Notícia

O retrato da semana - Super Mário

Mar 19, 2015
Le Télégramme

Reportagem e foto: Le Télégramme

O jornal francês Le Télégramme destacou na sua edição de 12 de Março o internacional moçambicano Mário Rodriguez. "Marinho" destacou-se em Portugal ao serviço do Sporting, de onde saiu no final da última época para a aventura gaulesa. Uma reportagem bem humorada sobre um atacante que tem andado de pontaria afinada.

Ele é resmungão. Furioso. Competitivo. E um pouco show-off. Amado ou odiado, Mário Rodriguez (24 anos) é sobretudo um grande goleador que aumenta a esperança no clube de hóquei em patins de Saint-Brieuc.

"Às vezes, o Mário irrita até os seus companheiros de equipa no treino”. Com um sorriso sincero, o treinador Frederick Bouyer não poupa agradáveis elogios ao seu novo pupilo, Mário Rodriguez. "Em jogo, ele rosna e fica com raiva quando falha um golo", acrescentou o treinador à reputação um pouco ensombrada do jogador. Adorado pelos seus adeptos, "Marinho", como é conhecido, irrita grande parte dos seus adversários. "Nos primeiros jogos da temporada, achei que era fiteiro e que tinha gosto pela provocação", afirma Ronan Ricaille, jogador do Quévert, actual campeão francês.

A imagem

Mas Mário Rodriguez Santos, de seu nome completo, é mais do que esta ideia que os adversários têm de si. E é mais do que um look, este perfeitamente trabalhado. "Ele é muito cuidadoso com a sua imagem”, relata o seu treinador. “Da última vez, chegou ao treino com uma nova tatuagem. É a juventude de agora!”. Na sua conta de Facebook, Mário coloca muitas fotos suas e tem um grande número de seguidores". E seguidoras. “Porque ele é lindo”, e Mário gosta. E gosta de se parecer com Ronaldo, ícone da equipa de futebol do Real Madrid. "Ele fez agora um novo corte de cabelo, como o do Ronaldo", diz o seu companheiro de equipa e de habitação, Pablo Gonzales. “Sou fã desse jogador”, admite Mário. “Quando estava no Sporting, passei por ele várias vezes. Ele é o melhor jogador de futebol que há”, conta.

Mário Rodriguez trouxe esta temporada alegria a Saint Brieuc. “Ele está no lugar certo à hora certa, tem um verdadeiro faro de golo”, diz o seu treinador, Frédérick Bouyer.

Uma ambição

Ser o melhor. É esse o desejo de Mário, moçambicano de origens portuguesas. "Eu quero sempre marcar, e trabalho muito para isso", resume o internacional. Esta temporada, Mário tem o seu Santo Graal ao alcance. Segundo melhor marcador, apenas atrás do jogador do St. Omer e ex-Quévert, o espanhol Toni Sero, o bretão Mário soma finalizações. "É muito eficaz", sabe Ricaille. "Ele marca golo após golo", exclama Pablo Gonzales. Em 15 jogos, Mário já marcou 32 golos. "Ele está no lugar certo, na hora certa”, explica o seu treinador. “Tem um verdadeiro sentido de golo". Bem, um pouco como Ronaldo... Então, inevitavelmente, com esses números, o RAC Saint-Brieuc, inconstante no início da temporada, tem subido na classificação. Em quarto lugar, a equipa “briochine” "ainda pode ser campeã", calcula Frederick Bouyer, que sabe que o seu atacante não é alheio a esses bons resultados.

Um talento

"O hóquei é um desporto colectivo feito de individualidades. Para ganhar, é necessário ter um bom guarda-redes e um goleador. E, com o Mário, tivemos o instinto certo ao recrutá-lo. Esta foi a escolha certa, é a revelação da temporada", destaca Fréderick Bouyer. "Os nossos adversários, ficam enervados quando o Mário entra na partida, mas depois descobrem que na verdade ele é simpático”. Mesmo muito simpático. "Não é mau, é agradável", diz Ronan Ricaille. Apenas pouco complacente com os guarda-redes…

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade