Notícia

O regresso da Elite Cup

Sep 09, 2021

Depois de não se ter realizado em 2020, a Elite Cup está de volta. Agora, em Tomar e oficial. Sporting, Porto, Óquei de Barcelos, Benfica, Oliveirense, Tomar, Valongo e Juventude de Viana lutam pelo primeiro título da época. #EliteCup

A Elite Cup regressa esta sexta-feira, 10 de Setembro, depois de, devido à pandemia, ter sido cancelada em 2020.

Lançada pela Associação Nacional de Clubes (ANACP) em 2016, a Elite Cup teve o condão de reunir num evento de pré-temporada as melhores equipas nacionais, as mais bem classificadas da edição anterior do Campeonato Nacional da I Divisão.

As duas primeiras edições realizaram-se em Coimbra, com o Sporting a vencer em 2016 e o Benfica em 2017. Depois a prova mudou-se para Portimão. Problemas logísticos obrigaram a que a terceira edição tivesse lugar no pequeno Pavilhão Gimnodesportivo de Portimão, mas a prova já ganhara uma aura sã, com todas as equipas a partilharem o mesmo hotel num momento que aliava o convívio à competição. O Sporting venceria a Oliveirense na final.

Em 2019, deu-se o salto. Para uma organização profissional, para o grandioso Portimão Arena, para um momento mais competitivo. As equipas dispersaram-se pela região e as rivalidades estavam mais à vista, mas com pouca adesão do público. O Porto, ausente em 2018, reclamou um título que acabaria por não poder defender em 2020, por todas as vicissitudes da pandemia.

Volvidos três anos sobre a primeira edição em Portimão, era hora de procurar novo palco. E novo estatuto. Tomar prontificou-se para acolher a quinta edição e a Federação de Patinagem de Portugal juntou o útil ao agradável, transformando uma boa ideia numa prova oficial, mais um título para conquistar quando há tantas equipas com investimento à procura de retorno desportivo.

Porto defende em Tomar o título conquistado em Portimão, em 2019.

Quatro totalistas

Na edição de 2021 da Elite Cup estarão as oito equipas mais bem classificadas no Nacional da I Divisão em 2020/21. Sporting, Porto, Óquei de Barcelos, Benfica, Oliveirense, Tomar, Valongo e Juventude de Viana são todos repetentes, sendo que apenas Sporting, Benfica, Oliveirense e Juventude de Viana são totalistas.

Porto e Óquei de Barcelos também garantiram o apuramento para todas as edições, mas falharam a prova em 2018 "graças" a uma calendarização da Taça Continental que até ia contra os regulamentos do próprio Comité Europeu. O Valongo, tal como dragões e galos, também participará na sua quarta edição.

O mais "inexperiente" nesta andança da Elite Cup é o Tomar, que jogará no palco que é a sua casa. Os tomarenses participam na prova apenas pela segunda vez, tendo terminado em quinto em 2018.

Conquista amaldiçoada

A Elite Cup tem marcado o arranque das temporadas, que terminam cerca de nove meses depois com a atribuição do título de campeão nacional e a decisão da Taça de Portugal.

Que indicador para a temporada dá um triunfo na Elite Cup? Bem, nada de bom. Nas quatro edições realizadas, o vencedor da Elite Cup não viria a conseguir conquistar nem o Campeonato Nacional, nem a Taça de Portugal...

À margem desta espécie de maldição, sublinhe-se o triunfo do Sporting na Liga Europeia de 2019, juntando esse título europeu ao da Elite Cup conquistada em Setembro de 2018. E há também o reverso da medalha. Em três das quatro edições realizadas, o finalista vencido seria coroado campeão nacional no final da temporada. A excepção - a confirmar a regra? - foi a Oliveirense, finalista em 2018 e vice-campeã nacional em 2019.

Regras

Destacando-se por testar algumas alterações às regras de jogo, a Elite Cup não perde essa característica apesar de se tornar oficial.

Assim, e tal como em 2019, mantém-se duas excepções às regras em vigor. Em caso de empate, no final dos regulamentares 50 minutos, o desempate será realizado sem recurso a prolongamento e através da marcação de séries de três livres directos. E os livres directo e grandes penalidades serão efectuadas "ao apito" e não pela sinalética do árbitro, numa medida que foi muito aplaudida por todos os intervenientes.

Relativamente ao agora obrigatório "limite mínimo de jogadores em condições de representar a Selecção Nacional" do regulamento geral, a Elite Cup - tal como a Taça 1947 - foi esquecida na hora de indicar esse limite, que também não é imposto ao nível do regulamento específico da prova. Salvo definição de última hora, o Benfica, única equipa que conta no seu plantel principal com seis "não seleccionáveis", não deverá ser condicionada nas suas escolhas, ao contrário do que acontecerá no Campeonato Nacional ou Taça de Portugal.

Calendário

Desde que a Elite Cup se mudou para Portimão, na seu terceira edição, que é promovido um sorteio. Os quatro mais bem classificados do campeonato anterior não se cruzam nos quartos-de-final e os seus adversários são sorteados.

O sorteio deste ano ditou que o principal jogo dos "quartos" seja logo o que abre a competição, um embate entre Sporting e Oliveirense a umas "madrugadoras" 10h. Segue-se o duelo entre Porto e Valongo (14h), o jogo entre Óquei de Barcelos e Tomar (18h) e um confronto entre Benfica e Juventude de Viana (21h) a fechar o primeiro dia de emoções na margem do Nabão.

Quartos-de-final

• #1 • Sporting vs. Oliveirense • 10.Set • 10h

• #2 • Porto vs. Valongo • 10.Set • 14h

• #3 • Óquei de Barcelos vs. Tomar • 10.Set • 18h

• #4 • Benfica vs. Juventude de Viana • 10.Set • 21h

Meias-finais

• #5 • Vencedor #1 vs. Vencedor #3 • 11.Set • 10h

• #6 • Vencedor #2 vs. Vencedor #4 • 11.Set • 14h

5º ao 8º lugares

• #7 • Vencido #1 vs. Vencido #3 • 11.Set • 18h

• #8 • Vencido #2 vs. Vencido #4 • 11.Set • 21h

7º e 8º lugares

Vencido #7 vs. Vencido #8 • 12.Set • 9h

5º e 6º lugares

Vencedor #7 vs. Vencedor #8 • 12.Set • 11h

3º e 4º lugares

Vencido #5 vs. Vencido #6 • 12.Set • 13h

Final

Vencedor #5 vs. Vencedor #6 • 12.Set • 16h

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade