Notícia

Sporting 'vira' na segunda parte e empata final

Jun 11, 2021

O Sporting venceu o segundo jogo da final frente ao Porto e está tudo como no início. Tal como na Liga Europeia, os leões anularam uma desvantagem de dois golos. #PrimeiraDivisão

No embalo de três vitórias sobre o Benfica e mais uma sobre o Sporting já nesta final, o Porto parecia destinado a vencer pela primeira vez no João Rocha para o Campeonato Nacional. Pela vantagem de dois golos, mas também por uma confrangedora exibição dos leões na primeira metade da partida.

O Porto adiantou-se aos quatro minutos por Gonçalo Alves e esteve sempre mais perto do segundo que o Sporting de igualar. Sólidos a defender e com Cabestany a rodar cedo a sete (não sendo lançado Zé Miguel), os azuis-e-brancos controlavam o jogo e, em saídas rápidas, faziam tremer um Sporting amorfo, sem intensidade e sem ideias.

Na recta final da primeira parte, os jogadores leoninos caíram na tentação de procurar arrancar faltas, mas tal custaria um segundo golo, com Reinaldo Garcia a finalizar já a menos de dois minutos do descanso.

Houve um Sporting que recolheu aos balneários e outro completamente diferente que regressou para a etapa complementar. Gonçalo Alves viu um azul aos quatro minutos e, apesar de Font não conseguir transformar o livre directo, a ausência de um jogador e, principalmente, sendo esse jogador Gonçalo Alves, que se assume como referência em todos os momentos do jogo, permitiu ao Sporting reduzir. Gonzalo Romero fez o 1-2 em powerplay.

O golo foi o tónico deste outro Sporting. Mais dinâmico, mais incisivo, um Sporting bem mais próximo do que se sagrou bicampeão europeu.

A intensidade imposta castigou de sobremaneira um Porto que nas "meias" foi obrigado a mais dois jogos do que o Sporting, e com menos oito dias de descanso antes do arranque da final. Aos 15 minutos, Gonzalo Romero igualou num remate forte de meia distância e, apenas um minuto volvido, Toni Pérez colocava os leões na frente.

Na resposta, Rafa esboçou reacção ao acertar no poste direito da baliza à guarda de Ângelo Girão, mas o Porto sentia muitas dificuldades em chegar ao último terço de terreno com a bola jogável e a meia distância não importunava o guarda-redes leonino.

Já com nove faltas para cada lado, caiu primeiro a 10ª do Porto. Chamado ao livre directo, capítulo que tem sido pecha na máquina leonina, Gonzalo Romero - embalado pelo compasso das palmas dos adeptos presentes - não falhou e, selando um hat-trick, ampliou para 4-2 a cinco minutos do fim.

O Porto "abriu" e Toni Pérez "matou" a discussão do vencedor no mesmo minuto, bisando para um 5-2 a que Gonçalo Alves ainda respondeu - quase de pronto, de livre directo, na 10ª falta leonina -, mas sem que os dragões conseguissem recuperar o discernimento para conseguir mais. Alessandro Verona fechou a contagem.

Com a série empatada com uma vitória para cada lado, o terceiro jogo da final disputa-se já no próximo domingo, 13 de Junho, a partir das 15h. É já certo que haverá quarto jogo (também no Dragão Arena, a 20 de Junho), e, em caso de dupla vitória de uma das equipas, não regressa ao João Rocha. Tal só acontecerá se houver lugar a "negra".

Final

• #1 • Porto 3-1 Sporting [1-0]

• #2 • Sporting 6-3 Porto  [1-1]

• #3 • Porto vs. Sporting • 13.Jun • 15h

• #4 • Porto vs. Sporting • 20.Jun • 15h

• #5 • Sporting vs. Porto • 27.Jun • 15h (se necessário)

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade