guarda-redes nos lances de bola parada, seria ironicamente assim que Os Tigres garantiriam o triunfo. No último minuto, após a 15ª falta do Valongo, Filipe Bernardino fez o 2-1. Os protestos levaram a azul a Edo Bosch. E a vermelho, para treinador e adjunto, após o apito final...

Braga com segunda vitória consecutiva

A fugir da zona perigosa, está o Braga. Depois do triunfo sobre o Turquel, os bracarenses somaram, pela primeira vez esta época, duas vitórias consecutivas, ao vencerem em Viana do Castelo por 3-4.

Um cartão azul aos seis minutos e meio a Diogo Casanova, valeram o golo de livre directo a Ângelo Fernandes, que continua a mostrar acerto nos lances de bola parada. Aproveitando algum desacerto dos da casa, Gonçalo Meira ampliou meio minuto depois.

A Juventude de Viana foi recuperando foco e crescendo no jogo e, aos 15 minutos, depois de azul a Diogo Seixas, Remi Herman desperdiçou o livre directo, mas aproveitaria a superioridade numérica para reduzir.

A Juventude de Viana foi em busca do empate, mas sem conseguir ultrapassar a bem organizada defensiva bracarense. O jogo só veria mais golos nos derradeiros oito minutos de jogo.

Na 10ª falta da Juventude de Viana, Ângelo Fernandes voltou a ser eficaz de livre directo e ampliou para 1-3, mas os vianenses reagiram. Francisco Silva e Gustavo Lima anularam a vantagem forasteira e relançaram o jogo com três minutos para jogar.

Diogo Seixas viu de novo o azul, mas Gustavo Lima não aproveitou. Pouco depois, António Trabulo também desperdiçaria livre directo após azul a Casanova, num lance que terminou também com a exclusão de Ângelo Fernandes e Pedro Delgado.

Com ambas as equipas a jogarem com três jogadores de pista, coube ao jovem Miguel Moura desequilibrar o marcador para o 3-4 final do contentamento bracarense.

A jornada prossegue este domingo com a deslocação do Benfica a Tomar e com o regresso do Riba d'Ave à competição - recebe o Famalicense - 22 dias depois da vitória em Almeirim. Depois, a pandemia que tem marcado a temporada atacou o plantel de Raul Meca...

18ª Jornada

• Juventude de Viana 3-4 Braga

• Porto 8-6 Óquei de Barcelos

• Os Tigres 2-1 Valongo

• Tomar vs. Benfica • 7.Fev • 15h • Rui Torres e Carlos Correia

• Riba d'Ave vs. Famalicense • 7.Fev • 18h • Joaquim Pinto e Porfírio Fernandes

• Sanjoanense vs. Oliveirense • 10.Mar • 20h30

• Sporting vs. Turquel • adiado

Classificação

1º Óquei de Barcelos (42 pontos, 18 jogos), 2º Porto* (41), 3º Sporting*** (33), 4º Benfica*** (32), 5º Oliveirense**** (30), 6º Tomar** (27), 7º Valongo** (21), 8º Juventude de Viana* (19), 9º Braga (16), 10º Sanjoanense** (16), 11º Famalicense*** (15), 12º Riba d’Ave*** (12), 13º Turquel* (10), 14º Os Tigres* (10)

* menos um jogo, ** menos dois jogos

*** menos três jogos, **** menos quatro jogos

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade