Notícia

Óquei de Barcelos com 'sorte grande' na lotaria em Tomar

May 02, 2021

O Tomar esteve a vencer por 3-1, mas o Óquei de Barcelos igualou e levou o jogo às grandes penalidades, onde o "joker" Tomás Pereira resolveu. Os barcelenses defrontam nas "meias" o Sporting, que virou desvantagem em Valongo. #PrimeiraDivisão

Em Tomar aconteceu o jogo mais emotivo deste play-off até ao momento, com decisão apenas nas grandes penalidades.

O triunfo em Barcelos por 7-4 permitia ao Óquei almejar desde logo ao apuramento, mas o Tomar esteve perto de obrigar a terceiro jogo.

De uma primeira parte sem golos, nota para uma grande penalidade defendida por Francisco Veludo aos quatro minutos e uma arrepiante "bolada" na boca de Rúben Sousa - com a bola a sair do stick do primo Reinaldo Ventura - que o obrigaria a recolher aos balneários.

Mas Rúben, apesar das visíveis marcas, regressaria. E para marcar.

Mesmo de boca "rebentada" e de camisola improvisada (a sua ficou ensopada em sangue), Rúben Sousa bisou.

Aos nove minutos da etapa complementar, na 10ª falta barcelense, Rúben Sousa bateu Constantino Acevedo ("Conti") para o 1-0. E voltaria a marcar mais tarde...

Ao tento inicial, o Óquei de Barcelos respondeu quase de pronto por Luís Querido, de grande penalidade, mas o Tomar estava bem no jogo e chegaria novamente à vantagem, por Lucas Honório, no único tento de bola corrida do jogo, a 10 minutos do final. O internacional jovem que só completa 18 anos no próximo dia 5 foi aposta do castigado Nuno Lopes - que em Tomar pôde ficar mais próximo do seu banco - e, com muitos minutos, mostrou o inegável potencial para singrar que lhe apontam.

Lucas Honório, de 17 anos, teve minutos e marcou.

Com oito minutos e meio para jogar, Rúben Sousa foi novamente chamado, desta vez a uma grande penalidade, e fez um 3-1 que fazia os nabantinos acreditar. Mas Luís Querido voltou a ser eficaz de grande penalidade, reduzindo para 3-2, e Conti descobriu o segredo de Rúben, parando um livre directo e uma grande penalidade para manter os barcelenses na disputa do resultado. E o empate chegaria.

Já nos três minutos finais, Ivo Silva viu o azul e Dario Giménez testou Veludo. Pouco depois, na 10ª falta do Tomar, Dario conseguiria mesmo ludibriar o guardião tomarense para o 3-3 que levaria o jogo para prolongamento.

Os 10 minutos extra não tiveram qualquer golo. Apesar de algumas oportunidades, o receio de perder superou a vontade de ganhar e o jogo foi para grandes penalidades.

Veludo e Conti são provavelmente os dois guarda-redes mais elogiados desta temporada e foram quase perfeitos na primeira série de cinco grandes penalidades para cada lado.

Chamado apenas às grandes penalidades, Tomás Pereira foi decisivo.

Rúben não marcou, tal como Dario, Filipe Almeida ou Miguel Rocha. Alexandre Marques ("Xanoca") adiantou os tomarenses. Luís Querido, Lucas Honório, Reinaldo Ventura e Hernâni Diniz, que não tinha ido a jogo, esbarraram nos guarda-redes. No derradeiro duelo da primeira série, Tomás Pereira, sem qualquer minuto jogado, defrontou Veludo. O guardião desviou, mas não o suficiente. A bola embateu no poste beijou o fundo das redes. Continuava a lotaria.

Os treinadores voltaram a chamar quem marcara e a decisão foi rápida. Xanoca não conseguiu bater Conti. Tomás Pereira fez o 1-2 do contentamento barcelense.

Na meia-final, o Óquei de Barcelos defrontará o Sporting, numa série com início previsto para 8 de Maio.

Toni Pérez vira nos 10 minutos finais para selar apuramento

Em Valongo, o Sporting chegou ao intervalo a vencer, com um golo de livre directo de Ferran Font. Respondeu Carlos Ramos ("Carlitos"), que deverá ser reforço do Porto para a próxima temporada, com dois livres directos na segunda parte, e o Valongo ficava na frente do jogo a 11 minutos do final. Mas, tal como o Tomar, não conseguiria segurar a vantagem e levar a série para a "negra".

Toni Pérez, que já marcara no primeiro jogo, repôs a igualdade dois minutos depois e, minuto e meio volvido, bisou para a reviravolta. O Sporting defendeu bem a sua tangencial - mas suficiente - vantagem e avança para a meia-final.

Na fase regular, o Óquei de Barcelos perdeu o segundo lugar para o Sporting na derradeira jornada e, consequentemente, a "vantagem casa" agora no duelo no play-off. Numa série à melhor de cinco, os dois primeiros jogos serão no João Rocha, os dois seguintes serão em Barcelos e, caso haja lugar a "negra", será disputada na casa dos leões.

Quartos-de-final - Jogo 1

Porto 8-1 Juventude de Viana [1-0]

• Benfica 1-2 Oliveirense [0-1]

Óquei de Barcelos 7-4 Tomar [1-0]

Sporting 4-2 Valongo [1-0]

Quartos-de-final - Jogo 2

• Juventude de Viana 1-3 Porto [0-2]

• Tomar 4-5 Óquei de Barcelos (3-3, 1-2 gp) [0-2]

• Valongo 2-3 Sporting [0-2]

• Oliveirense 1-6 Benfica [1-1]

Quartos-de-final - Jogo 3 (se necessário)

• Benfica vs. Oliveirense • 5.Mai • 19h

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade