Notícia

Da chamada improvável ao erguer do título

Nov 22, 2021

Ainda a lutar pela afirmação no Benfica de Nuno Resende, a chamada de Sergi Aragonès terá surpreendido alguns, mas seria pedra importante na rotação de Guillem Cabestany para a conquista do título europeu pela Espanha. #Euro

Sergi Aragonès chegou ao Benfica no defeso de 2020 como uma aposta clara de Alejandro Dominguez.

Vice-campeão do Mundo de Sub-20 em 2015 às ordens de Guillem Pérez - ao lado dos agora também campeões europeus Martí Serra, César Carballeira, Ignacio Alabart e Ferran Font - Aragonès dividiria essa temporada entre a equipa júnior e principal do Barcelona, mas sairia em 2016 para o Noia, inicialmente por empréstimo.

Afirmou-se em Sant Sadurni, de onde é natural e onde começara antes de rumar ao Barcelona, e mereceu as chamadas de Dominguez à Taça Latina (Sub-23) em 2018, que a Espanha venceria, e à Taça das Nações em 2019. Em Montreux, a Espanha não foi além do 6º lugar, mas Aragonès foi o melhor marcador de "La Roja" a par de Martí Casas.

No Benfica, viveu as atribulações de uma temporada que terminou com a saída de Alejandro Dominguez e foi mesmo colocada a hipótese de saída, como aconteceu com Rampulla e Miguel Vieira. No entanto, mesmo sem afirmação plena no Benfica, terá impressionado o rival Guillem Cabestany. O ex-treinador do Porto não hesitou na hora de chamar Aragonès pela primeira vez à selecção absoluta para uma grande competição, pese o "tremido" arranque de temporada do "todo-o-terreno" catalão, agora às ordens de Nuno Resende.

Sergi Aragonès não terá estado mal nos jogos em que foi chamado. Mas foi chamado intermitentemente. Com a limitação de cinco não seleccionáveis, tem rodado fora da convocatória, por regra, com o jovem Pol Manrubia. Aragonès ficou fora da primeira convocatória oficial, mas, depois dessa derrota com a Juventude de Viana, jogaria ainda na Elite Cup frente a Valongo e Sporting. Novo desaire, agora com os leões, voltaram a enviar Aragonès para fora da convocatória. Falhou os três primeiros jogos do campeonato, até que nova derrota (com Valongo) o levou de volta às convocatórias. Esteve na vitória sobre o Braga e, no tristonho arranque das águias, nos desaires com Oliveirense, Tomar e Porto, sendo conhecida a sua chamada ao Europeu antes do jogo no Dragão. Antes de partir para estágio, voltaria a ficar de fora, frente ao Óquei de Barcelos.

Antes de completar 25 anos (no início de Dezembro), Sergi Aragonès teve uma espécie de prenda adiantada com a chamada de Cabestany, sendo o único dos 12 chamados que não é aposta clara no seu clube, "passando à frente" de, por exemplo, Edu Lamas, seu colega (mais utilizado) no Benfica.

Nos seis jogos realizados pela Espanha em Paredes, Aragonès não ficou de fora em nenhum.

Foi sempre opção na rotação e somou três golos.

E ergueu o título.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade