Notícia

«Foi vergonhoso!»

Sep 19, 2021

Começou o campeonato, com as defesas, os golos e as emoções. E a polémica. O Óquei de Barcelos "abre a época" de comunicados - quase sempre inconsequentes - com contestação à arbitragem no Dragão Arena. #PrimeiraDivisão #Comunicado

No rescaldo da partida frente ao Porto no Dragão Caixa, o Óquei Clube de Barcelos publicou nas suas redes sociais um comunicado duro a visar a arbitragem de Miguel Guilherme e João Duarte, acusando-os de falta de "imparcialidade e retidão", classificando mesmo o jogo de "vergonhoso".

Expressando o "mais profundo repúdio pelos acontecimentos", os barcelenses apelam à federação portuguesa que aja em conformidade, ainda que o passado recente mostre que o organismo que tutela a modalidade em Portugal é mais lesto a penalizar críticas dos agentes que se sentem lesados do que a agir para procurar corrigir as lacunas que vão surgindo.

A actuação arbitral - factualmente com sete livres directos, uma grande penalidade e quatro azuis "contra" os barcelenses - mereceu também críticas do treinador Rui Neto. "Enquanto podemos jogar de igual para igual, fomos iguais a nós próprios, mas, a partir do 2-0, quando procurávamos chegar à baliza adversária, não só encontrávamos um pressing forte do adversário, mas também uma pista inclinada, que não nos permitiu desenvolver o nosso hóquei", diria.

O Óquei de Barcelos apontou também ao impedimento de entrada dos seus adeptos no Dragão Arena, lamentando não haver explicação, apelando à presença de todos já na próxima partida, quando receber a Sanjoanense em jogo a contar para a segunda jornada.

Comunicado do Óquei Clube de Barcelos

A direção do Óquei de Barcelos expressa o mais profundo repúdio pelos acontecimentos desta tarde, no jogo entre FC Porto e OCB, a contar para a primeira jornada do Campeonato Nacional de Hóquei em Patins.

Os protagonistas de qualquer jogo são, e assim devem continuar a ser, os jogadores. É não outros. Aos árbitros exige-se imparcialidade e retidão. Devem pugnar pela verdade desportiva. O que se passou hoje foi tudo menos isto. Foi vergonhoso!

Foram exibidos cinco cartões azuis. Quatro deles para jogadores do OCB. A isto soma-se um número absolutamente desproporcional de faltas. Tudo somado, sete oportunidades de bola parada para o nosso adversário e largos minutos o OCB a jogar com menos um elemento.

Quem viu o jogo - felizmente foi transmitido e está gravado - não viu, certamente, um encontro agressivo. Queria ver hóquei em patins, protagonizado, repete-se, pelos jogadores de ambas as equipas.

O OCB é uma instituição com longa história no hóquei em patins e exige respeito!

Se esta é a modalidade rainha. Se jogamos no campeonato mais competitivo do mundo, exige-se elevação e profissionalismo de todos os intervenientes.

Apela-se a que a FPP esteja atenta e aja em conformidade.

Mas este não foi o único caso do jogo. É igualmente lamentável o que aconteceu com adeptos do OCB, que, já com bilhete adquirido, foram impedidos de apoiar nas bancadas a sua equipa. Não foi dada qualquer explicação para o sucedido.

Temos os melhores adeptos do mundo! Se esta era já uma evidência e uma certeza, o que se passou esta tarde só o veio reforçar.

O OCB vai prosseguir o seu caminho, com objetivos bem definidos e traçados.

Estamos a começar o Campeonato. Ainda se está a tempo para corrigir, esperando que aquilo que se passou não se repita. Mais uma vez, compete à FPP agir!

Esta direção vai estar atenta a vigilante.

Obrigada a todos os adeptos e simpatizantes do OCB. Contamos com todos vocês já no próximo sábado.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade