Notícia

Marco Barros de saída das águias

May 12, 2021

Pedro Henriques vai ter novo "lugar-tenente" na próxima época. Marco Barros deixará os encarnados depois de três temporadas. #Mercado #PrimeiraDivisão #SegundaDivisão

Marco Barros - "Tuga" no mundo do Hóquei em Patins e não só - vai deixar o Benfica no fim da temporada. Internacional jovem por Portugal (esteve no Europeu de Juvenis em 2001), Marco vai reforçar o Oeiras, actualmente na II Divisão.

Aos 36 anos, Tuga está no Benfica desde 2018, quando chegou para ocupar a vaga deixada por Guillem Trabal, no que seria uma segunda etapa nos encarnados.

Formado no Paço de Arcos, o guardião representou Alverca e Juventude Ouriense antes de ser chamado para o Benfica em 2008/09, era então Carlos Silva dono da baliza das águias. Depois de apenas uma temporada nos encarnados, Marco estaria duas épocas no Cascais, antes de rumar, em 2011, a Turquel.

Na Aldeia do Hóquei viveu sete temporadas de afirmação, como um dos pilares de uma equipa que consolidou o seu lugar no escalão maior.

De regresso ao Benfica em 2018, celebrou já este ano a conquista da Taça 1947 e aspira ainda a mais dois títulos antes de se despedir da equipa. A Liga Europeia será decidida este fim-de-semana e, no campeonato, os encarnados estão em vantagem (1-0) nas meias-finais do play-off.

Aposta na 'cantera'

Para colmatar a saída de Marco Barros, a aposta do Benfica deverá passar pela promoção de Rodrigo Vieira, guarda-redes Sub-19 que, na próxima temporada, será sénior (completa 19 anos em Dezembro). Será uma aposta semelhante àquela que, em 2010, foi feita num "tal" de Pedro Henriques. Quando completou 20 anos, o actual titular indiscutível das águias seria então "segundo" de Ricardo Silva.

Rodrigo Vieira chegou ao Benfica na temporada 2019/20, proveniente do Sporting, e é internacional Sub-17, tendo estado nos Campeonatos da Europa de 2017, em Fanano, e de 2018, em Correggio. Sagrou-se campeão em 2017.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade