Notícia

Mais um galo (e que Galo!) para o poleiro

May 29, 2021

Apesar do afastamento em três jogos nas meias-finais, o Óquei de Barcelos mostrou que a ambição do início da temporada não era desmedida e intrometeu-se entre os "candidatos". #PrimeiraDivisão

Quando, na apresentação à imprensa, Rui Neto assumiu a vontade e ambição de lutar por todos os títulos, muitos duvidaram que se pudesse intrometer entre os poderosos Benfica, Oliveirense, Porto e Sporting.

Em 2019, os barcelenses tinham protagonizado um excelente arranque de campeonato às ordens de Paulo Pereira, mas, quando a pandemia interrompeu as provas em Março, já tinham caído para quinto. O melhor lugar possível que lhes era apontado, logo a seguir aos quatro gigantes.

Paulo Pereira rumou à Oliveirense e chegou Rui Neto. Entre os jogadores, só ficaram os barcelenses Joka, Luís Querido e Zé Pedro e ainda Miguel Rocha. E uma renovada ambição.

Apesar do valor individual do plantel ainda estar teoricamente longe daquele que é apontado aos outros quatro candidatos, o Óquei de Barcelos intrometeu-se.

Depois de uma boa temporada em Braga, Conti consolidou-se em Barcelos como um dos melhores guarda-redes do campeonato português.

No fase regular do Campeonato Nacional esteve 11 jogos sem perder, de 7 Novembro a 30 de Janeiro, e a derrota a 6 Fevereiro, no Dragão Arena, foi apenas a segunda na prova. Só na última jornada, com uma derrota na Luz, é que "caiu" ao terceiro lugar, terminando com 60 pontos, a dois do Sporting e seis do Porto. Mas à frente de Benfica (55 pontos) e Oliveirense (51).

Os barcelenses concluíram essa primeira fase com o segundo melhor ataque, com 135 golos apontados, contra, por exemplo, 116 do Sporting (terceira equipa mais profícua). No entanto, com um jogo declaradamente ofensivo e longe de primar pela consistência defensiva, com 82 golos sofridos seria apenas a quinta defesa menos batida.

Quando a equipa de Rui Neto chegou ao play-off, só tinha perdido pontos com Valongo e Turquel (empatou um jogo com cada) e com Porto, Sporting e Benfica. Nos quartos-de-final, passaria o Tomar em dois jogos, ainda que um deles nas grandes penalidades. Nas "meias" encontrava o Sporting, única equipa com que não pontuara na primeira fase. À melhor de cinco, o Óquei perdeu o primeiro jogo no prolongamento. E o segundo a um minuto do fim do tempo regulamentar. Em casa, faltaram forças frente ao recém-coroado campeão europeu. Deixou os leões fugir no marcador (0-3) e já não conseguiu anular a desvantagem.

Miguel Rocha foi o goleador da equipa, terceiro melhor da fase regular do Campeonato Nacional com mais de quatro dezenas de golos.

Em Dezembro, surgiu ambicioso para a disputa da estreante Taça 1947, mas caiu logo nos "quartos", com um tangencial 3-2 frente ao Benfica, que viria a erguer o troféu. Da Liga Europeia, saiu sem derrotas.

Convidado para participar na Liga Europeia por falta de equipas, o Óquei de Barcelos não desperdiçou a oportunidade de regressar ao palco maior do Hóquei em Patins europeu. Juntou-se à Associação Europeia de Clubes (EHCA) que vai prometendo uma Superliga e, no Luso, não perdeu. Mas não chegou.

Na primeira fase, disputada em Abril, da competição europeia, o Óquei somou dois empates. Um empate a cinco com o Noia, obrigava a vencer o Porto, mas os dragões que, assumidamente, se "encolheram" nos minutos finais, não permitiram melhor do que um empate a três.

Estabilidade

Depois de um último defeso muito agitado, e salvo alguma surpresa num mercado que tem estado agitado, a preparação da nova temporada barcelense deve primar pela tranquilidade. Chegarão André Centeno e Álvaro Morais ("Alvarinho"), em dois regressos a Barcelos, o que poderá levar às saídas dos jovens Rafael Lourenço e Tomás Pereira. Com contrato com os barcelenses, ambos deverão ser cedidos por empréstimo.

Constantino Acevedo ("Conti"), para muitos o melhor guarda-redes da temporada, o goleador Miguel Rocha, o artista Dario Giménez e o capitão Luís Querido prolongaram os seus contratos. A continuidade de Reinaldo Ventura, Zé Pedro, João Carlos Guimarães ("Joca") e do guarda-redes Bruno Ferreira ("Joka") também deve ser oficializada em breve.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade