Notícia

Óquei de Barcelos e Paço de Arcos vencem em casa

Dec 16, 2021

No acerto de calendário em virtude das competições europeias, Óquei de Barcelos e Paço de Arcos venceram na recepção a Tomar e Valongo. Os barcelenses sobem a 2º e a equipa da Linha cava 'fosso' para a zona de descida. #PrimeiraDivisão

Os compromissos para a Liga Europeia no passado sábado, levaram Valongo e Tomar a jogar esta quarta-feira em Paço de Arcos e Barcelos, regressando a casa sem pontos.

Na Linha, o Valongo até chegou ao intervalo a vencer por 1-3 e com um livre directo desperdiçado a minuto e meio do descanso. Mas, na etapa complementar, a equipa de André Luís virou o resultado.

Sem conseguir reduzir nos primeiros 12 minutos, o Paço de Arcos não baixou os braços. Reduziu por André Ferreira, igualou por Bruno Frade, de livre directo, e consumou a reviravolta com novo golo de André Ferreira. Tudo no espaço de menos de dois minutos.

Era a vez dos valonguenses irem atrás do resultado, e conseguiriam igualar, a quatro minutos do fim, com Rafa Bessa - que já marcara de grande penalidade - a voltar a ser eficaz perante Diogo Rodrigues ("Matraco"), agora de livre directo depois de azul a Tiago Gouveia. Mas, no mesmo minuto, Filipe Fernandes voltava a colocar o Paço de Arcos na frente.

Num último minuto intenso, Ricardo Barreiros viu o azul e Diogo Barata não conseguiu transformar o livre directo em golo. Na pressão, Facundo Bridge viu também o azul, mas Bruno Frade não conseguiu marcar. Ou conseguiu, mas o golo não foi validado por se apoiar na baliza e, logo a seguir veria também ele o azul. Era uma derradeira oportunidade para Francisco Silva, mas Matraco ganhou o duelo e segurou três pontos importantes.

O Paço de Arcos fecha a primeira volta com 17 pontos, a um ponto dos lugares de play-off e oito pontos acima da "linha de água", sendo que o Parede, 11º, tem menos um jogo.

Óquei de Barcelos perfeito em casa

Em Barcelos, o jogo entre o 4º e o 6º da classificação prometia. E não desiludiu.

O rigoroso Tomar, com um Francisco Veludo do costume, conseguiu quase sempre suster o ímpeto de um Óquei de Barcelos que vencera todos os jogos (seis) que disputou no Municipal e cujo "pior" registo (com menos golos marcados e menor diferença no marcador) foi um ainda assim confortável 5-2 frente à Juventude de Viana.

Aos 12 minutos, Filipe Almeida inaugurou o marcador, mas Joca Guimarães repôs a igualdade a cinco minutos do intervalo.

Na segunda parte, Álvaro Morais ("Alvarinho") foi decisivo. Servido por Dario Giménez, o internacional português fez o 2-1 aos oito minutos e o 3-1, em powerplay, aos 10, para uma preciosa vantagem.

O Tomar não quebrou com os dois golos sofridos e conteve os "estragos". Já nos cinco minutos finais, no regresso a uma casa que já foi sua, Caio reduzia para 3-2 e relançava a discussão do resultado, mas, em ataque, os tomarenses foram precipitados. E nem num derradeiro assomo, com cinco jogadores de pista, lograram chegar ao golo que quebraria o percurso perfeito do Óquei de Barcelos no seu reduto.

Com a sétima vitória em outros tantos jogos no Municipal, os barcelenses sobem ao 2º lugar à condição (o Sporting tem um jogo em atraso), a quatro pontos do Porto.

Por realizar nesta 13ª jornada e derradeira jornada da primeira volta, fica o embate entre Sporting e Juventude de Viana, adiado para 29 de Setembro. Antes Benfica, Marinhense (com dois jogos), Parede, Valongo e Tomar acertam o calendário para que todos comecem a segunda volta, a 8 de Janeiro, em igualdade de 13 partidas realizadas.

Cancelamento da Taça 1947 tornado público

Duas semanas (13 dias, em rigor) depois da circular de 2 de Dezembro que comunicava aos clubes o cancelamento da Taça 1947, a Federação de Patinagem tornou enfim pública a decisão, no seu comunicado 44 deste 15 de Dezembro.

A prova teve a sua primeira edição em Dezembro de 2020 e, para esta que seria a segunda edição, estavam apurados Porto (ausente da primeira edição por surto de CoViD), Oliveirense, Sporting, Óquei de Barcelos, Benfica, Tomar e Valongo (todos repetentes da primeira edição) e Braga (que seria, tal como o Porto, estreante).

13ª jornada

• Marinhense 5-8 Braga • 11.Dez

• Turquel 0-3 Oliveirense • 11.Dez

Porto 6-4 Sanjoanense • 11.Dez

• Parede 2-9 Benfica • 12.Dez

Paço de Arcos 5-4 Valongo • 15.Dez

Óquei de Barcelos 3-2 Tomar • 15.Dez

• Sporting vs. Juventude de Viana • 29.Dez • 21h

Jogos em atraso

• Benfica vs. Marinhense • 16.Dez • 21h

• Marinhense vs. Parede • 22.Dez • 21h

• Valongo vs. Tomar • 23.Dez • 21h

Classificação

1º Porto (34 pontos), 2º Óquei de Barcelos (30), 3º Oliveirense (29), 4º Sporting* (28), 5º Benfica* (24), 6º Tomar* (21), 7º Valongo* (18), 8º Braga (18), 9º Paço de Arcos (17), 10º Marinhense** (10), 11º Juventude de Viana* (10), 12º Parede* (9), 13º Turquel (4), 14º Sanjoanense (3)

*menos um jogo, **menos dois jogos

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade