Notícia

Sai um Dérbi 'com todos' para a mesa do Benfica

Dec 10, 2021

O Benfica venceu o Sporting por 4-3 num dérbi com todos os condimentos. Lucas Ordoñez 'serviu' a vitória - quarta consecutiva - já nos derradeiros dois minutos e os encarnados recuperam o 6º lugar. #PrimeiraDivisão

Houve de tudo no segundo "dérbi eterno" da temporada, ainda que o play-off tinha vindo retirar algum carácter decisivo aos jogos da primeira fase. Na Luz, houve bons golos, decisões contestadas de parte a parte, incerteza até final, escaramuças e até expulsões após o apito final.

O primeiro embate da época entre águias e leões foi apenas pelo 5º lugar da Elite Cup, mas teve o calor próprio de uma rivalidade bem viva. O Sporting vencera por 5-3, num jogo que viu os dois guarda-redes expulsos, e tem estado melhor no campeonato. O dérbi desta quinta-feira seria mais importante para um Benfica que entrava em pista como 7º do que para um Sporting que aspirava a igualar pontualmente o Porto no topo da classificação.

Gonçalo Pinto inaugurou o marcador

E os leões entraram melhor, a controlar o jogo, nuns primeiros 10 minutos de muitas cautelas e receios de parte a parte. As primeiras substituições, com as entradas de Nicolia, Diogo Rafael e Ferran Font, agitaram o jogo. Aos 11 minutos, Nuno Resende lançava Zé Miranda aos leões, mas o dérbi dos derbies ainda não é para o jovem que completou 18 anos há menos de um mês. Sairia quatro minutos depois.

O Benfica ia-se libertando e, a quatro minutos do intervalo, Gonzalo Romero viu o azul por falta sobre o compatriota Nicolia, mas o também argentino Lucas Ordoñez não conseguiu transformar em golo. No entanto, em superioridade, o Benfica trabalhou bem entre Nicolia e Diogo Rafael para o internacional português servir Gonçalo Pinto para o 1-0.

O Sporting reagiu quase de pronto, impondo mais velocidade, mas o que funcionou foi o contra-golpe do encarnados. Ordoñez rematou de meia distância para o segundo, para uma vantagem encarnada de dois golos com que se chegaria ao intervalo.

Gonzalo Romero assistiu para o primeiro e assinou os outros dois tentos do Sporting.

No arranque da segunda parte, Paulo Freitas lançou Gonçalo Nunes, mas o internacional jovem português - campeão do Mundo de Sub-20 com Gonçalo Pinto em Vilanova em 2015 - não esteve muito tempo em pista, saindo azulado aos quatro minutos num lance com Lucas Ordoñez, que, salomonicamente, também veria o azul. Pouco antes, Romero lançava de meia distância para o desvio de João Souto.

O Sporting procurava o empate, mas seria traído pela 10ª falta, a que Carlos Nicolia respondeu com eficácia, repondo a vantagem de dois golos. Responderam novamente os leões com a meia distância de Romero, desta feita a redundar em golo sem "ajudas", para um 3-2 a 12 minutos do final.

Nicolía assinou um importante 3-1, mas os leões anulariam a vantagem encarnada.

Dois minutos depois, o Benfica chegava à 9ª falta, mas a bola parada ansiada pelos leões tardaria. Antes, Nicolía não conseguiu bater Girão de livre directo, e Diogo Rafael até o conseguiria de grande penalidade, mas os árbitros não viram a bola para lá da linha, não validando o golo.

Com cinco minutos para jogar, Paulo Freitas pedia calma e cabeça, que ainda havia muito tempo. E muito ainda aconteceria.

A 10ª falta encarnada surgiu já nos derradeiros três minutos e Romero não enjeitou, igualando a três golos. Reagiu Lucas Ordoñez, sempre abnegado. Tentou um primeiro número circense, num voo para tentar finalizar a meia altura, mas seria numa bola rasteira que ludibriaria Girão para o 4-3, já com menos de dois minutos para jogar, mas muito para ver no último minuto. E para lá dele.

Lucas Ordoñez bisou, fazendo o golo decisivo do jogo já nos dois minutos finais.

Um azul a Diogo Rafael levava Ferran Font para a marca de livre directo, mas o campeão da Europa não conseguiu bater Pedro Henriques. Em powerplay, faltou esclarecimento aos leões, que chegaram mesmo à 15ª falta. Ordoñez não transformou em golo e o jogo terminava com a tangencial vitória das águias.

Mas ainda não estava escrita toda a história.

Sobre o apito final, Font enrolou-se com Pedro Henriques e terá atingido Edu Lamas, que reagiu, gerando-se uma enorme confusão entre os jogadores, com os árbitros e equipas técnicas à mistura, e obrigando mesmo à intervenção policial para serenar os ânimos de uma rixa que terminou com a expulsão do leão Gonzalo Romero e do "team manager" das águias, Valter Neves. Passada a tempestade, alguns dos jogadores do Sporting ainda ficaram para a saudação final aos encarnados.

"Amigos, amigos, dérbi à parte..."
Da confusão no final resultaram vermelhos a Valter Neves ("team manager" do Benfica) e Gonzalo Romero.

A vitória dos encarnados é a quarta consecutiva para o campeonato, na melhor série desde que Nuno Resende assumiu o comando técnico. E permite ao Benfica recuperar o 6º lugar, perdido na véspera para o Valongo, e igualar pontualmente o Tomar.

No próximo domingo, o Benfica desloca-se à Parede, fechando depois a primeira volta com a recepção ao Marinhense no dia 16, ao passo que o Sporting fecha a primeira metade da fase regular quando receber a Juventude de Viana no dia 15. Depois, para os leões, segue-se a disputa da Intercontinental.

12ª jornada

Braga 4-2 Turquel • 8.Dez

Sanjoanense 2-0 Parede • 8.Dez

• Juventude de Viana 2-4 Paço de Arcos • 8.Dez

• Oliveirense 4-6 Óquei de Barcelos • 8.Dez (não concluído)

• Tomar 2-2 Porto • 8.Dez

Valongo 2-1 Marinhense • 8.Dez

Benfica 4-3 Sporting • 9.Dez

Classificação

1º Porto (31 pontos), 2º Sporting (28), 3º Óquei de Barcelos (27), 4º Oliveirense (26), 5º Tomar* (21), 6º Benfica* (21), 7º Valongo* (18), 8º Braga (15), 9º Paço de Arcos (14), 10º Marinhense** (10), 11º Juventude de Viana (10), 12º Parede* (9), 13º Turquel (4), 14º Sanjoanense (3)

*menos um jogo, **menos dois jogos

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade