Notícia

Entre as 'meias' e o forçar a 'negra'

May 01, 2021

Este sábado, o segundo jogo dos 'quartos' pode ditar já o afastamento de Juventude de Viana, Benfica, Tomar e Valongo. Já Porto, Oliveirense, Óquei de Barcelos e Sporting podem carimbar a passagem à meia-final. #Arbitragem #PrimeiraDivisão

Os primeiros jogos já lá vão. Para as contas, vitórias tangenciais como a da Oliveirense na Luz (1-2) ou goleadas como a do Porto na recepção à Juventude de Viana (8-1) valem exactamente o mesmo: uma vitória.

Uma segunda vitória de Sporting, Porto, Oliveirense e Óquei de Barcelos significará o apuramento para as meias-finais. Uma derrota adia tudo para um terceiro jogo, a 5 de Maio. A "negra". Para Juventude de Viana, Benfica, Tomar e Valongo está em jogo a continuidade na prova, pelo menos até essa "negra".

Num sábado em que já haverá partidas das categorias secundárias para arbitrar, apenas metade dos árbitros chamados no primeiro jogo dos quartos-de-final repetem a chamada.

Rui Torres, Pedro Silva, Joaquim Pinto e Luís Peixoto, quatro dos cinco árbitros mais chamados na fase regular (o outro é Pedro Figueiredo) voltam a merecer a confiança do Conselho de Arbitragem para jogos que podem ser decisivos. Olhamos para os árbitros e duplas nomeadas, com algumas curiosidades que vão dando que falar no seio da classe.

Valongo vs. Sporting (0-1)

Depois de um triunfo por 4-2 no primeiro jogo, o Sporting viaja até Valongo para um jogo que terá a arbitragem de Rui Torres e Silvia Coelho. Depois de uma dupla lisboeta na partida do João Rocha, foi escolhida uma dupla que já apitou junta em quatro ocasiões, mas nunca Valongo ou Sporting. No entanto, Rui Torres foi um dos árbitros - então com Pedro Silva - na vitória do Sporting (4-7) na visita dos leões ao Municipal de Valongo.

Juventude de Viana vs. Porto (0-1)

Para o embate entre Juventude de Viana e Porto foram chamados Manuel Oliveira (Aveiro) e Carlos Correia (Minho), ambos em estreia neste play-off. Os dois árbitros nunca apitaram juntos e nos 13 jogos a que Manuel Oliveira foi chamado na I Divisão só uma vez arbitrou com um árbitro do Minho (Florindo Cardoso), mas curiosamente num jogo do Porto. Foi a polémica vitória dos dragões em São João da Madeira por 2-3 que, segundo Paulo Freitas, treinador do Sporting, deixou o primeiro lugar na fase regular entregue ao Porto.

No primeiro jogo entre vianenses e dragões, os azuis-e-brancos venceram por claros 8-1.

Oliveirense vs. Benfica (1-0)

A dupla portuense Pedro Silva e Joaquim Pinto alcançaram no primeiro jogo do play-off, em Barcelos, as seis partidas como dupla esta temporada na I Divisão e, sendo a única a repetir neste segundo jogo - entre Oliveirense e Benfica -, alcançam o registo recorde que era de Luís Peixoto e Miguel Guilherme.

Como dupla, não apitaram qualquer jogo da Oliveirense, mas apitaram um do Benfica: o recente embate com o Óquei de Barcelos (5-4) que fechou a primeira fase do Campeonato. Poderão ser o "talismã" para que as águias evitem o afastamento desde já depois da derrota por 1-2 no primeiro jogo?

Tomar vs. Óquei de Barcelos (0-1)

À decisão de Tomar, depois do Óquei de Barcelos ter vencido a primeira partida por 4-7, foram chamados os lisboetas Luís Peixoto e João Duarte. Juntos, apitaram apenas um jogo, mas um de que os barcelenses guardam boas recordações, pelo menos no que ao resultado final diz respeito. Venceram em Oliveira de Azeméis por 4-7.

Porém, não tendo João Duarte ainda apitado em Tomar esta época, a arbitragem de Luís Peixoto nas margens do Nabão ainda não redundou em qualquer derrota da equipa do castigado Nuno Lopes. Peixoto arbitrou o Tomar como anfitrião quatro vezes esta temporada, com dois empates, que não poderão acontecer neste jogo de play-off, frente a Sanjoanense (3-3) e Juventude de Viana (2-2) e duas vitórias, ambas por 3-1, sobre Valongo e Turquel.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade