Notícia

Goleadas ibéricas e uma França a impor respeito

Nov 16, 2021

A selecção portuguesa entrou da melhor maneira no Europeu, vencendo a Alemanha por 10-0. A Espanha também goleou, vencendo Andorra por 11-0, mas o destaque é para uma França que mostrou os seus argumentos ao bater a Itália por 5-8. #Euro

Foi um primeiro dia de Campeonato da Europa "fácil" para as selecções ibéricas que muitos perfilam como as principais candidatas à presença na decisiva final de dia 20.

Em Paredes, a selecção portuguesa, campeã do Mundo, começou com 10 golos sem resposta frente a uma Alemanha que se mostrou na primeira parte e se eclipsou na segunda.

Personalizados, os germânicos "puxaram" por Girão nos primeiros 25 minutos para que a selecção das quinas não sofresse qualquer golo na estreia. Bem organizados defensivamente, já Renato Garrido tinha pedido o primeiro desconto de tempo quando Gonçalo Alves, numa excelente rotação e um remate fortíssimo, inaugurou o marcador aos sete minutos e meio. Telmo Pinto ampliou aos 13 e Jorge Silva fez o 3-0 com que se chegaria ao intervalo com sete minutos para jogar numa primeira parte em que, mesmo com o Multiusos de Paredes cheio, imperou um estranho silêncio nas bancadas.

Na segunda parte, tudo foi diferente. Em pouco mais de cinco minutos, quatro golos lusos destruíam por completo a resistência germânica e galvanizaram os adeptos. Gonçalo Alves voltou a dar o mote e Jorge Silva e Telmo fizeram também o seu segundo no jogo, com Henrique Magalhães a também fazer o gosto ao stick pelo meio.

Depois, foi gerir, que este Europeu não terá pausas. Diogo Rafael faria o oitavo à entrada dos 10 minutos finais e, já nos três últimos, João Rodrigues e Rafa marcaram e deixaram Hélder Nunes como o único jogador em branco. Miguel Vieira foi o preterido, e - tal como indiciava a convocatória - deverá ser mais salvaguarda que opção para Renato Garrido.

Também com goleada, noutro jogo com poucas faltas (Andorra fez apenas uma falta na primeira parte e duas na segunda...) e sem registos disciplinares, Espanha bateu Andorra por 11-0.

A equipa de Guillem Cabestany demorou pouco mais de 10 segundos a abrir o marcador, por Ignacio Alabart, e chegou ao intervalo a vencer por 6-0, para depois ampliar até ao 11-0 final. Font, Bargalló, Alabart e Aragonés bisaram, num jogo em que apenas Xavi Barroso (com Martí Serra e César Carballeira fora dos convocados) não marcou. Marc Grau, Panadero e Toni Pérez marcaram um tento cada, com destaque para o golo com que Panadero assinalou o ser regresso à selecção 10 anos depois.

Oh-lá-lá

Esperadas goleadas ibéricas à parte, o Campeonato da Europa começou com uma França a dar mais uma vez provas de ter a melhor geração de sempre. É aquela França que, na Taça Latina de 2018, com Gefflot, Le Berre, Herman e os três Di Benedetto, venceu Portugal e Espanha. Na altura, não vencera Itália, mas agora foi categórica.

Os gauleses foram quase sempre melhores, mesmo com Itália, principalmente na primeira parte, a mostrar - muito pontualmente - bons predicados que se anunciavam, mas não foram confirmados.

Joaquim Pinto e Miguel Guilherme deram a "apitadela" de abertura no jogo e no campeonato, cabendo a Roberto Di Benedetto o primeiro golo do jogo e da prova. O irmão Carlo marcaria o segundo e, entre os dois - jogadores de Liceo e Porto, acima da média, não só na pouco exigente realidade gaulesa, mas a nível mundial -, com três de Roberto e quatro de Carlo (filhos de pai italiano), venceriam uma Itália que desiludiu pela falta de soluções.

O jogo entre italianos e franceses foi o único com azuis (6) e livres directos (10).

Os transalpinos ainda viraram o marcador, para 4-3, na primeira parte, mas dois golos em poucos segundos levaram a selecção de Fabien Savreux a vencer para o descanso. Na etapa complementar, os gauleses segurariam a vitória com alguma gestão do esforço que será necessariamente uma preocupação. Porque será sobrenatural Roberto Di Benedetto aguentar o ritmo desta partida ao longo de todo o Campeonato e a primeira linha de "les bleu" é claramente de outro patamar.

Dia 2

O segundo dia de Europeu, esta terça-feira, abre com jogo de campeões entre Itália e Espanha, com os transalpinos "obrigados" a mostrarem uma melhor faceta. Depois, Andorra e Alemanha procuram os primeiros golos e pontos na prova.

À noite, o embate entre França e Portugal promete. Nos dois últimos duelos entre franceses e portugueses, Portugal venceu de forma tangencial e obrigado a virar uma desvantagem. Em 2017, no Campeonato do Mundo, perdia por 4-5 a dois minutos do final, vencendo por 6-5. Em 2018, no Europeu, a França chegou a estar a ganhar por 1-4, mas a selecção portuguesa viraria para 5-4.

Fase de qualificação

• Itália 5-8 França • 15.Nov

Espanha 11-0 Andorra • 15.Nov

Portugal 10-0 Alemanha • 15.Nov

• Itália vs. Espanha • 16.Nov • 15h30

• Andorra vs. Alemanha • 16.Nov • 18h30

• França vs. Portugal • 16.Nov • 21h45

• Alemanha vs. Espanha • 17.Nov • 15h30

• Andorra vs. França • 17.Nov • 18h30

• Portugal vs. Itália • 17.Nov • 21h45

• França vs. Alemanha • 18.Nov • 15h30

• Itália vs. Andorra • 18.Nov • 18h30

• Espanha vs. Portugal • 18.Nov • 21h45

• Itália vs. Alemanha • 19.Nov • 15h30

• França vs. Espanha • 19.Nov • 18h30

• Portugal vs. Andorra • 19.Nov • 21h45

Classificação

1º Espanha (3 pontos, 11-0)

2º Portugal (3, 10-0)

3º França (3, 8-5)

4º Itália (0, 5-8)

5º Alemanha (0, 0-10)

6º Andorra (0, 0-11)

5º e 6º lugares

5º Qualificação vs. 6º Qualificação • 20.Nov • 14h30

3º e 4º lugares

3º Qualificação vs. 4º Qualificação • 20.Nov • 17h

Final

1º Qualificação vs. 2º Qualificação • 20.Nov • 20h

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade